terça-feira, 7 de junho de 2011

Voto Seguro no PS

Ainda não passaram dois dias sobre as eleições e já outro acto eleitoral se perfilha no horizonte. Hoje a comissão politica do PS vai marcar a data das directas que determinará o sucessor de Socrates. António José Seguro e Francisco Assis são os concorrentes, até porque António quererá acabar o mandatona CML.
É uma boa jogada de Costa, visto que qualquer dos dois candidatos à liderança socialista terá um enorme desafio pela frente. Substituir Socrates e fazer frente ao governo de Direita, mas também ao Presidente Cavaco Silva que agora vai mesmo ficar calado.
Assis é a linha de Socrates mas um pouco mais objectivo. Não tem a experiência em mentir como o ex-primeiro Ministro, mas por certo se rodeará dos Socráticos e guterristas. Também eles derrotados no domingo passado. Assis foi um bom lider parlamentar numa altura em que o governo precisava de uma voz forte no Parlamento.
Se o escolhido for António José Seguro, o PS muda radicalmente. De estilo, de objectivo e de personalidades. Será interessante ver o combate Seguro - Passos Coelho no parlamento porque poê frente-a-frente duas pessoas com visões diferentes sobre o país. Penso que também será um debate ao honesto se os vierem a se defrontar.
O que o PS precisa neste momento é de recuperar a credibilidade e ter um discurso mais realista e responsável. Assim parece-me que é mais Seguro optar pela 2ª via, até porque existe um programa da Troika para cumprir.

4 comentários:

expressodalinha disse...

Mais um aparelhista?...

Francisco Castelo Branco disse...

caro jorge, do aparelho vem o apoio a Asssis.

Seguro tem credibilidade.
Ao contrário do que se passou com Passos Coelho no PSD, socrates não calou as vozes contra.

Será muito interessante ver o combate entre os dois homens caso Seguro seja eleito presidente do PS.

Anónimo disse...

"Ao contrário do que se passou com Passos Coelho no PSD, socrates não calou as vozes contra."

Ora isto não é verdade. Sócrates até os noticiários públicos tentou calar (vejam os processos laborais e despedimentos na Lusa, ou outros casos em jornais privados).

Os únicos 2 casos que criticaram Sócrates foi Cadilhe (persona non-grata no PS) e um militante desconhecido que falou às 01 da manhã no ultimo congresso do Sócrates.

Passos já recebeu críticas do Pacheco Pereira, Marcelo Rebelo de Sousa, Alberto João Jardim... entre outros. Todos grandes figuras dentro do PSD.

Francisco Castelo Branco disse...

Aconteceu com Passos Coelho ser calado e não entrar nas listas para deputado em 2009.

Isso não aconteceu com Seguro

Share Button