quarta-feira, 22 de junho de 2011

Casamentos entre pessoas do mesmo sexo representam um por cento do total. Comentário?

Bastava que no ano que correu tivesse sido celebrado um casamento para justiuficar a lei, que estava claramente em falta. O caminho não começou nem terminou com a lei, é necessário continuar a lutar pela liberdade de cada um. Nos períodos dificieis que atravessamos falamos muito de economia e esquecemos as questões dos direitos fundamentais dos cidadãos. 

7 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

É importante os direitos fundamentais sim.

O problema é que eles como estão constitucionalmente metidos entre os direitos politicos e económicos, ninguém liga e estão completamente esquecidos

Francisco Castelo Branco disse...

o caminho acabou com a nova lei. Alcançaram aquilo que queriam ou nao?

Joseph Lemos disse...

Comentar aberrações anti-natura sómente para gente degenerada e pró-paneleiragem.

Neste aspecto e neste país perfido e igualente degenerado, só faz falta a implantação da Inquisição para levar à fogueira a vergonha da humanidade.

Fatyly disse...

Lutei pela liberdade de um povo do qual eu era um mero peão...e hoje sou totalmente a favor da "liberdade de cada um e dos seus direitos", porque ainda somos bastante preconceituosos para "quem é diferente" embora sejam uma constante, casamentos como manda a Stª. Madre Igreja ou o Sr.Prior da terra...em vidas de fachada, bons chefes de família e pela calada da noite são o que são e quando descobertos o que são, escondem a todo o custo a duplicidade das suas vidas, mas em todos os sentidos.

Quando vejo comentários juncosos...pergunto sempre...e se fosse teu filho e filha? e caramba deixa-os em paz como gostamos que nos deixem a nós e todos juntos lutaremos por uma sociedade menos hipócrita!!

Francisco Castelo Branco disse...

mas este post é desajustado...

não percebo porque é que temos de nos preocupar sempre com os homossexuais.
Já têm o querem ou nao?

Ha coisas mais importantes para resolver

e direitos fundamentais que estão muito mais em causa

Anónimo disse...

Pergunto-me se o autor do blog conhece a definição de direitos fundamentais, e isto sem recorrer, claro está, a "auxiliares de memória" ou "cábulas" para aprender o que não sabe ( vulgo motores de busca).

Deixe-se lá dessas filosofias de ponta e de falsos moralismos, apenas opinando, por escrito, aquilo que na verdade não pensa, unicamente com o típico objectivo de "parecer bem".

De certeza que se estiver com os seus amigos no café e vir dois maricas aos beijos ou de mão dada vai rir-se às gargalhadas com os seus amigos, sentir-se incomodado e tecer comentários depreciadores sobre os mesmos.

Não se possa a dizer "ai e tal coitadinhos dos maricas, direito a constituir família, direitos fundamentais,etc", porque, está visto que nem sequer sabe o que isso significa.

Se as pessoas pensassem assim, o casamento entre homossexuais já teria sido aceite por mais ordenamentos jurídicos que não apenas alguns do entorno romano-germânico - e isto há mais tempo - e, desta feita, não teria sido apenas permitido entre nós, recentemente e com a finalidade de seguir "modas".

Francisco Castelo Branco disse...

Anonimo

cada vez é mais aceite entre os vários ordenamentos.

Veja-se Nova Iorque....

e quanto ao resto : é a minha liberdade de expressão que está em causa.

Share Button