Etiquetas

sábado, 23 de abril de 2011

Vou tentar algo diferente

Hoje é dia de eleições. Levanto-me da cama com dififculdade. Enfim…

Mete o pé na rua e dou logo de caras com o Louçã: Manso é a tua tia pah.

Passo pelos casas que aprovei no tempo da Câmara, que saudades…

Chego ao carro e encontro o meu motorista a varrer os jornalistas. Porreiro pah.

Entro e vou a ouvir o meu curso de bad english.

De repente o motorista pára o carro e tira um ticket.

Olho para o telemóvel e decido ligar a um velho amigo. Não, é melhor continuar a viagem e abrir um jornal.

Epah que boas noticias a empresa que fabrica o Magalhães vai de vento em popa, bem como aquela do Sr que faz os chips para as matrículas. É bom ver a economia (destas pessoas) a crescer.

Já chegámos a Alcochete agora é só passar a ponte e passo pela minha antiga faculdade.

Entretanto recebo uma chamada: “ O discurso está pronto – dizem-me”.

Páro na AR e envio o fax para fazer a cadeira de Francês técnico.

Olha tá ali o outro. Só tenho pena de não ter aqui à mão um ministro para lhe fazer corninhos.

Vou almoçar ao Gambrinus. Passo por casa da Mãe só pra dar um beijinho e continuo.

Vou a pensar na história das escutas: não tá tudo bem!

Chego à Mesa de Voto. Porra, tanta gente, é uma pena não estar aqui o Armanda Vara.

Chego ao Hotel Altis e não ligo ao teleponto, hoje vou experimentar uma coisa nova:

Boa noite, quero começar por felicitar os vencedores e em segundo lugar assumir pessoalmente esta derrota.

Share Button