quinta-feira, 7 de abril de 2011

Factos da Década (15) : Morte de Saddam Hussein

Saddam Hussein Abd al Majid Al-Tikrit nasceu a 28 de Abril de 1937 e foi executado a 30 de Dezembro de 2006, podendo festejar o Natal mas sem direito a celebrar a passagem de ano 2006-2007..............
Não vamos contar a vida do Ditador, mas apenas relatar os factos que resultaram na sua execução.
Após os bombardeamentos às torres gemeas em 2001, o Presidente Norte-Americano lançou uma guerra contra o Terrorismo. Invadiu o Afeganistão à procura de Bin Laden e o Iraque à conquista do não sei quê. Talvez das armas de destruição massiva, do petróleo ou de apenas matar Saddam.
Foi a 13 de Dezembro de 2003, que o ex-ditador foi localizado num pequeno bunker. Segundo os soldados Norte-americanos a primeira frase proferida foi : " O Presidente Bush manda cumprimentos". A conferência de Imprensa de anúncio à captura de Hussein também foi mesmo à americana " Ladies and Gentlemen, we got him". Não precisa de tradução.

A partir daí o destino de Saddam estava traçado, mesmo tendo em consideração que teria sempre direito a um julgamento, mas por ironia, Hussein provaria do seu próprio veneno porque morreu enforcado devido à lei iraquiana permitir a pena de morte nos casos em que o ex-ditador foi acusado. Muito se discutiu que não deveria haver lugar à vendetta, mas isso seria impossível visto que um dos maiores inimigos da América estava capturado. Outrora um amigo.....

Mesmo assim, a 1 de Janeiro de 2004 o Pentágono declarou-o "Prisioneiro de Guerra" e em 30 de Junho transferiu a sua custódio para o governo provisório do Iraque. Não o levaram para Guantanamo. A 19 de Outubro de 2005 o Tribunal Especial Iraquiano criado pelos EUA iniciou o processo, condenando-o a 5 de Novembro de 2006. Morreria mês e meio depois acusado de crimes contra a humanidade.

Apesar disso algumas organizações iluminadas ainda contestaram o julgamento e o seu procedimento. Muito anti-americanismo revelou-se nessa altura. Mas Saddam morreu condenado pela sua própria lei.

A 30 de Novembro de 2006, desapareceu um dos maiores ditadores da nossa história. Ontem um amigo dos Americanos, hoje o maior inimigo. Não havia armas de destruição massiva, mas estava lá Saddam. Curioso o facto de Bush pai e Bill Clinton terem tentado a sua captura com invasões ao Iraque. Nenhum deles conseguiu. Foi preciso a coragem e determinação de W.Bush. Era nitido que o principal objectivo da invasão era matar Hussein.

Resta saber o que acontecerá a Kaddafi caso seja capturado pelas forças da Coligação. Teme-se que se repita o que sucedeu em 2003 ali ao lado.

Dias mais tarde, a morte de Saddam foi divulgada em todo o Mundo através do Youtube. Este sim, foi o acto mais grave de todo este processo.

1 comentário:

daga disse...

foi vingança de Bush filho pelo que tinha acontecido a Bush pai na guerra do Golfo.
detesto ditadores, mas continuo a achar que um Estado de direito não deve interferir na soberania dos outros.
quando Hitler cometeu as atrocidades que todos conhecem, os EUA só interferiram quando levaram com as bombas japonesas, com todo o mundo ocidental em perigo de "anexação"!

Share Button