Etiquetas

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Assembleia de Pinguins - A revelação XXVIII

(...)

A intimidade entre os dois amigos e a Morsa era cada vez maior, sobretudo depois da revelação feita por esta.

Os pinguins ficaram curiosos e quiseram saber mais.

- Mas então o que se passou? Tem algum nome? - Perguntou Luisim. Dioguim deu um empurrão ao amigo para que este não fosse indelicado.

- Podem-me tratar Alba, mas sou mais conhecida por Morsa. Aliás sou a unica existente à face da terra já que os meus antepassados morreram todos no recente aquecimento global.

- A sério??? Como foi possivel ter sobrevivido? - questionou Dioguim.

- Bem, infelizmente fui expulso da minha tribo. Nós viviamos no Sul de África mas eu tive de abandonar a minha comunidade, e então descobri estas ilhas e fiquei por cá. Todos os animais que viviam aqui sobreviveram ao aquecimento global porque construiram um abrigo que os protegeu durante muito tempo.

- Porque saiste da tua tribo? foste expulso? - mais uma pergunta indelicada e um empurrão de Dioguim a Luisim.

- Isso é uma história muito longa pela qual não posso responder - atirou a Morsa.

- Mas se foste expulso dos teus, também és rejeitado aqui, o que se passa com a tua personalidade? O que aconteceu para viveres isolado nesta ilhota?

- Bem, sabes eu um dia estava a caçar nestas águas e por engano matei um leão marinho bébé. Fui insultado por todas as comunidades das Ilhas, cheguei a ser preso e inclusivamente queriam-me atirar às baleias para servir de jantar. Só que mandaram-me para aqui de forma a morrer lentamente. Para que sofra da mesma forma que os outros sofreram com a perda do seu companheiro.

- Isso é muito grave - concluiu um espantado Luisim. Dioguim estava boquiaberto.

Foi nesta altura que a Morsa se retirou e enfiou-se novamente na sua gruta..

( continua dia 23....)

Sem comentários:

Share Button