quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Assembleia de Pinguins - Pros e Contras XXIX

(...)

Desta vez os pinguins tinham estado bastante mal e afectaram seriamente os sentimentos da Morsa. Sem querer ou de propósito, a verdade é que a conversa tomou o rumo menos agradavel para o grande animal. O problema é que os dois amigos não tinham assistido aquilo a que se chamou " a morte mais horrenda" que as Ilhas Caçola assistiram. E naquela noite não houve ninguém que defendesse aquele animal. Infelizmente com as águas escuras era dificil de prever que um leão marinho se intrometesse na caça da Morsa. Esta ao atacar o cardume deparou-se com um animal mais volumoso, mas já era tarde para o deitar fora.

Se já era dificil tirar a Morsa da toca, complicado era fazê-la voltar à conversa após o diálogo inicial.

- Vês o que fizeste meu anormal?

- Eu sabia lá, não pensava que um animal tão grande era sensivel ao ponto de abandonar uma conversa a meio.

- Tenho a certeza que foi dificil lidar com esta situação. Não é muito natural haver uma espécie de linchamento animal contra uma só criatura. Ainda por cima quase ninguém a defendeu.

- Acho a coisa mais normal. Se fosse com um de nós também reagiriamos assim. Não existe uma divisão profunda na nossa tribo por causa de uma morte causada pela Assassina? Cada um paga pelos erros que comete....

- Lá estás tu armado em moralista e defensor dos mais fortes. Não vês que foi um acidente? Quem nunca errou que atire a primeira pedra, e todos devem ter uma segunda oportunidade. E o pior é que a exclusão depois pode dar problemas. Com a sua envergadura, a Morsa poderia derrotar sozinha quase todos os animais aqui das Ilhas. Ela nem espaço deve ter para caçar.

Enquanto decorria o diálogo entre os dois Penguzan, Antalya ouvia atentamente cada palavra proferida por cada um. Por vezes sorria, mas ficava de trombas quando lhe apontavam o dedo acusador. Sabia perfeitamente que jamais seria aceite pela comunidade nas Caçola e que morreria naquela gruta sem direito a uma homenagem. Era o destino, pensava ela. Mas porque não teria direito a uma segunda oportunidade?. Por outro lado pensava que mal saisse da Ilha seria imediatamente assassinada, porque fora isso que os restantes animais haviam determinada, especialmente os Leões marinhos que estavam desejosos de uma vingança.

Entretanto o diálogo continuava....

- Moralista? eu? mas ela até foi expulsa da tribo dela. Duas vezes afastada por delitos é porque algo vai mal naquela cabeça.....

Foi neste momento que Luisim teve uma ideia genial.

- Bem acho que sei de uma maneira para ela voltar a ser aceite aqui dentro. Alinhas comigo Dioguim?

( continua dia 25...)

5 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Era mas é um churrasco e acabava-se a discussão...

Francisco Castelo Branco disse...

lol

ali no meio do nada?

Francisco Castelo Branco disse...

lol

ali no meio do nada?

daga disse...

esta história está cheia de "outcasts", era o Malhado, agora a Morsa...
que mais irá acontecer...?

Francisco Castelo Branco disse...

ela vai ter um papel muito importante

Share Button