quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Wiki-Espionagem?

O caso Wikileaks e a detenção do seu fundador mostram o quão o sistema de segurança dos países estão vulneráveis, não só na divulgação de informações via "fontes ligadas ao processo" mas também conseguindo entrar no sistema informático de qualquer organização.
Hoje, e se tivermos em linha de conta que numa empresa trabalham milhares de pessoas, não é de estranhar que certas informações passem cá para fora.

No entanto, este caso assume contornos bastante dramáticos. O sr.Assange e o seu site anti-américa estão a pôr em causa a segurança não só dos Estados Unidos mas também do Mundo inteiro. Como reagirão agora os lideres mundiais que foram visados nos textos confidenciais norte-americanos?. Principalmente a Russia que foi apelidade de potência "oligárquica politicamente e economicamente corrupta". E ainda por cima depois de um brilharete conseguido na Cimeira da NATO.

Muitos perguntam onde estão os documentos confidenciais de outros países potencialmente "bélicos", como o Iraque, a Russia, China...terá o Sr.Assange coragem para ir vasculhar o State Department do Irão? . Penso que não. Na minha opinião, estamos perante um caso de espionagem do Século XXI, que consiste em divulgar as informações recolhidas e torná-las publicas. Será legal? Ético? Entramos outra vez na discussão dos limites da liberdade de expressão.

Confesso que ainda não percebi o objectivo do Wikileaks. É obvio que todos temos curiosidade para saber o que andam os Estados Unidos a fazer, mas é altamente perigoso revelar quais os locais considerados "perigosos" para os Aliados...Se o Sr.Assange chega à NATO, temos uma invasão chinesa no dia a seguir....

Infelizmente os casos de fuga de informações são mais recorrentes na nossa sociedade, agora a vítima foi o departamento de Defesa da maior potência Mundial. Por tudo isto, temos a nossa segurança e confidencialidade em risco permanente e nem com quem trabalhamos podemos confiar....

A solução não passa só por castigar quem tem este tipo de comportamento através de medidas legais mais rígidas mas também por restringir ao máximo o número de pessoas que estão nas mãos destas informações.

9 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Is America under threat because of this scandal?

expressodalinha disse...

A questão é muito controversa;é evidente q houve interesses duvidosos de alguém em passar os segredos a Assande. Agora a reponsabilidade última na divulgação é deste. Acho que há filmes de espionagem a mais.

Francisco Castelo Branco disse...

mas então quem responsabilizar?

No Estado Norte-Americano trabalham milhares de pessoas.
Isto é muito grave.
A segurança está em causa na minha opinião

Anónimo disse...

FCB
O termo "secret" é usado práticamente em qualquer documento entre dois funcionários da administração norte americana...
podemos dormir descansados que os verdadeiros segredos não estão ao alcance de "qualquer" gay recalcado como foi este caso.
...as fugas vão alimentar as "paginas côr de rosa" e pouco mais.

DCS (atp)

Larissa Bona disse...

Se por um lado a sociedade tem o direito de saber o que realmente se passar nos bastidores, do outro deve-se ter muito cuidado com a veiculação de notícias confidenciais (não é a toa que são assim chamadas).

Eu li um texto na internet, creio que do jornalista português Paulo Querido, que traduz o meu pensamento sobre o Wikileaks.

Ele diz que o vazamento de informações da Wikileaks não pode ser comparado a abertura de arquivos de ditaduras extintas ou de guerras acabadas, pois este tipo de informação é uma revelação do passado, que não colocarão pessoas e nações em risco, porque aqueles eventos já passaram.

Entretanto, o que acontece com o Wikileaks é a divulgação de bastidores do presente que sim, pode colocar pessoas e nações em risco.

Um pequeno exemplo disto foi a revelação que na cidade onde moro, Fortaleza, no Brasil, passam cabos de fibra ótica que, se forem destruídos, colocarão em risco a segurança dos Estados Unidos.

Consequentemente, este tipo de informação transformou a cidade onde eu vivo, uma inofensiva capital turística do nordeste brasileiro, que se destaca por suas belezas naturais e parques aquáticos, em alvo terrorrista.

Enquanto os vazamentos se limitavam a dizer que Hugo Chavez era louco ou que Putin/Medved eram Batman e Robin, estava tudo bem, era até engraçado. Mas daí a colocar a vida das pessoas em risco são outros quinhentos.

A função do jornalismo é informar, denunciar injustiças e não sabotar, que é o que Wikileaks fez desta vez.

A Constituição brasileira coloca a liberdade de expressão e o direito a privacidade e segurança nos mesmos patamares, desde que um não interfira no outro. E eu concordo com a Constituição do meu país.

E respondendo ao Francisco, opino que não só os Estados Unidos, mas também o resto do mundo está sob ameaça pela irresponsabilidade do Sr. Assange.

Larissa Bona disse...

Hahahahah! DCS, você me mata de rir com seus comentários! Hahahah! Gay recalcado! Hahahahahah

Francisco Castelo Branco disse...

DCS

não só tem esse ar "gay" como a sua atitude mostra uma certa frustação....

Larissa

Concordo inteiramente consigo.
Não consigo entender qual foi o objectivo de Assange e sua equipa.

A liberdade de expressão e imprensa tem limites.
E ainda para mais quando se trata de questões de segurança como é o caso.
A segurança interna de um país tem de estar acim de qualquer louco que queira divertir ou se vingar desse mesmo Estado.
E o que me parece que aconteceu nesta situação foi vingança.
Foi por a nu todas as questões de natureza dos Estados Unidos. E isso vale para qualquer país.

há que criar mecanismos legais para que não apareçam mais Assanges

Anónimo disse...

FCB
olhe que o gay que me refiro não é o Assange!!!!É o seu comparsa detido actualmente em Quantico, um "miudo" de vinte e três anos que começou por querer "vender" o que ele julgava serem segredos a um outro que o denunciou. Desse pouco se fala.Ao que parece,segundo especialistas na defesa e direito arrisca vida em prisão. Claro que se fosse na China,Rússia,Cuba ou Coreia do Norte teria "acordado" no dia seguinte com uma bala no craneo.

DCS (atp)

Francisco Castelo Branco disse...

é impressionante que criticam os EUA por aplicarem a lei.
Depois se fosse num desses paises que referiu , ninguem contestava..

Share Button