terça-feira, 14 de dezembro de 2010

2.2. Ciclo da Cana de Açúcar


Prezados leitores, no post passado terminamos o primeiro subtópico do Período Colonial, no qual tratamos do Período do Pré-povoamento ou Fase do Pau-Brasil, que vai de 1500 a 1530, que são os anos compreendidos entre a chegada de Cabral e a Expedição Colonizadora de Martim Afonso de Souza.

Vimos que, a priori, a Coroa portuguesa não teve interesse em colonizar o novo território, porque nenhuma das expedições exploradoras enviadas encontrou ouro no Brasil, como os espanhóis encontraram na América espanhola.

E como Portugal é um país pequeno, não tinha dinheiro e nem mão-de-obra para investir na rota para as Índias e colonização do Brasil ao mesmo tempo, optou por focar no comércio com o Oriente, já que a única riqueza encontrada neste primeiro momento foi o pau-brasil que, apesar de ser uma árvore de grande valia na Europa, não era valiosa o suficiente para justificar o investimento em uma colonização.

Mas Portugal não esqueceu completamente do Brasil, muito embora houvesse certa negligência, e concedeu o monopólio da exploração do pau-brasil a um grupo privado liderado por Fernão de Noronha, que recrutou os índios, em troca de bugigangas para trabalhar na extração do “ouro vermelho”.

Entretanto, a ausência da Coroa portuguesa e o vasto território brasileiro criaram condições para que os piratas de outras nações também passassem a explorar o pau-brasil, com certa facilidade, principalmente os franceses, que eram obscuramente financiados por Versailles.

Quando a pirataria atingiu um nível escandaloso, Portugal enviou expedições militares para tentar conter o contrabando de pau-brasil, ao mesmo tempo em que o comércio com as Índias começava a decair.

Só que a truculência de Cristóvão Jacques, o comandante das expedições guarda-costas, causou problemas diplomáticos entre Portugal e França, razão pela qual ele foi preterido quando se ofereceu para colonizar o Brasil e, em seu lugar, foi escolhido Martim Afonso de Souza para comandar a primeira expedição colonizadora do Brasil.

E é justamente esta expedição que determina a transição do Período Pré- povoamento para o Ciclo da Cana-de-açúcar, que vai de 1530 a 1695, no qual se inicia o povoamento do Brasil, o cultivo da cana-de-açúcar, a utilização da mão-de-obra escrava africana nas plantações e a tentativa de criar uma forma de administrar tão vasto território.

Portanto, a partir do próximo post, retomaremos os relatos a partir da chegada da expedição de Martim Afonso de Souza ao território brasileiro e até a descoberta do ouro, que é quando se inicia o subtópico seguinte.

Larissa Bona

2 comentários:

expressodalinha disse...

Uma boa transicção. Cada vez aprecio mais o seu estilo narrativo.

Larissa Bona disse...

Obrigada expresso, sempre gentil.

História do Brasil agora só em 2011!

Share Button