domingo, 28 de novembro de 2010

Olhar Direito - O leme vai na mesma direcção?

Esta semana assistimos a uma greve geral que paralizou o país por completo. Embora o intento dos Sindicatos tenha sido conseguido não considero que o rumo do governo vá mudar, até porque nesta altura infelizmente todos têm de fazer sacrificios, e não é só o Orçamento de Estado que nos vai cortas as asas, mas sim o estilo de vida que vamos de mudar e as novas formas de convivência social.

Já estamos habituados às greves e manifestações envolvendo milhares de pessoas contra os governos, mas a realidade é que em Portugal essas formas de luta têm tido muito pouco resultados à medida nos vamos afastando do 25 de Abril e caminhamos para uma sociedade cada vez mais informada e consumista. Não estamos de acordo com estas medidas é certo! Não temos culpa de levarmos com elas em cima, também não é mentira! Estamos a pagar a factura de erros que poderiam ser evitados, mas os portugueses sabem que se formos pela demagogia do facilitismo e de adiar novamente cairão num buraco em que será impossivel recuperar.

Assim, a greve geral de Quarta Feira passada foi apenas um sinal dado por alguns sectores da nossa sociedade que querem mudanças radicais, criticando por criticar e nunca estando satisfeitos com politica nenhuma. Um exemplo disso mesmo foi o protesto dos trabalhadores da AutoEuropa que receberam aumentos salariais esta ano e mesmo assim estiveram de greve.....

Penso que os portugueses estão um bocadinho fartos deste discurso em que está tudo mal, mas depois vem um outro governo e criticam na mesma. É altura também de mudar os nossos lideres sindicais....

É que a outra parte dos portugueses que trabalharam na Quarta Feira por vezes também querem protestar só que não podem devido ao "sistema".

E não me parece justo que só um sector é que possa gozar destas regalias .....

5 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Está na altura dos sindicatos portugueses também se começarem a renovar

expressodalinha disse...

É melhor uma greve organizada ou a anarquia?

Francisco Castelo Branco disse...

uma greve claro.

Mas acho que :

Em primeiro lugar as greves no nosso pais não tem qualquer efeito politico e social, portanto começam tambem elas a ser inuteis. O proprio papel deste dois sindicatos é mais mediatico do que outra coisa.

Para que serve uma greve se o governo vai na mesma linha?

Convem falar nos piquetes de greve que não querem que outros trabalhem.

Anónimo disse...

FCB
os nossos sindicados nasceram feridos à partido.
nunca,jamais foram sindicatos de defesa exclusiva dos trabalhadores. Ambos,nasceram e cresceram sendo a " correia" de transmissão dos partidos para com a sociedade, uma arma de arremesso do PCP (cgtp) e do PS (ugt)contra os governos do momento...
Dir-me-à...mas o PS está no governo!
É verdade,uma verdade "podre", a ugt sente cheiro a sangue no seu antro e,nada mais está fazendo que separando as águas dentro do PS,demarcando o terreno.
A origem sindical nunca teve essa genese.Foi-lhe agregada pelo senhor George Marchai em França nos anos sessenta que era membro dirigente do PCF tal qual o é o "nosso"dr Carvalho da Silva no PCP.

DCS (atp)

Francisco Castelo Branco disse...

mas há uma realidade : apesar da greve já não têm a força de outrora

Share Button