Etiquetas

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Eleições Gerais no Brasil 2010: O fim

Neste último domingo, 31 de outubro de 2010, quase 136 milhões de brasileiros foram às urnas para escolher o sucessor de Luiz Inácio Lula da Silva.

E o vencedor, ou melhor, a vencedora foi Dilma Vana Rousseff, ex- Ministra da Casa Civil, com quase 56 milhões de votos, correspondentes a cerca de 56% dos votos válidos.

Em 01 de janeiro de 2011, Dilma deverá tornar-se a 36ª Presidente da República do Brasil e a primeira mulher a ocupar o cargo de mandatária geral da nação, para o mandato de 4 anos.

Abaixo, segue a primeira participação de Dilma em um programa de televisão, após o anúncio de sua eleição. Ela esteve nos estúdios do Jornal Nacional, o telejornal de maior audiência da TV brasileira, em Brasília:


Larissa Bona

9 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

acho que o Brasil se meteu numa grande baralhada...

Larissa Bona disse...

Eu também acho, mas como diz o ditado, a voz do povo é a voz de Deus, agora, como diz o outro ditado, é bola para frente. Vamos ter de viver e conviver da mesma maneira.

No post de hoje, eu não falei rivalidade entre sul/sudeste e norte/nordeste que você pediu para comentar aqui, porque eu achei interessante colocar esta entrevista da Dilma.

Falarei disso no meu próximo post, mas, por enquanto, veja só esse link, para você ter uma idéia do tema: http://colunas.epoca.globo.com/bombounaweb/2010/11/01/movimento-de-preconceito-regional-surge-no-twitter/

Os comentários são impressionantes.

Transplanted Lawyer disse...

Larissa, eu vou muito ansiosos para seus pensamentos em rivalidades regionais no Brasil. Um tipo de coisa semelhante acontece nos Estados Unidos, embora a maior parte é confinado aos esportes, música e sotaques regionais. A maioria das pessoas (aqui de qualquer maneira) não têm as rivalidades regionais em matéria tão importante para as coisas que são importantes. Do seu post parece que as coisas no Brasil são um pouco mais sérias do que isso.

E parabéns para o Brasil em sua primeira mulher Presidente! Espero que ela ajuda a levar sua nação a paz e prosperidade, embora naturalmente a democracia nunca é um caminho suave, reto ou fácil para atingir esses objectivos.

Anónimo disse...

Larissa
Pondo de lado a mulher gerrilheira( na juventude todos temos idiais irealizaveis)....espero que uma vez que ela se rendeu ao capitalismo que faça uma boa presidencia.
Outra coisa, eu vi o seu discurso de victória e notei algo que me fez levantar os cabelos. Disse ela:- vou ser "A PRESIDENTA" de todos os Brasileiros......!!!!
Gramaticalmente PRESIDENTE não tem género !..foi gralha ou populismo?
esclareça-me.
Abraço
DCS (atp)

Francisco Castelo Branco disse...

Uma coisa ou outra não começa bem não a sra. Presidenta

Anónimo disse...

FCB
vamos conceder a' senhora o beneficio da duvida!
Abraco
DCS ( atp)

Larissa Bona disse...

DCS, se fosse o Lula que tivesse feito o discurso, eu poderia te afirmar que era caso de analfabetismo mesmo. Mas como foi a Dilma, acredito ter sido a emoção do momento, ou então o espírito do Lula baixou nela, não sei.

Mas o mais memorável desse discurso não foi nem o que Dilma disse, mas sim a prefeita de cidade de Fortaleza, que é onde moro, parecendo uma vassoura despenteada, posando de papagaio de pirata. Virou até trending topic no Twitter mundial.

Larissa Bona disse...

Transplanted, primeiro bem-vindo, é a primeira vez que vejo um comentário seu por aqui.

A rivalidade que há entre sul e norte no Brasil é semelhante à rivalidade que há entre Estados Unidos e México, no quesito imigração. A xenofobia brasileira é interna.

Vou tratar com mais detalhes na próxima terça-feira.


Abraço

Anónimo disse...

Olá,
Gostei muito do blog.
Parabéns à todos vocês.
Meu comentário é só pra ressaltar que gramaticalmente tanto faz falar a presidente, quanto a presidenta, logo quando Dilma falou que ela vai ser " a presidenta" de todos os brasileiros, não errou, pois está correto.

Beeijos*

Share Button