Etiquetas

quarta-feira, 3 de novembro de 2010

E se o FMI tomasse conta disto?

Com a aprovação do Orçamento esta manha, ficamos sem dúvida numa situação muito complicada. A hora é de apertar o cinto, poupar até ao ultimo cêntimo e esperar que a economia cresça milagrosamente. Ou então que Sócrates vá de vez.....

Ficamos todos com a sensação que mais dia menos dia o Fundo Monetário Internacional irá tomar conta das nossas contas publicas, se é que já não está a mandar aqui em Portugal. Este Orçamento proposto pelo governo de Socrates podia muito bem ser o Orçamento FMI..

É uma realidade que está cada vez mais presente e numa Europa cada vez mais federalizada, é de prever que da próxima vez Teixeira dos Santos vá entregar a pen com o Orçamento ao edificio que está na fotografia. Vai ter que sair de Portugal com uns dias de antecedência porque ao que consta os senhores do FMI não gostam nada de atrasos, sob pena de fecharem a torneira.....

8 comentários:

Larissa Bona disse...

A coisa está feia por aí. Muitos portugueses emigrarão em busca de impostos mais baixos. O Brasil será destino certo, também aposto em Angola.

expressodalinha disse...

O FMI já cá devia estar há muito. Nem devia ter saído de cá...
Larissa: Brasil; Angola (menos em termos individuais); Luxemburgo; Alemanha; UK... Todo o lado desde que não haja governantes portugueses a chatear. A língua não é problema.

expressodalinha disse...

Francisco: o cabeçalho ficou bem giro.

Anónimo disse...

Olá
Acho o seu blog muito interessante e passo algumas vezes por aqui.
Permita-me o seguinte o comentário, se o FMI tomasse conta disto eu, pessoalmente, sentir-me-ia muito mais segura!
Iriam teriar-me dinheiro mas pelo menos teria algumas garantias de iria ser investido de modo a fazer alguma coisa pelo país!
Com poder político actual quem saberá qual o destino do dinheiro que nos vão retirar?
Um governo que não dialoga, não dá explicações acerca de nada, que apenas desinforma os contribuintes, ou por outras palavras MENTE descaradamente, que credibilidade poderá suscitar-nos?
Observo impressionada o afã com que vejo muitas pessoas a comprar quase de forma compulsiva...parece que estão em fase de negação!Será?
Enfim, tirando este àparte, temo que a "viabilização" do OE nos leve à ruína, ou por outra: acabe de espatifar o que ainda possa ser...espatifável.
É um governo armado em "alternativa ao temível papão do FMI"!!!
Para mim é mais que certo que a aplicação das normas orçamentais vai ter o efeito que referi.
E que depois quando já não restar mais nada, teremos, inevitávelmente, de enfrentar o FMI "em pessoa" ou seja: será o duplo martírio"...
Realmente se o FMI tomasse já conta disto pelo menos seriamos poupados à odiosa, e inútil, 1ª fase que já se perfila por aí!
É lamentável.
Ana Almeida

Francisco Castelo Branco disse...

Curioso o factos de todos preferirem o FMI aos governantes portugueses.
Eu também.

Será que a Esquerda também pensa o mesmo?

expresso : obrigado. em janeiro será remodelado o layout inteiro. não houve orçamento para mais.

Ana Almeida : bem vinda. Mas eu acho que estas medidas já tem a maozinha marota do FMI.

Lariss : o pior e que o que nos pagamos de impostos não tem aplicação util..

expressodalinha disse...

Ana Almeida: não posso estar mais de acordo. Na execUção orçamental de Março (1º trimestre), se as coisas não correrem, em Maio o FMI entra (se não fôr antes). É inevitável. Só os bancos portugueses estão a comprar a dívida soberana. Estamos em circuito fechado e é um curto-circuito.

expressodalinha disse...

Francisco: como de costume estamos em desacordo na questão federal. Por não haver federação é estamos a ficar sem apoios. Aliás a Alemanha no Conselho de Ministros da semana passada lançou a confusão e desconfiança acrescida nos mercados ao querer alterar o Tratado de Lisboa no tocante a pacotes de ajuda. A solidariedade e estabilidade europeia, que era uma garantia aparente da Zona Euro, foi pelo cano abaixo imediatamente. E tb isso muito tem contribuído para fazer aumentar os juros.

Francisco Castelo Branco disse...

mas o FMI não é uma forma federal de entrar nos Orçamentos dos Estados?

Assim fica tudo como eles querem...

Share Button