segunda-feira, 20 de setembro de 2010

PORQUE NAO VOU DEIXAR DE VOTAR

Em resposta ao post de ontem do expressodalinha vou elencar as razões para não se deixar de votar:
1- Votar, mais do que uma conquista de Abril ou um direito é um dever cívico. Participar na construção da democracia é obrigação de todos porque todos nós fazemos parte do Estado. Aliás, o Estado é composto por pessoas. Não se percebe como é que se pode deitar fora um dos instrumentos pelo qual os militares de Abril lutaram.

2- A Abstenção não é solução. O desinteresse e falta de participação só leva a que aqueles que lá estão se perpetuem no poder eternamente. Se não houver uma resposta forte por parte dos cidadãos então os mesmos de sempre continuarão a governar. O maior protesto que pode ser dado não são as manifestações nem greves mas sim votar em massa. Votar na alternativa. Esse é o caminho.

3- Desculpas como "falta de tempo" , "não tenho interesse" ou " não vale a pena porque são todos iguais", não têm cabimento. É precisamente por acreditarmos e lutarmos por uma alternativa que o voto é imprescindivel. Sem ele não mudamos quem está no poder e metemos quem nos agrada mais. Um exemplo concreto foi o facto de nas ultimas eleições legislativas o PS não ter tido maioria absoluta. Os eleitores estavam descontentes com o poder absoluto nas mãos dos socialistas.

A maioria das pessoas são comodistas ou pessimistas, daí que os niveis de abstenção esteja aumentar em Portugal.

Se não vale a pena ou não se quer então mais vale hipotecar o futuro de Portugal

8 comentários:

expressodalinha disse...

Os argumentos foram travados no post anterior. A questão central não é Abril. Isso já nem me lembro. A questão é votar em quem? O teu pressuposto é que mudança=a PPC. O meu é que é mais do mesmo e q não há alternativas. Portanto votar em quem? Só por mera inércia? Neste, para variar do q lá está? Mas isto é sistema? Todos mentem, gozam connosco e são todos (ou quase) incompetentes. Há ainda os ladrôes; os ex-reponsáveis que ainda ganham dinheiro na TV a dar palpites de fora em vez de estarem presos... Não, a questão que se coloca ao mundo, pelo menos europeu é se este regime e sistema político se esgotou ou ainda não. E caso positivo, se continua a ser o povo a mandar ou temos de voltar a elites. E neste caso quais. Infelizmente é aqui que chega o meu raciocínio. A crise vai resolver aquilo que nós não temos coragem de dizer/fazer. E aí é que pode er perigoso. Agora andar a discutir Sócrates ou PPC é redutor e de 5ª divisão regional.

Francisco Castelo Branco disse...

mas eu acredito que existem diferenças.
e muitas entre o PM e PPC, veremos se o lider do psd chega a pm.

claro qye há muitos que andam nas tv´s, mas esses não votamos. nem somos nós responsaveis por isso.

enquanto votarmos continuamos a ser nós a mandar.
é obvio que existem formas de convencer, aderir......mas isso existe em todo o lado e é muito saudavel na minha opinião....


o sistema politico portugues na minha optica está esgotado. O sistema eleitoral deve ser mudado e os poderes presidenciais devem ser mais extensos, daí que seja imperioso uma revisao constitucional, mas que seja bem feita e com pés e cabeça. uma revisão de fundo.

"A crise vai resolver aquilo que nós não temos coragem de dizer/fazer"

esta não percebi o alcance.....


já agora, é bom esta troca de ideias em forma de post, era este o objectivo dos duelos intelectuais.

abraço

João Menéres disse...

Claro que o actual sistema político português está esgotado!
É preciso ter a HONESTIDADE de o reconhecer e QUEREREM partir para OUTRO!

Francisco Castelo Branco disse...

mas não só o portugues como o europeu.....

talvez o mundial..

foi isso perguntei no ultimo tema do dia.

só que isso não implica acabar com a democracia. ela funciona.
porque somos nós que detemos o poder

expressodalinha disse...

Não, ela, a democracia, não funciona. E a culpa é do dinheiro!

Francisco Castelo Branco disse...

tambem ha que combater isso.

a corrupçao é um dos grandes males da democracia.

devem existir leis

expressodalinha disse...

Não. A culpa é mesmo só do dinheiro.

Francisco Castelo Branco disse...

o problema é sempre o dinheiro!

Share Button