sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Assembleia de Pinguins - o sofrimento IV

(...)

Minguim tinha morrido quase dois meses depois, sem nada para comer e o planeta já estava totalmente seco. Não havia um pingo de água na Terra, apenas numa parte muito especial.E era para lá que Zavi e os seus animais se dirigiam.

Toda a comunidade Penguzan sentiu a perda do seu lider. Os pinguins deram as mãos uns aos outros e começaram a rezar para que a alma de Minguim descansasse em paz. O novo lider da tribo fez um ritual especial que a partir daquele momento seria adoptado como a nova dança tradicional daquela tribo.

Todos os animais que Zavi conseguiu salvar estavam no seu barco. Este tinha as condições ideais para a sobrevivência das espécies que ainda restavam no planeta. Para além de água , a Clarisse possuía um armazenamento de comida suficiente para que todos os animais conseguissem suportar o aquecimento global sem terem que se comer uns aos outros.

Durante os dois anos do aquecimento global pouco havia para fazer senão esperar pelo fim da agonia. Com o barco em terra, todos os animais ia fazendo a sua vida à espera que o grande dia chegasse. O calor era imenso e a humidade ainda maior.

Zavi era quem sofria mais com o intenso calor que se fazia sentir porque era humano . Passava a maior parte do tempo na sombra ou na água e tinha de partilhar os banhos com focas, pinguins, elefantes, hipopotamos e até crocodilos. Embora nunca tenha arriscado a meter um pé na água enquanto os senhores crocodilos andassem por lá.

A tribo dos Pinguins mantinha-se toda unida não deixando que nenhuma outra espécie animal se intrometesse. Desde a morte do sábio Minguim que aquele grupo se tinha fechado mais, não deixando que a paz e a ordem fosse prejudicada. Era importante salvar a honra daquela tribo porque depois do aquecimento global tinham a responsabilidade de fazer crescer a espécie. De todos os Pinguins existentes no planeta apenas 499 tinham sobrevivido.

Apesar disso eram um dos animais em maior número, não estando minimamente em vias de extinção. Só que existiam pinguins por toda a terra, desde o norte até ao sul do planeta e naquele momento apenas sobreviveram espécimes oriundos da Antartica e era necessário recomeçar a fazer crescer pinguins por esse mundo fora.

Todos estavam tranquilos em relação ao aquecimento global. Não restava senão esperar pacientemente, pois ainda faltava ano e meio de agonia no meio do deserto, com um calor abrasador e sem nenhuma perspectiva de melhoramento da situação que os unicos sobreviventes do aquecimento viviam. Nem uma ponta de vento se levantou durante aquele período.

De certa forma os viajantes da Clarisse estavam num misto de emoções. Se por um lado, uns estavam ansiosos pelo fim da situação por que estavam a passar aguardando desesperadamente pelo regresso à vida de outrora, outros viram neste acontecimento uma forma de escapar aos problemas do dia-a-dia.Havia animais que poderiam mesmo correr o risco de extinção caso o planeta não estivesse a passar por dificuldades. Assim, com esta reviravolta, muitas espécies tiveram oportunidade de sobreviver áqueles que gostam de matar animais e passado o aquecimento global podem recomeçar uma nova vida. Era o caso dos tigres, baleias, elefantes, hipotatamos bem como das águias. Todas estas espécies estavam em vias de extinçãoe no momento certo caíram nas mãos de Zavi, o Protector e não de um qualquer exterminador de animais indefesos.

( continua dia 23)

Sem comentários:

Share Button