Etiquetas

quinta-feira, 26 de agosto de 2010

Introdução aos problemas brasileiros......

Brasil não é um país, é um CONTINENTE! Falar em problemas da sociedade brasileira é muito difícil, sem regionalizarmos! Temos no sul do país os mesmos problemas que os paises pobres da Europa tem. Porém no Nordeste os problemas são comparaveis aos da India ou dos mais atrasados e pobres países do mundo. E tudo é Brasil. A mesma lingua. A mesma etnia, os mesmos canais de TV ( leia-se Globo ) , as mesmas marcas de cigarro e de celulares! Claro que dessas diferenças monumentais nascem problemas complexos. O ensino é um deles! Falta EDUCAÇÃO, e depois educação de qualidade, para todo povo brasileiro. Falta saúde. Falta moradia. Trabalho não é um problema, pois temos um país continental a ser construido, mas as novas gerações não encaram o trabalho como parte edificante do ser humano, como foi até tempos passados! O trabalho passou a ser considerado como um CASTIGO que querem nos impingir, nos privando de poder gastar nosso tempo com lazer, samba e futebol. A Globalização trouxe uma série de novos componentes comportamentais que as sociedades, por não serem homogêneas, não estavam preparadas para receber num pacote compacto. O que é verdade para o sul do país é ficção para o norte e nordeste! Daí, conflitos existenciais! Mas convivemos com isso desde 1500, e vamos continuar convivendo com essas diferenças, que são marcadas e pautadas pelo clima e solo da região! O homem continua sendo produto do meio. Mas essa é outra história e não será resolvida nem nessa eleição, tão pouco nas próximas! É verdade que o Brasil tem diminuido essas diferenças às custas do capital gerado no centro-sul, mas por mais que se avance, temos muito a percorrer!
Texto de Eduardo P.L do blogue www.cimitan.blogspot.com

27 comentários:

Rafeiro Perfumado disse...

Mais do que um continente, aquilo é um mundo! E para explorar tudo, serão necessárias muitas gerações, todas elas com comportamentos eticamente correctos. Ou seja, estão lixados...

Eduardo P.L disse...

O Brasil carrega heranças pesadas e outras benditas! Não temos explorado convenientemente as boas heranças, e temos nos socumbido com as malditas!
Mas aos trancos e barrancos, um dia ( no futuro longínquo), chegaremos lá!
Obrigado Francisco por postar meu texto!

Francisco Castelo Branco disse...

Eduardo

mas que boas heranças são essaS?

e as más?

O problema do Brasil é ser um país demasiado grande. Um continente.
Mas um continente onde puxa tudo para o mesmo lado.
Ou seja, não existe grandes diferenças entre o Rio de Janeiro ou uma provincia mais pequena.
Os interesses são os mesmas, os problemas também.

Na minha opinião , "o brasileiro" vive muito do samba e futebol. Isso da-lhe alegria. O resto não interessa.
Não que seja um povo intelectualmente atrasado, mas que se esforça pouco para conseguir o seu lugar no Mundo.
Queria fazer uma pergunta: como se sentem os brasileiros quando um estrangeiro identifica o brasil como o país do futebol?

Larissa Bona disse...

Na verdade, eu discordo um pouco quando se diz que o brasileiro não se esforça para ter um lugar no mundo. O que de fato acontece é que a população não tem educação formal e, portanto, não temos condições e incentivo de nos sobressair. É uma minoria que tem acesso à ensino de qualidade. Quem não estuda em escola particular, muito raramente chegará aos bancos de uma faculdade (muitas vezes pública). Quanto cérebros perdemos para a miséria? Não se sabe, mas devem ser muitos.

Quando um estrangeiro identifica o Brasil como apenas o país do futebol e das mulatas, eu sinto que ele é um completo ignorante, que não sabe nada do Brasil, pois como o Rafeiro disse, isso aqui é um mundo.

Francisco Castelo Branco disse...

Larissa

porque razao quem vai a escola publica nao tem futuro?
Cá em Portugal a escola publica é boa. tal como a faculdade livre

Eu acho que o grande problema é a grandeza do país.
OS recursos não são distribuidos.
São canalizados para as grandes cidades.
Mas estas tambem nao sao muito desenvolvidos pois tem enormes problemas, como é o caso do Rio.

O brasil é um mundo com muitos problemas

Eduardo P.L disse...

Francisco,

sobre as heranças prefiro não discuti-las agora, porque o assunto é longo e complicado!
Mas respondo sua pergunta sobre o que achamos por sermos conhecidos como o país do futebol! Éramos, e nem isso somos mais!srsrs. Já fomos o país do carnaval, do samba e do futebol! E tens toda razão quando diz da falta e vontade do brasileiro em progredir! Uma parte é falta de EDUCAÇÂO ( Escola ) mas outra é do temperamento que a mestiçagem amoldou no povo alegre, pacífico e preguiçoso do brasileiro.
Temos avançado, mas a passos muito lentos. Rui Barbosa, e Monteiro Lobato, entre outros, escreveram sobre nossos problemas há mais de 100 anos, e podem ser lidos hoje com uma atualidade impressionante, e vergonhosa!
Mas não há outro regime político, ou forma de governo melhor do que a democracia, e através de erros, e acertos, vamos um dia, chegar lá!

Francisco Castelo Branco disse...

Não penso que seja um problema de democracia mas sim de atitude.

Larissa Bona disse...

Francisco, as escolas públicas no Brasil são uma vergonha.

Estão todas sucateadas, os professores recebem salários ridículos (e quando eu digo ridículo eu me refiro a cerca de 300 euros ou menos, por mês, em alguns lugares) e são completamente despreparados. Não tem material escolar de qualidade e nem alimentação. Tem aluno que termina o ensino todo sem saber ler e obviamente por isso não entra em uma faculdade pública.

Tenho uma amiga que é professora da rede do ensino estadual e me disse que as crianças até que tem potencial, mas não têm estímulo porque os pais são analfabetos e não sabem ensinar-lhes o dever de casa, porque nas casas deles não há comida, então como é que vão produzir?

Por isso que começaram o sistema de cotas no ingresso à universidade, senão os pobres, que não tem condições de pagar uma escola privada, jamais entrariam em uma universidade. Salvo raras exceções, óbvio.

Aqui no Brasil acontece o inverso do resto do mundo, o ensino fundamental e médio público é de péssima qualidade e a universidade pública é de "razoavel" qualidade, uma vez que também estão começando a decair também.

Portanto, o aluno que frequenta a escola pública não tem base para enfrentar os alunos de escola particular em concursos de ingresso às universidades públicas e acabam tendo que pagar pelo ensino em faculdades privadas, de qualidade pior ainda.

O problema do Brasil não é a preguiça causada pela mestiçagem, isso é uma falácia ultrapassada e sem sentido, pois estudos revelam que os brasileiros são um dos povos que mais trabalham no mundo, cerca de 41.8 horas por semana, enquanto que nos Estados Unidos, por exemplo, se trabalha 40,5 horas por semana. Por isso amigo Eduardo, não concordo com você quando diz a mestiçagem é um fator determinante, muito embora tenha razão no que diz respeito à nossa passividade em não lutar pelos nossos direitos, que eu também atribuo à falta de conhecimento.

Os brasileiros não são preguiçosos e quem diz isso não sou eu, mas um cliente meu português que tinha uma empresa de construção em Portugal e agora se estabeleceu no Brasil. Ele falou que os brasileiros eram os melhores funcionários, dispostos a trabalhar dia e noite. Ele até os perguntava se não descansavam.

Obvio que essa situação é distinta daqueles que recebem Bolsa-Família e óbvio que não vão trabalhar, porque tão ganhando sem receber, sem falar que se atingem um certo patamar de rendimentos vão perder o benefício, então trabalhar para quê, não é mesmo?

Outro dado curioso é que neste primeiro semestre de 2010, a quantidade de visto de trabalho expedida para estrangeiros no Brasil aumentou em quase 20%. E por que? Não temos mão-de-obra qualificada para assumir os postos de trabalho aí existentes. Como é que se qualifica as pessoas? Com educação. Este, na minha opinião, é o maior e pior problema do Brasil.

Francisco Castelo Branco disse...

EStou a ver que a educação no Brasil é ma

E o ensino Privado? é caro e mau?

Olhando de fora acho que o problema maior do Brasil é a desigualdade social.
Mas depois os outros problemas como a educação gera os outros...

Larissa Bona disse...

A educação pública é péssima, já a privada não deja a dever a nenhuma escola européia ou americana, entretanto, são caríssimas.

O meu padrasto paga cerca de 350 euros por mês para a escola do meu irmão que está no último ano. Quase ou mais que algumas faculdades cobram.

Isso sem falar que no começo do ano, os pais gastam fortunas com a compra do material escolar (livros, cadernos, canetas, uniforme e etc).

Lembro-me que quando frequentava a escola, e olha que eu tenho já 5 anos de graduada em Direito, que é um curso que dura 5 anos, o meu pai chegou um ano a pagar cerca de 2300 euros apenas pelo meu material escolar e de meus dois irmãos.

Calcula-se que só com a formação de um filho, desde a escola primária até a universidade, passando por atividades extras como cursos de idiomas, esportes e outros, um pai brasileiro gasta em média 1 milhão de euros.

Eduardo P.L disse...

Francisco, de POSTURA! O brasileiro não leva a sério nada! Achincalharia qualquer regime chines!!!! srsr Você tem razão!

Eduardo P.L disse...

Larissa,

sua descrição sobre as péssimas condições do ensino no Brasil, esta perfeita!
Mas quanto à falta de vontade de trabalhar do brasileiro, vai me desculpar, mas não há estatística que prove o contrário. Compare com os alemães, japoneses, e verá que é da índole dos povos, a capacidade de trabalho. Claro que a falta de instrução e baixa escolaridade ajudam a dificultar o progresso da nossa gente!
Mas concordo que TUDO depende de uma educação, mínima que seja, para que as pessoas e famílias possam se livrar dessas famigeradas bolsas que só DESEDUCAM ao invés de educar! Estamos dando o peixe ao invés de pagar melhor os professores, para ensinarem a pescar!
E volto a dizer que falar de Brasil é preciso levar em conta de que brasil estamos falando.
Com relação às cotas nas universidades, vou me abster de opinar, pois o tema ainda é muito polêmico, e há controvérsias entre os especilistas!

Francisco Castelo Branco disse...

mas porque é que o Estado nao melhora a educação publica?
Não devia ser uma prioridade?
Assim diminuiria as desigualdades sociais

Eduardo P.L disse...

Larissa,

tem TODA RAZÃO, com relação aos preços das escolas privadas brasileiras! Mais uma razão para o Estado investir pesado na melhoria do ensino gratuito das escolas públicas!
Escola no Brasil virou um negócio altamente rentavel. Se visa lucro e não há nenhuma veleidade de se formar ,como eram as escolas públicas, e o ensino privado, há 50 anos atrás! Foi quando estudei. Hoje só posso dizer que tenho contato com jovens, que saem das escolas completamente analfabetos, e despreparados, para os trabalhos mais simples da vida!
Enquanto se estiver alimentando de graça quem tem fome, o Estado não terá recursos para alimentar quem precisa conhecer o prazer do apetite do saber! E um povo sem escolaridade esta fadado a ser escravo. Mais uma vez, levando em conta certas regiões do país!

Francisco Castelo Branco disse...

Mas é incompreensivel que um país como o Brasil que cresceu economicamente nos ultimos anos tenha as miseraveis escolas publicas relatadas.

Culpa só de Lula ou também dos seus antecessores?

Eduardo P.L disse...

Francisco,

educação não trás votos para esses governantes despreparados que temos! Muito pelo contrário, o dia que os analfabetos funcionais souberem por quem estão sendo dirigidos, o Brasil muda de mão. Eles não querem deixar de dar BOLSAS, ( e custa muito ao estado ) porque essas blosas na verdade resultam em VOTOS! Ou porque você acha que o Lula tem 80% de aceitação? Por que investe em EDUCAÇÃO e SAÚDE?
Vamos ser claro, caro Francisco, o PT veio para baixar desastrosamente o nível de administração pública brasileira! Nunca se CORROMPEU tanto, e por tantos anos, como nesta era Lula!
O nível dos nossos dirigentes é muito baixo. O nível dos políticos é sofrível. Não se constrói uma nação com semi analfabetos! Esperteza política não significa visão de estadista! O Lula é sinônimo do atraso e da falta de projetos e programas que resolvam a situação do ensino e da saúde. A oposição é pior do que eles! Essa é a nossa situação verdadeira! A pobreza intelectual, dos políticos e pensadores brasileiros, nunca esteve tão baixa. Daí, essa popularidade do falastrão, inteligente, esperto e políticamente competente, apesar de intelectualmente despreparado: Lula!
Sei que vão me bater por dizer essas verdades em público! Aqui ficou quase crime, falar mal do Lula! Infelizmente!

Eduardo P.L disse...

Culpa de muitas décadas de desmandos nessa área EDUCACIONAL. Culpa de homens castrados pela revolução de 64. Culpa do nível pavoroso dos homens públicos deste país! Culpa de todos nós, que convivemos com isso sem nos rebelar, revoltar, e exigir escola de graça, de bom nível para 100% das crianças deste Brasil. O Lula não é o único culpado, mas com toda essa popularidade poderia fazer o que é preciso, e não faz, porque perderia votos! Ou como analfabeto que é, acha que instrução não é importante!

Francisco Castelo Branco disse...

daí que haja muita violencia e problemas sociais
Principalmente nas grandes metropoles...
A educação é fundamental para o desenvolvimento de uma sociedade

Eduardo P.L disse...

Meu caro Francisco,

tudo decorre da baixa escolaridade do povo brasileiro.
Temos governantes de baixa qualidade, representates de um povo semi analfabeto. Temos uma polícia que emana desse povo! Temos professores que são formados deficientemente, e pagos pior, o que podemos esperar em termos de segurança?
Se vamos analisar a saúde, as premissas são as mesmas. Médicos mau remunerados, hospitais desaparelhados, e remédios caro. Isso onde o Estado chega, pois grande parte do continente chamado Brasil, não tem posto de saúde com equipamentos e pessoal mínimo, para um atendimento razoavel!
Diante desse quadro, há de convir que apesar dos pesares, o brasileiro é um forte! Como podemos exigir que seja um alemão, ou japonês, em se tratando de vontade e capacidade de trabalho?

expressodalinha disse...

Tenho acompanhado com interesse e na minha ignorância qt aos problems de fundo, diria apenas que o calor é fatal para trabalhar e a corrupção tudo compromete. Dirão: há outros países assim. Pois, mas não tão grandes. Aí estes e outros factores aumentam o problema, a sua fiscalização ou até a redistribuição da corrupção, como acontece em Itália. Os factores históricos e a colonização também ainda deixam marcas (e de que maneira!).

Francisco Castelo Branco disse...

Eduardo

Se queremos ser melhor, vamos copiar os melhores exemplos.
O problema é que isto tudo gera violencia, segurança, desigualdade social.
O problema das favelas é muito grave. Especialmente no Rio. Como vai serm 2016 aquando dos Jogos?

É que o Brasil é enorme. Tem duas cidades muito ricas ( Rio e Sao Paulo) e o resto muito pobre.
Mas mesmo dentro das cidades ricas existe muitas diferenças.
Será que o Brasil tem classe média?

O tema da educação é interessante pois permite perceber que só há oportunidade para o rico.
O pobre tem que se contentar com o futebol e samba.....E muita das vezes acaba por ir viver na Rua.....

Jorge.

O calor nao tem nada a ver. na minha opiniao.
Vejamos a Italia e Espanha.
É um facto que os brasileiros vivem muito naquela da praiainha, do futebol e carnaval. Mas esse é o Brasil que mostram na Televisao.

A mim espanta-me como é que um país destes tem o crescimento económico enorme e se prepara para ser uma potência mundial .....

é aí que não consigo chegar...

Eduardo P.L disse...

Francisco,

o Jorge tem razão quando fala do clima! Tem influência direta no comportamento das populções! O Norte e Nordeste brasileiro tem um povo completamente diferente do resto do país, por conta etnica e climática! A étnica por conta do clima! Italianos, alemães, vieram para o sul, em razão do clima!

Eduardo P.L disse...

E para finalizar este importante debate, comunico que levei os comentários para o blog COMENTÁRIOS QUE SÃO POST!

Larissa Bona disse...

Oi Eduardo, desculpa a demora em responder, andava muito ocupada.

Bom, acho que vamos discordar eternamente quanto à vontade de trabalhar do brasileiro, pois enquanto você acha que o brasileiro é preguiçoso, eu acho que é trabalhador.

Opiniões diversas sobre o mesmo assunto e eu feliz por isso, pois acredito que é um exemplo de que nós dois vivemos e sabemos viver em democracia.

Do mesmo modo que você diz que não há estatistica que prove que o brasileiro tem vontade de trabalhar, eu também digo que não vi nenhuma que diga que o brasileiro não tenha vontade de trabalhar.

Aliás, saiu uma matéria na Revista Época, há um tempo atrás, que dizia que nós brasileiros só trabalhamos menos que os chineses (escravos), os indianos e os mexicanos, em termos de horas trabalhada, bem como na última sexta-feira, uma documentário do Globo Reporter nos apontou como os segundos mais estressados do mundo, perdemos apenas para os japoneses.

Na reportagem dizia que até as nossas plantas e animais sao estressados. Acho muito difícil que sejamos estressados por conta do samba e do futebol.

E aí quando começo a pensar nas empregadas domésticas, nos cortadores de cana, no pessoal que levanta 4 horas da manhã em São Paulo, para pegar ônibus, e chega apenas meia noite em casa todos os dias, eu fico mais convencida ainda que o brasileiro rala muito.

Pena que a hora trabalhada de um brasileiro não valha a mesma hora trabalhada de um alemão ou japonês e que o brasileiro não tenha as mesmas oportunidades que estes.

Para mim, o X da questão continua sendo a educação, pois mesmo não sendo pragmáticos e disciplinados como os alemães e japoneses, respectivamente, ainda somos os mais criativos e empreendedores.

Mas como você bem disse anteriormente, como podemos querer chegar ao nível de formação e mentalidade desses que você considera os mais trabalhadores do mundo se um garoto que vive nos rincões do Brasil, talvez nunca veja um computador em sua vida.´

Acredito que esse pensamento de que o brasileiro é preguiçoso é mais questão de baixa auto-estima, um traço de nossa cultura, do que a realidade em si. E culpar a raça e o clima por isso é mero subterfúgio e um pouco de preconceito.

Quanto ao que disse do Lula, concordo e assino embaixo, eu não me conformo em ter de viver em um país onde o Presidente da República se vangloria de nunca ter lido um livro na vida e de seu primeiro diploma ter sido o de Presidente.

Sorte do Brasil que eu amo demais esse país e não sei viver em outro canto - já tentei o frio úmido da Inglaterra, mas prefiro as praias do nordeste brasileiro, já que nasci para passar calor.

Francisco Castelo Branco disse...

Larissa

mas se o homem foi competente e meteu o país onde está, qual é o problema de nunca ter lido nada? ou nao ser diplomado?

as pessoas aprendem também com a vida sem os diplomas.
E existe muito diplomado careta.

Ele tem trabalho feito, e isso os brasileiros devem-lhe agradecer.
Ha muito por fazer, mas acho que o brasil está em crescimento.
Ao contrario de Portugal

E mais, Lula deu projecçao internacional ao Brasil que nunca no passado teve

Larissa Bona disse...

Francisco,

Lula não pode levar o crédito sozinho pelo sucesso do Brasil.

Antes de 1994, o Brasil vivia no caos financeiro, tinhamos inflação de 4 dígitos, isso mesmo, 1000 e tantos por cento ao ano.

Mas no dia 1º de Julho de 1994, foi implantado o plano Real, no Governo de Itamar Franco, pelo então Ministro da Fazenda e futuro Presidente do Brasil, Fernando Henrique Cardozo.

Ele conseguiu estabilizar o país e implantar uma política econômica que levou o país ao que é hoje.

Qual foi mérito de Lula? Não ter feito loucuras, não ter se comportado como um socialista que ele dizia que era, não ter modificado a política econômica de FHC e ter dado seguimento a ela.

O país cresceu na gestão de Lula? Sim, cresceu. Mas a preparação das condições para esse crescimento se deu no governo passado.

Sem falar na super sorte que ele teve de apenas enfrentar 1 única crise nos seus 8 anos de mandato. Em todos os anos anteriores, o cenário econômico mundial era de extremo crescimento.

Comparo o caso de FHC e Lula, com o de D. João e D. Manuel. Um planejou e o outro executou as grandes navegações e acabou descobrindo o Brasil.

Outro dia li uma entrevista do colunista do NYT, o Larry Rohter, que uma vez quase foi expulso do Brasil porque disse o óbvio: o Lula só vive bêbado, na qual ele considera estamos vivendo 16º ano do Governo FHC. Ele não está errado em nenhuma das duas colocações.

A personalidade e celebridade Lula é muito famosa e carismática, mas é só isso. Ele faz bonito lá fora, pela biografia, porque é gente boa, porque é falastrão. Não sei se teria tido todo este êxito em condições adversas.

E quanto à instrução, eu acredito que ela é sim importante para alguém governar um país, principalmente do tamanho do Brasil.

Não espero que os presidentes do Brasil sejam todos PHDs como Fernando Henrique era, mas pelo menos que tenha o ensino elementar.

Sem falar que, como Presidente da República, ele tinha que dar o exemplo para a juventude e não vangloriar-se de não ter educação formal.

Eu duvido que um analfabeto seria eleito presidente ou PM de Portugal.

Francisco Castelo Branco disse...

Socrates se nao é analfabeto anda por la...

Share Button