segunda-feira, 16 de agosto de 2010

6.1 As Ordens do Feudalismo.

Foi neste período que se intensificou na Europa mas também na em Portugal as distâncias entre as várias ordens.
O feudalismo consagrou a nobreza, o clero e os vassalos como parte integrante da Sociedade Medieval.
A Sociedade Feudal era estática e hierarquizada. A nobreza feudal era detentora das terras e arrecadava os impostos aos camponeses.
Os Nobres era quem mandava nas terras. Possuíam uma imensidão de terras. Tinham muita riqueza e exerciam uma forte influência junto do Rei. Fosse ele qual fosse. Os senhores feudais eram constituidos por cavaleiros, duques, nobres, condes. Pessoas que se passeavam nas Cortes Reais e que tinha uma vida abastada. Eram no fundo guerreiros mas também conselheiros pessoais do Rei.
Eram a eles que os servos prestavam vassalagem. Em troca de abrigo e comida, a camada mais baixa da sociedade feudal trabalhava nas terras dos nobres. Pagava impostos aos nobres.
Metade do fruto do trabalho dos camponeses tinha que ser partilhado com os Senhores.
Cada Feudo podia possuir as suas leis, meios de produção e até podiam ter lingua própria.
O Clero também tinha muito poder. Igualmente muito influente junto da realeza, era o orgão da ultima decisão. Esta Ordem conseguia impedir o Rei de realizar certas reformas. Também dominava os nobres e a sociedade através do espiritualismo. Tudo o que a Igreja pregava era para ser aceite e seguido. Influenciava o modo de pensar, a psicologia e as formas de comportamento na sociedade feudal. Na Idade Média a Igreja Católica dominava no nosso país. E em quase toda a Europa Real.
Os Reis procuravam junto dos Clérigos, nomeadamente Bispos e Papas; aconselhamento psicológico e certas vezes militar.
A Igreja possuía também grande poder económico. Para além de ter terras. Tal como os nobres.
Estava isento de impostos e arrecadava o dizimo.
Os servos eram compostos pelos camponeses e artesões. Eram a camada mais baixa da população. Tinham que pagar impostos por trabalhar nas terras dos Nobres.
Entre os vários impostos estavam os seguintes:
  • Corveia : o servo deveria prestar trabalho gratuito ao senhor Feudal
  • Banalidade : Pagamento de uma taxa por utilizar os instrumentos do senhor feudal
  • Capitação : Imposto anual pago por cada individuo ao senhor feudal.
  • Talha : Parte da produção do servo que tinha de ser entregue ao nobre
  • Heriot : taxa a pagar pelo servo ao assumir o feudo no lugar de seu pai que veio a morrer.

Com muitas obrigações e quase nenhum direito, os camponeses eram como escravos. Faziam de tudo só para poder trabalhar nos Feudos....

A sociedade feudal era constituida desta forma. Mais tarde iremos dar a conhecer as várias formas de vassalagem. E explicar mais detalhadamente o "feudo" português.

Mas esta era uma sociedade em que alguns rezam, outros guerreiam e a maioria trabalha......

(continua dia 30 Agosto)

3 comentários:

expressodalinha disse...

Fundamental o papel da ligação do rei às cidade através daconcessão de forais e com as corporações de ofícios, especialmente a partir de D. Dinis e q fez com que o feudalismo em Portugal nunca fosse muito relevante. E seria cada vez menos com a dinastia de Avis.

Francisco Castelo Branco disse...

Isso quer dizer que as relações feudais em PORTUGAL nunca foram levadas ao extremo?

Nao havia muitas diferenças entre as classes?

expressodalinha disse...

Claro que houve enormes diferenças entre as classes. Ainda hoje há. Mas o feudalimo foi muito mais fraco e curto do que na Europa do Norte (FR e GER).

Share Button