Etiquetas

sábado, 17 de julho de 2010

OLHAR A SEMANA - A RIQUEZA

Afinal o que é a riqueza? Refiro-me à riqueza material, evidentemente. Para muitos será ter dinheiro para poder comer uma refeição decente por dia. Para outros será para terem um Ferrari e ostentarem fatos Armani 365 dias por ano. O conceito é historicamente muito relativo e conjunturalmente abstracto. Ser rico tornou-se uma obsessão para os países e, por contágio, para as famílias. Hoje, ou melhor, ontem, os novos casais contraem matrimónio já totalmente endividados. É a casa própria paga a 40 anos. O crédito do carro. A lua-de-mel nas Seychelles. A boda com lagosta para 500 pessoas. Tudo a crédito, tudo com juros e com o spread a aumentar. As empresas vão aos bancos e fazem negócios a crédito. Os bancos pedem a outros bancos que por sua vez pedem ainda a outros bancos... e cobram juros juros às empresas e às famílias. As famílias trabalham nas empresas que pedem dinheiro aos bancos e trabalham nos próprios bancos. Uma reacção em cadeia que pode funcionar ao contrário com a maior facilidade. Os bancos não conseguem dinheiro; não emprestam às empresas;  o emprego desaparece e ficam só os juros. As famílias deixam de poder pagar aos bancos. As empresas vão à falência. As famílias também. Os bancos fazem hipotecas, mas não têm quem compre, mesmo a preços de saldo. Os bancos vão à falência. O Estado aumenta os impostos para fazer face à crise, mas não há quem os pague. O Estado vai à falência....
Aqui vale a pena renovar a pergunta: afinal o que é a riqueza?
Jorge Pinheiro

11 comentários:

myra disse...

acho que isto acontece hoje em dia em todos os paises, pelo menos os que eu conHeçO!!Italia, Mexico e Brasil.
uma desgraça, e sim, acho que a riqueza é o que as pessoas tem dentro de si,riqueza material, somente o suficiente para sobreviver o melhor que se possa, com o que se tem, e sem fazer mal a ninguem...
otimo texto, Jorge, muita verdade!

Francisco Castelo Branco disse...

Bom texto.

Riqueza é muito mais para além dos bens materiais.
Mas sim a Sociedade está endividada.
A culpa é dos mais velhos que se habituaram a isso.
Que tudo se pagava depois.......

Acho que os mais novos têm mais consciência e não são tão gastadores.

A riqueza é aquele que está dentro de cada um.
Mas sem a riqueza material não é possivel construir um estado sustentavel.
As pessoas não podem sobreviver.
Cada um quer sempre mais e melhor para si.
O que é negativo são as aparências. Que são colmatadas pela falta de interior que algumas pessoas têm.

O problema dos dias de hoje é que tudo se compra. Tudo é vendável. Até a dignidade.
Chegou-se a um ponto em que é mais dificil resistir a 100 euros do que a seguir o próprio caminho...

Daí que esteja tudo endividado.
Porque tudo se compra a crédito. Até uns simples sapatos.
Só que quando a torneira fechar...
Alguém vai a falência.
Primeiro as familias com menos recursos.
Depois a classe média.
Os bancos começam a ter dificuldades.
Os serviços publicos támbem têm problemas para garantir serviços de qualidade pois o Estado já se endividou e não tem por onde ir buscar mais liquidez.
Vai ter que pedir emprestimos a Bruxelas , mas com a certeza de que se está a endividar.

É o ciclo vicioso que levou á crise!

Foram anos assim desde 1970 e troca o passo.
Agora pagamos nós a irresponsabilidade e a loucura do fenomeno da globalizçao.

Como resolver?
Nao sei!

Helena Oneto disse...

(...)"la croissance est un mythe, même à l’intérieur de l’imaginaire de l’économie de bien-être, sinon de la société de consommation ! Car ce qui croît d’un côté décroît plus fortement de l’autre.
Tout cela ne suffit malheureusement pas pour nous amener à quitter le bolide qui nous mène droit dans le mur et à embarquer dans la direction opposée." (...)

Pour une société de décroissance, par Serge Latouche
http://www.monde-diplomatique.fr/2003/11/LATOUCHE/10651

Vale a pena ler este artigo. Não dá resposta mas dá que pensar!!

Bom post Jorge!

Eduardo P.L disse...

Riqueza é o fruto de trabalho ( honesto ) e de poupança!

expressodalinha disse...

Obrigado pela ajuda dada na definição do q é riqueza, mas confesso que fico preocupado. Afinal sabemos, mas ela não existe. Foge na virtualidade e na desonestidade. Não auguro nada de bom.

Mena G disse...

Uma vez, durante um ano aprox., trabalhei para um patrão belga. Era podre de rico.Dizia-me todos os dias que tudo e todos têm um preço.E ainda acrescentava: os portugueses são pobres porque são estúpidos. Morreu de cancro. Não sei se conseguiu comprar um lugar no paraíso. Que lhe faça proveito a riqueza material.

Francisco Castelo Branco disse...

Jorge, não percebi se o post tinha como alcance o conceito de felicidade ou se era para criticar a crise..

João Menéres disse...

A RIQUEZA não reside na quantidade de dinheirinho.
Nos tempos modenos já tivémos três ESTOUROS...
O mundo não acabou.
Houve suicídios em massa, é certo.
Na verdade, não estaremos (o mundo, pois Portugal já ESTOURA) longe de mais outro.
Ter €€€ nos bancos não é NADA SEGURO!
E,então, num...
Mais vale guardá-lo no colchão king size!
Os ratos ainda se atrapalham com a conversão e NÃO O ROEM TODO...
Como está dito acima, a RIQUEZA verdadeira são os neurónios que cada um possa (ou não...e aí é o diacho!) ter acima da média (que anda muita baixa).
Umas territas com batatas, cenouritas, uma pencas e uma nascente, é uma base para nos aguentarmos.
E lá voltaremos às ruralidades e às permutas...
Um porco para a matança, umas cabeças de gado (leite e carne), umas galinhas (ovos e frango de pica-no-chão).
Uma cana de pesca ( alista podia continuar, mas cheirava a latifundiário!).

Um abraço.

expressodalinha disse...

Francisco: ele falei de riqueza. As pessoas interpretam o que interpretaram.
O João e a Mena falaram. De que vale a riqueza? E que riqueza?
Helena: interessante o teu link. Todos deviam ver.

Anónimo disse...

"O dinheiro é o diabo ( riqueza) mas não tê-lo é o inferno"...já dizia minha meu pai.E acrescentava, cada um, vale pelo sabe!
DCS (atp)

Francisco Castelo Branco disse...

Pelo facto das pessoas acharem que têm muita riqueza é que depois se endividam muito. Porque pensam que o dinheiro não acaba e isso lhe vais trazer felicidade..

Quanto aos outros têm a riqueza humana...
E são felizes assim

Share Button