Etiquetas

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Tema do Dia XV

como defines "cretinismo parlamentar"?

10 comentários:

expressodalinha disse...

É ASSIM ALGO... TIPO AMBRÓSIO!

Francisco Castelo Branco disse...

Esta palavra retirei-a de um livro sobre Sociologia Politica de Jean Claude Mournier.

Antes de dar a definição concreta. Queria fazer uma discussão sobre o assunto.

No fundo, pode esta expressão aplicar-se a todos os parlamentares?

Quer-se com esta afirmação, que no Parlamento só se fazem cretinisses?

o que é uma cretinise?

Os Parlamentos são lugares de excepção. Lá se fazem, votam e se discute legislação. Esta que é a base da democracia.
Não podemos estar sujeitos que nestes lugares se façam "cretinises"....
Sob pena de a própria democracia estar em causa

Francisco Castelo Branco disse...

será o cretinismo parlamentar uma critica á figura do próprio deputado?

Cravo de Carne disse...

Depende: se a crítica é feita dentro do parlamento e simultaneamente for uma crítica (observação) que não assenta na verdade, então é uma cretinice parlamentar; se for fora do parlamento e ainda assim não assentar na verdade, é mimética: aquilo que vemos os parlamentares fazer no dia a dia; se for fora do parlamento e assentar na verdade é uma crítica justa e por isso não cretina. O que nos faz falta é passar destas últimas à acção. Ou que os produtores de cretinices parlamentares ouçam e levem em conta tais críticas - afinal, daqueles que os elegem (coitados!).

Francisco Castelo Branco disse...

é uma boa explicação. Gostei

Cravo de Carne disse...

Ganhei um prémio? :)
Acho que vou ficar qem stand-by no seu blog uns tempos... Se esta coisa da bola durar tanto como o mundial...

Bons posts!

Francisco Castelo Branco disse...

Olá Cravo...

A bola cá em Portugal como no resto do Mundo faz parte do dia-a-dia.
Mexe com as pessoas.
Aqui no blogue tratamos de tudo.
E faremos uma cobertura intensiva ao Mundial como é obvio

Francisco Castelo Branco disse...

Pergunto:

Quem sao os cretinos?

os parlamentares ou os eleitores?

Cravo disse...

Se considerarmos que o n.º de parlamentares é constante e que o n.º de eleitores tem vindo a diminuir, diria que estamos no bom caminho pois se dividirmos os parlamentares pelos não votantes temos uma taxa de cretinice a decrescer significativamente!
Pronto! Reconheço: votar é um direito, um dever e se não votamos não contribuímos para a mudança!
Mas a questão volta a ser essa: mudança? de onde vem? da padeira, do Viriato,...?
O que temos é alternância e isso não anda muito longe de monarquia...

Francisco Castelo Branco disse...

Sim, esses herois nacionais provocaram a mudança.
Desde o 25 de Abril á excepçao de Cavaco , todos têm optado pela continuidade na mediocridade

Share Button