Etiquetas

terça-feira, 23 de março de 2010

A Queda da Europa

A Europa vive tempos dificeis. Não é só a crise económica na Grécia. São também os problemas que afectam as economias de Portugal, Espanha e França. Estes quatro países têm dado grandes dores de cabeça aos governantes europeus. Pois reflecte uma tendência : O Euro não dá grande estabilidade como devia dar. E quando a crise já passou nos EUA, América Latina e China, parece que na Europa as coisas tendem a piorar.

Nem no plano político as coisas parecem ser melhores. o grande tubarão Sarkozy e fundador da Nova Europa Unida atravessa uma crise em França. Nem sequer a baronesa Ashton parece preocupada em resolver os problemas da Europa. Um passeio por Israel é mais importante do que ir à reunião sobre o problemas do Velho Continente. Parecia que com a renovação de dirigentes europeus, e com a entrada do Euro, a Europa iria afirmar-se como grande potência. Mas não. O que vimos é uma sucessão de países a entrar na bancarrota, uma Alemanha a "mandar" nos outros; porque os outros estão frágeis. Nem Sarkozy se aguenta.

Ainda para mais nem o Presidente dos Estados Unidos parece querer estreitar relações com os seus velhos aliados Europeus. Prefere apostar na Rússia e na América Latina. Em relação a este caso, não é alheio o facto do Presidente Obama não comparecer na Cimeira EUA/Europa que se realizará em Maio.

Fartos de Berlusconi e as suas aventuras amorosas?

De Sarkozy, Bruni e da Direita francesa?

Do isolamento Britânico?

Da incompetência espanhola?

Da crise grega?

das quedas dos governos na Holanda?

De José Socrates?

De quem é a culpa disto tudo? De Durão???

10 comentários:

expressodalinha disse...

A culpa é obviamente de todos e principalmente nossa, de todos nós por não nos revoltarmos e mantermos estes tontos no poder.

Francisco Castelo Branco disse...

esquecime da Senhora Merkel....


tem sido ela quem está a rumar contra a maré?


Jorge, a Europa nunca passou por uma crise como esta.
Não só financeira como politica.
Enquanto outras potências crescem, a Europa está cada vez mais pobre. Nem com tratados a coisa se resolve.
Não existe um lider que guie a UE.
Até porque são cada vez mais aqueles que tem poderes para mandar.
Não so Barroso, mas tb o senhor Herman Van Rompy e a senhora Ashton que não sabemos bem porque existe.

Estas figuras são meros corpos presentes quando existem pessoas como Merkel e Sarkozy que mandam e definem as orientações politicas.
Já nem falo dos Britanicos porque esses estão cada vez mais isolados na sua ilha

expressodalinha disse...

Pois, é o prblema do excesso de instâncias. Da burocracia deliberada. De um alargamento apressado pela queda do Muro. Da falta de uma estratégia global. A ideia de Europa Unida vai acabar por não acontecer. Há momentos em que se têm de tomar decisões. Neste caso o federalismo. Quando esses momentos passam, kaput... FICAMOS A BRINCAR AOS TRATADOS.

Anónimo disse...

Não queria entrar em comentários a este post, acho-o muito superficial mas, lá vou.
O problema da Europa actual é a sua esquerda infiltrada até nos partidos ditos do centro.
Durante a guerra fria, cresceram, viveram sob a umbrela defensiva dos USA, não tiveram que se defender dos soviéticos, essa despesa vinha do outro lado do atlântico.
O Maio de 68 foi o escancarar as portas, o ceder à esquerda infiltrada. De Gaule bateu com a porta, willi brant foi o agente duplo na Alemanha, outros se sucederam e a Europa que mal acabara a recuperação pós guerra entra em declínio. O FIM DA GUERRA FRIA “matou” o interesse americano em relação à Europa. Esta reagiu com a”comunidade económica” mas, envenenada pela esquerda nos sindicados . Entrou-se em despesismos descontrolados enveredou-se pelo “dumping” para vender lá fora esquecendo que isso tinha um preço....Ele está aí.
A UE é um bluff ,não tem bases ,os tratados não dão credibilidade e muito menos personalidade. O sonho de De Gaule de uma Europa unida do atlântico aos Urais ruiu. Nunca foi mais que um sonho mal alimentado
DCS

Francisco Castelo Branco disse...

DCS

Lembro.me perfeitamente que W.Bush fez da Europa a sua aliada principal...
Aliás, Bush e Blair eram grandes amigos. Também o foram na Guerra ao Iraque.

Não vejo em Obama pedir ajuda à Europa para combater o IRÃO, COreia do Norte....
Está a fazê-lo sozinho. E mais. Tem-se virado para a Russia nesse aspecto.

Obama está a ignorar completamente a Europa. Como já referi num post anterior.
E isto é significativo.
Os seus lideres estão a pagar com derrotas eleitorais os seus erros. Até Sarkozy que era "um modelo", está em vias de cair. Brown cairá nas proximas eleições britanicas, Zapatero é odiado em Espanha, a governo da Holanda já caiu e Socrates, bem Socrates já sabemos como funciona......

Quem ainda se aguenta é Merkel.....
Veremos por quanto tempo. Mas assim necessita de uma coligação.

Há cada vez mais figuras do tipo Presidente da Europa, MNE da Europa. Mas nada resolve. Cada um anda á sua maneira.
Isto nem com o federalismo se resolve.
A Europa atravessa uma profunda crise, quando devia estar mais forte do que nunca.
Porque as outras potências estão a crescer.
Veja-se o caso da América Latina.
E por lá são quase todos ditadores

Francisco Castelo Branco disse...

DCS

mas os tratados eram suposto ser seguidos e cumpridos..

Existem directivas a ser cumpridas

Anónimo disse...

Caro FCB
Bush, Blair ,” Sapateiro” foram ontem....o problema vem de mais longe e tem outras raízes....a partir do momento em que a Europa optou pelo “estado segurança”,era só uma questão de tempo para que economicamente se tornasse um fiasco. Este um lado da questão. O outro, o politico. O federalismo, para se manter necessita uma argamassa que se chama língua. É, está provado, que sem uma língua comum não há federação que resista . Sem contar com o desequilíbrio de mentalidades das respectivas regiões (entenda-se países)!
DCS

Francisco Castelo Branco disse...

DCS

uma lingua comum e que não.
Se ja temos uma moeda igual e estamos no estado a que chegámos....
O federalismo não iria ajudar, pois todos queriam ser o Presidente da Europa!
O verdadeiro lider surpremo...

Anónimo disse...

FCB
aí reside o busílis da equação federativa....e o real problema europeu. Sem uma lingua comum que nos una não vai haver nunca federaçao possivel ou viável! E, sem federaçao a UE é um bluf que faz rir rir americanos russos e chineses.E, não vai haver federação. Crêa-me. Porque crê que a federaçao russa subsiste? E a Americana? E a Alemã?
porque têem a argamassa que faz "o bonding" dos povos. Uma lingua comum entre eles( estados)
DCS

Francisco Castelo Branco disse...

Caro DCS

Duvido muito que uma federação seja esteja unida por causa da lingua.
Os exemplos referidos atrás são despropositados.
Porque estamos a falar de países.
E a Europa, mesmo numa Federação é um conjunto de países. Com linguas e simbolos nacionais próprios
Não é por aí.
Nem mesmo com politicas concertadas.
Tem que haver mais união e apoio dos mais ricos em relação aos mais pobres.
E ja agora o Reino Unido participar mais.

Share Button