domingo, 21 de março de 2010

OLHAR A SEMANA - PERIGO NA SACRISTIA

Começa a ser perigoso abandonar os nossos filhos na catequese. Pior ainda será deixá-los ser acólitos. Cantar num coro de missa, uma aventura. Entrar para o seminário, um risco permanente. Permitir-lhes a confissão, um suícidio. Os escândalos de pedófilia sucedem-se a um ritmo alucinante, sem que nada, nem ninguém lhes consiga pôr cobro. A Igreja de Pedro, começa a ser uma casa insegura, uma verdadeira casa de horrores povoada por vampiros disfarçados de anjos. A inocência da juventude é corrompida cobardemente e por trás. A Igreja está minada por escândalos que não páram. Agora foi na católica Irlanda. Que outros se seguirão? Um pouco por todo o lado, padres, bispos, arcebispos e cardeais enrolam-se em situações pecaminosas e criminais, escondidas com a conivência da Santa Sé que se limita a pedir diplomáticas desculpas. A escolha das vítimas é criteriosa, revelando premeditação. As meninas vão escapando. A escolha recai sobre os jovens do sexo masculino e obedece ao velho princípio "por trás é um descanso". Não basta pedir desculpas sucessivas. O problema está no celibato obrigatório dos padres católicos e na sexualidade mal resolvida do clero, em geral. A credibilidade da instituição fica fortemente abalada e começa a pôr em causa a própria bondade da religião. Deixem os padres casar ou, em breve, teremos de ter polícia na sacristia.
Jorge Pinheiro

16 comentários:

João Menéres disse...

O casamento é um direito.
A pedófilia um atentado à condição humana.

João Menéres disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francisco Castelo Branco disse...

Nao fico espantado.

A Igreja tem estes pequenos problemas.
É que por debaixo daquela moral toda vem um enorme escandalo que acaba com a imagem da propria Igreja.
Bento XVI esteve bem nesta questão. Agora ha que punir.

É a questão do celibato. Essa sim, a razão principal deste escandalo

Lília disse...

Pois é, mas com a crise que anda, olha antão íam todos para Padres, hahaha se calhar até o sócrates haha

Mar de Bem disse...

Jorge, tocaste no ponto. O grande problema está quase só no celibato. Há outros, que vêm de liturgias serôdias... e ninguém quer mudar o "status quo".

Mar de Bem disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Francisco Castelo Branco disse...

Existe muita promiscuidade entre Igreja e instituições de solidariedade social.

É mais um motivo para ficarmos preocupados em relação aos "exemplos" e "valores" da Igreja no século XXI

expressodalinha disse...

Se por acaso tens lido o meu "Ladinho", andamos a falar de valores. Os do séc. XXI tem de ser inventados.

Francisco Castelo Branco disse...

mas então não é a Igreja a grande impulsionador dos Valores?

expressodalinha disse...

Esses são os valores do passado. Não interessam. Temos de inventar outros. A palavra valores não pode ser igual a reaccionarismo. Esse é o grande equívoco.

expressodalinha disse...

Esses são os valores do passado. Não interessam. Temos de inventar outros. A palavra valores não pode ser igual a reaccionarismo. Esse é o grande equívoco.

Francisco Castelo Branco disse...

É aí que a Igreja peca. Não se adaptou à realidade.
mas isso ja discutimos aqui.

E quando Papa vier cá vamos ter mais oportunidades.

Mas o que está a acontecer é uma consequência dessa falta ou "renovação" de valores

expressodalinha disse...

Claro. Mas tem de ser mesmo muito grande e passa pela conscincia individual, fora de dogmas ou padrões. Por isso estas ideologias já eram. E qunto mais depressa melhor, a ver se ainda nos safamos.

Francisco Castelo Branco disse...

mas para onde?

o problema é esse mesmo :falta de ideologias

Andamos sempre num mesmo padrão. Sem ideias nem convicçoes

expressodalinha disse...

Não. Consciência individual. ética individual. As ideologias acabaram. Ainda não percebeste? Esse modelo é o velho!

Francisco Castelo Branco disse...

Nesse aspecto concordo.

Mas as ideologias tb tem ética...
Não é coisa mal...
Precisamos é de achar a correcta.

Share Button