Etiquetas

segunda-feira, 15 de março de 2010

Geração sem causas?

A minha geração vive hoje um dilema : Temos ou não causas para abraçar? Existem lutas que temos de travar? Valerá a pena? Ou chega arranjar trabalho, casar, ter filhos e seguir com a vida?

Sem revoluções à vista e com os muros todos derrubados, hoje há muito pouco para e porque lutar. Não existe nenhuma ideologia para defender, alterar a sociedade ou mesmo principios ou valores que devam ser impostos.

Abril já lá vai e o muro de berlim também já caiu há muito. Hoje, não existem grandes causas a que nos abraçamos de corpo e alma. Dedicando a vida a essa mesma luta. Nem hoje as juventudes partidárias fomentam essa batalha. Já não têm a importância de outrora. Apesar dos jovens de hoje em dia participarem cada vez mais, são lutadores e não se deixam "mandar". Têm ideias e projectos.

Mas falta ter uma causa. Porque elas hoje em dia já praticamente não existem. Os sistemas estão implementados e não precisam de ser acrescentados ou sequer mudados. Funcionam assim.

Causas como a guerra do Vietname, fim do apartheid, revolução de Abril ou Queda do Muro de Berlim ficam na memória dos nossos pais. E apenas tivemos conhecimento delas através de livros, televisão ou net.

Sendo assim, esta geração não vai ter o seu encontro com a história.

3 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Sendo verdade esta teoria, porque lutam os jovens de hoje?

Carlos Cabanita disse...

Para a maioria dos jovens, conseguir ganhar a vida é uma luta.
O envelhecimento da população tira também protagonismo social aos jovens.
Por outro lado, penso que o nosso país atravessa neste momento uma das suas crises cíclicas de provincianismo, o que dá uma imagem de apatia.
Mas não faltam causas: aquecimento global, lutas verdes, cidadania.
O que não há é as grandes construções ideológicas, como o marxismo, que serviam de bandeira à participação política.
Momento de viragem? Talvez.

Francisco Castelo Branco disse...

Carlos

é aí que quero chegar. às grandes construções ideológica. É porque sem estas dificilmente poderemos ter maior participação politica. E daí que a cidadania seja um conceito muito lato.

Aquecimento global, Lutas verdes, direitos dos animais....é certo que são lutas legítimas mas será que são lutas em que a totalidade das pessoas que participam acreditam naquilo que estão a fazer?


Lá está. Para a maioria dos jovens o que é importante é estudar, trabalhar, ter um bom emprego, casar e criar filhos....

É o que move esta juventude...

Share Button