Etiquetas

quinta-feira, 11 de março de 2010

Faixa de Gaza: Um esclarecimento necessário

Não gosto de entrar muito no que toca à resolução do conflito israelo-palestiniano, no entanto julgo que há alguns aspectos que devem ser esclarecidos de uma vez por todos, um deles é a questão da Faixa de Gaza. Infelizmente muitos de nós condenávamos vivamente Israel numa altura em que esta ocupava grande parte da Faixa. É muito fácil culpar Israel de tudo e mais alguma coisa dado que o povo Judeu (sabe-se lá porquê) sempre foi um alvo apetecível de abater. Todas as movimentações que se passaram em Gaza no pós-II Guerra Mundial são muito fáceis de compreender, até para um miúdo de 10 anos. Passarei então a explicar: Antes da II Guerra Mundial esta faixa era um deserto no qual viviam alguns povos de origem palestiniana era, portanto "território" palestiniano. Com o final da II Guerra cria-se o Estado de Israel. Dada a sua curta dimensão, muitos israelitas começam a comprar terras nas imediações do Estado. Essas mesmas terras foram compradas a peso de ouro aos Palestinianos que as venderam com todo o prazer. O negócio foi feito e os colonatos instalaram-se ao longo de toda a Faixa de Gaza. Os israelitas pagaram caríssimo o deserto que os palestinianos não queriam. Quando os palestinianos perceberam que os povos israelitas dos colonatos transformaram o deserto num jardim vieram todos cheios de sentido patriótico exigir a terra que (supostamente) lhes tinha sido "roubada". Assim se passou com possessões como a própria cidade de Jerusalém. Questiono agora o seguinte: Que legitimidade têm os palestinianos de exigirem território que venderam? Até que ponto é humano que obriguem os povos judeus a saírem de espaços que por eles foram comprados? É esta a justiça? Não estará o conflito israelo-palestiniano a ser visto de uma forma muito parcial? Não tenho qualquer tipo de problema em admitir que muitas das politicas israelitas para a "conservação" do território são questionáveis mas, parece-me de todo inquestionável o desejo de Israel querer preservar aquilo que no fundo "é seu". Lanço um questão para discussão: Até que ponto é que terá que ser sempre Israel a ter que ceder?

9 comentários:

Anónimo disse...

Sem ir mais atraz, durante a guerra Israel/árabe ,logo após a criação de Israel, Gaza recebe UM QUARTO dos refugiados das centenas de milhares expulsos das áreas que fazem hoje Israel. Com o fim do mandato Britânico, Gaza ficou sob domínio Egípcio de 49 a 67 excepto sob o curto espaço de tempo da crise do Suez. Depois da “guerra dos seis dias”
Israel OCUPOU a Cisjordania ,Jerusalém oriental e Faixa de Gaza tendo desenvolvido a instalação de colonatos judeus e alguns kibutzes...Esta é a verdade crua, OCUPOU. Isto Em grosso modo. Há muito mais para dizer. Sobre a questão do povo hebraico ter sido vitima de perseguição ao longo da história também muito há para dizer mas não cabe aqui.
DCS

Francisco Castelo Branco disse...

Bem Marta, aqui está uma manifestação claramente pró-americana. O convivência neste blogue está a mudar as tuas ideologias?

Se não, parece que sim!

Noto aqui um fervor israelita.

Este é um problema complicado. Que muito provavelmente não irá ser resolvido. Haverá guerras e guerras, cimeiras e mais cimeiras, fotografias e muitos apertos de mãos.

Em 1948 quiseram dar uma terra aos judeus e meteram-nos lá!
Isto é verdade.História! Quanto a politicas podemos estar de acordo ou não, mas a realidade é que impossivel viverem dois povos num mesmo sitio.
A não ser que um acabe com o outro...

Pode ser que se Ahmanidejad cumpra a sua promessa de "acabar" com o Estado de Israel. E aí o problema poderá ficar resolvido
Eu nao acredito!

expressodalinha disse...

Está certo o Anónimo DSC e podíamos tb. falar do equívoco de Lawrence da Arábia e do rei Faiçãl, mas de facto não cabe aqui. Talvez caiba é perguntar por que carga de água deram aos martirizados judeus um território ocupado por Palestinos. Porque não lhes deram um estado da Alemanha, como indemnização de guerra?

Francisco Castelo Branco disse...

Expressodalinha

por razões históricas?


O problema é que tinha que ser num pedaço de terra neste Mundo.
mas aquele sitio nao estava mesmo livre?
Será?

Anónimo disse...

Expressodalinha
Por detraz da cortina houve muita negociação aquando da decisão de"onde colocar" os judeus imediatamente a seguir à segunda guerra. Ben Gurion empenhou-se a fundo na formação dum estado hebraico. Imagine que chegou a ser sugerido o planalto da Huila em Angola ao que Salazar se impôs, na Namibia ao que a RSA se recusou aceitar,no Novo México nos USA ao que os americanos se oposeram,optou-se pela preferencia do movimento Sionista internacional que não só queria a palestina,confundindo a Biblia com um livro de história como depois do facto consumado imediatamente começou a reclamar "a grande Israel"( the great Israel) do Nilo ao Eufrates.
Em passado comentário neste blogue fiz referencia ao significado da bandeira israelita. Fundo branco,duas faixas azuis e a estrela de David ao centro.Representam as faixas azuis os dois grandes rios do médio oriente a estrela o estado da Grande Israel do Nilo ao Eufrates.
É preciso que se diga que esta ideia está mais enraísada nos judeus órtodoxos do movimento sionista internacional.
DCS

expressodalinha disse...

DSC: agradeço o complemento. Sei isso de Angola, etc. Por isso mais me espanta não terem pensadona Alemanha!

Marta Sousa disse...

Meu caro...quando falamos de um POVO no qual eu me insiro não há ideologia que possa esbater a minha luta.

Por isso mesmo admito a minha parcialidade relativamente a esta questão.

Marta Sousa disse...

Eu não trato os judeus como uns santos perfeitos, sei muito bem toda a violência que está a ser exercida. O grande problema é que muitos continuam a olhar para os povos palestinianos como os mártires e os desgraçadinhos face aos israelitas opressores. A isto chamo GENOCÍDIO INTELECTUAL.

Francisco Castelo Branco disse...

Bem Marta

nesse aspecto estão os dois povos bem um para o outro.

Apesar de ser Pro Americano como tu bem sabes, acho que nesta ultima polémica os Israelitas excederam-se

Penso que a arrogancia Israelita neste campo é enorme.

Enquanto que os Palestinianos respondem com bombas, os Israelitas vão construindo....

E a guerra nunca irá acabar

Share Button