Etiquetas

quarta-feira, 3 de março de 2010

1.4. Chegada de Cabral ao Brasil: O que "rolou" nos bastidores

A Primeira Missa no Brasil de Victor Meireles



Partindo de onde paramos no último post, em 22 de abril de 1500, Pedro Álvares Cabral e sua frota, porque dobraram à direita, não faz diferença se por engano ou a propósito, chegaram ao Brasil.

Eles aportaram no que hoje são as cidades de Porto Seguro e Santa Cruz de Cabrália, Estado da Bahia, e batizaram o local de Ilha de Vera Cruz e um morro, que foi a primeira coisa avistada, recebeu o nome de Monte Pascoal (era Semana Santa).

No dia seguinte, o capitão Nicolau Coelho desceu dos navios em um pequeno bote e se deparou com “18 homens pardos, nus, com arcos e setas na mão”. Ou seja, encontraram os nossos sem roupa e tiveram um encontro bastante amistoso, deram-lhes peças de roupas, enquanto receberam plumas e contas.

O parêntese que abro, acerca deste encontro, é que desde sempre temos adotado pouca roupa e muita hospitalidade. Nós brasileiros trazemos estas características no DNA.

No dia 24 de abril, depois de uma chuva muito grande na noite anterior, mas que não danificou os navios, os portugueses levantaram âncora e começaram percorrer a costa brasileira no sentido norte, até que ancoraram em um recife.

Dos navios, os portugueses viam os índios observando-os desde a praia e, ao anoitecer, Cabral ordenou que o piloto Afonso Lopez, porque era bastante esperto, desse uma checada na área.

Afonso foi e trouxe consigo dois índios, para encontrarem com Cabral, que os esperava vestido com todas as pompas e circunstancias que um capitão-mor tinha direito, mas que foi completamente ignorado pelos índios, que se ligaram mais num papagaio que tinha a bordo.

Os portugueses ficaram passados com a ausência de pudor dos índios e o por estes não terem dado confiança a Cabral. Só deixaram de reparar nisso quando os mesmos reconheceram ouro e prata. Isto é, concluíram que naquele lugar havia um montão de metais preciosos e seus olhinhos brilharam.

Tentaram dar vinho e comida aos índios, entretanto estes não aceitaram. Na verdade, ficaram loucos com um rosário de contas e os portugueses pensaram imediatamente que os índios estavam a fim de fazer negócio, como trocar um rosário por ouro e prata. Como diria Xuxa, aham Cláudia, senta lá![1]

Em 26 de abril de 1500, foi realizada primeira missa em terras brasileiras, pelo Frei D. Henrique de Coimbra, e foi logo uma missa de Páscoa, acompanhada em peso pelos índios (que povinho curioso). Ou seja, realizou-se a primeira de muitas, no território daquele que se tornaria o maior país católico do mundo.

No dia 02 de março de 1500, Pedro Álvares Cabral, dobrou para a esquerda outra vez e retomou a rota para as índias. Contudo, deixou dois degredados no Brasil e mandou um navio de volta a Portugal, com uma carta escrita por Pero Vaz de Caminha.

Aliás, vale ressaltar que a carta de Caminha, também chamada de “Certidão de Nascimento” do Brasil, é o marco inicial da literatura brasileira e está inscrita no Programa da Memória do Mundo da UNESCO.

Dizem também que, nesta carta, está contida a primeira tentativa, documentada, de nepotismo da História do Brasil, algo muito comum por aqui, diga-se de passagem, pois Caminha pede ao Rei que dê um emprego a seu sobrinho.

Curiosidades e polêmicas à parte, o certo é que esta Semana Santa de 1500 foi a mais importante que houve no país e que, não importa se para o bem ou para o mal, deu início ao que fomos, somos e seremos.

Larissa Bona

Próximo post em 17.03.2010: 2. Período Colonial: Eles achavam que era deles e, portanto, tomaram de conta.



__________________



[1]
Ver no Youtube: http://www.youtube.com/watch?v=KA-EOv3s6r0&feature=related

11 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Os indios ja ocupavam todo o territorio do Brasil?

E se o territorio do brasil era o mesmo que é nos dias que correm?

Quem eram esses indios? Quais seus nome? Origens? tradiçoes? cultura....

Francisco Castelo Branco disse...

fomos nos portugueses que trouxemos a fé que os brasileiros hoje têm?

Marta Sousa disse...

Larissa questiono com muita vontade de receber uma resposta fundamentada o seguinte...

Como sabes a maioria da população do Brasil veio da Europa e do continente Africano. Serás tu descendente dos Índios ou dos povos europeus (ou) africanos que foram enviados para o Brasil?

Serão os Índios "vossos" ou serás tu e 90% dos teus descendentes também "nossos"?

expressodalinha disse...

O Brasil foi descoberto 2 anos antes por Duarte Pereira, a mando de D. Manuel, e desconfie da cata de Caminha pois foi expressamente escrita para o rei. Há outras fontes.

Francisco Castelo Branco disse...

Quando surgir o Brasil na "nossa" historia de Portugal, desconfio que vai haver muitas versoes diferentes daquela que a Larissa nos conta.
Principalmente relativamente á descoberta do brasil

Marta Sousa disse...

Antes demais Expressodalinha o Brasil não foi descoberto. Já lá estava quando os portugueses lá chegaram. O que nós fizemos qualquer outro povo faria, é importante que se diga. Nós "apenas" fomos os primeiros. Não sei é se ainda bem ou ainda mal. Herculano acha que ainda mal e eu acho que o Herculano acha bem em achar mal. (redundância). Nem de propósito no dia em que vou começar a obra "The Golden Age of Brazil" do Charles Boxer. Coincidências...

expressodalinha disse...

Ó Marta, essa é de La Palisse...

Marta Sousa disse...

Com certeza que se recorda das comemorações do centenário do achamento do Brasil pelos portugueses. Deve certamente lembrar-se melhor que eu que estas mesmas comemorações não foram muito bem aceites em terras de Vera Cruz especialmente pela terminologia de "descobrimento" que nós usamos. Parecendo que não as questões terminológicas têm cada vez mais importância e por vezes são estas questões que levantam enormes discussões que seriam desnecessárias.

Anónimo disse...

Não há muito tempo aqui no blogue quando surgiu o tema pela primeira vez recomendei a obra altamente documentada do dr Mascarenhas Barreto "Cristóvão Colombo agente secreto do rei Dom João segundo".
Está lá tudo.
O Expressodalinha tem razão quando diz que foi Duarte Pacheco Pereira o primeiro( ou algum dos seus homens à ordem de D.João segundo)a pôr pé no continente.

Francisco Castelo Branco disse...

Entao Pedro Alvares Cabral? Que significou?
porque falam todos só nele?

Duarte Pacheco Pereira é um desconhecido para a maioria dos portugueses. Pelo menos, para mim era!

Enfim, quando voltarmos a este tema na Historia de Portugal vai correr muita tinta.

Anónimo disse...

FCB
Para entender ou perceber o mito Alvares Cabral,tem que recuar uns aninhos na história e chegar ao tratado de Tordesilhas e ao jogo politico na Ibéria na época de Isabel a "Católica" e João segundo de Portugal.Mas,não vai correr muita tinta. São poucos os conhecedores e muito menos os interessados.
DCS

Share Button