segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

3.4 Zamora - Tratado

Já D. Afonso Henriques nosso mui jovem e nobre iniciador de revoltas e lutas para desbaratar e conquistar, assistia e participava em conferências, em tempos que foram seus e já lá vão.
Na verdade realizou-se o Tratado de Zamora numa conferência de Paz entre ele e Afonso VII de Castela e Leão, a 5 OUTUBRO de 1143, onde se proclamou Portugal como reino independente do reino de Leão e Castela. O mesmo dia, mas não ano, da implantação da República.

É certo que tal independência do Condado Portucalense, só viria a ser reconhecida pela Igreja em 1179, o que não perturbou D. Afonso Henriques, nem o impediu de se proclamar Rei, titulo que usava desde 1140 , aguardando no entanto a benção de Alexandre III. Em 1179 o Papa Alexandre III envia a D. Afonso Henriques a “Bula Manifestis Probatum“.

Neste documento o Papa aceita que D. Afonso Henriques lhe preste vassalagem directa, reconhece-se definitivamente a independência do Reino de Portugal sem vassalagem em relação a D. Afonso VII de Leão e Castela (pois nenhum vassalo podia ter dois senhores directos) e D. Afonso Henriques como primeiro rei de Portugal, ou seja, Afonso I de Portugal.

Convém, esclarecer que nunca D. Afonso Henriques prestou vassalagem ao Rei de Leão e Castela. Oficializava-se assim com a valiosa Bula, o que D. Afonso Henriques há tanto vinha usando e apregoando.

Corajoso ou não, arrogante ou não, não se deixou nunca dominar.

Mau feitio? Carácter? Coragem ou desrespeito? Seja o que for que tenha sido, foi o homem que abriu a este pequeno pedacinho de terra um futuro que deu novos Mundos ao Mundo.

Onde anda a coragem Afonsina?

_______

ACCB ( Cleopatra )

8 comentários:

expressodalinha disse...

Lá chegaremos à Bula. Além disso Afonso foi idiotamente, como bronco que era, levado pela facção oposta aos condes de Trava. Assim se criou mais um reino inviável que novos mundos inviáveis deu ao mundo inviável. Viva!

myra disse...

otimo, e obrigada pelas informaçoes...eu ja tinha esquecido coisas que aprendi faz anosssssssss!
beijos

Cleopatra disse...

Bem me parecia que a culpa tinha que estar distante. E que tal culpar a mãezinha dele, ou a avó que não devia ter nascido? Ora!

Francisco Castelo Branco disse...

Curioso ou nao, a verdade é que os portugueses gostam muito de prestar vassalagem. Seja para salvar uma amizade, namoro, ou segurar o emprego.

D. Afonso teve coragem sim. Pena que tenha prestado vassalagem ao Papa.
É por isso que os portugueses são demasiadamente catolicos.
E isso não nos trouxe nenhums beneficios.
Porque hoje em dia continuamos sem saber em que data efectivamente Portugal ficou independente.

Penso que o facto do Papa reconhecer a independencia não é relevante. É apenas uma benção catolica. Nada mais.

O 5 de Outubro de 1143 foi bem mais importante.
Porque deixamos de "prestar" vassalagem a Castela e Leao.
Esses sim, os principais opositores de Portugal e inimigos do Reino.

Coragem e determinação, é o que eu chamo a D.Afonso Henriques.
Se nao fosse ele, hablariamos espanol...

de certeza...

Cleopatra disse...

Pois por supuesto!! ;-))

Anónimo disse...

FCB
Temos que nos reportar àquela época.O pápa era pura e simplesmente o "dono" da Europa, partia e repartia de acordo com os senhores da guerra que melhor lhe pagavam!
Para mim,algo nasceu com AH e, se manteve até hoje,entrou no nosso ADN. Foi a falta de honra na palavra dada,mais ainda se se referir a dividas. A bula em ouro para reconhecimento da nossa independencia em relação a Leão ainda hoje continua em divida para com a santa sé.Negociámos e...esquecemos de pagar esperando melhores dias.Mediante serviços prestados por outros reis,a divida foi sendo adiada mas não esquecida. Perante esta ainda não somos uma nação independente.
DCS

Francisco Castelo Branco disse...

eu nao questiono isso.

Questiono sim a data da independencia.
Porque foi muito mais importante a independencia em relação aos espanhois.

A Bula do Papa foi apenas uma formalidade

expressodalinha disse...

A data é irrelevante. Galiza perdeu-se. Afonso foi comido pelos ambiciosos arrivitas. O papa prestou grandes serviços à humanidade (veja-se o contraponto de não haver califa). Depois explico melhor...

Share Button