quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Humor...até certo ponto

Se existe mulher que eu não posso ver nem pintada essa mulher é Sarah Palin. Para além de não saber nada de nada tem ideias totalmente deslocadas do nosso mundo. Nunca pensei dizer isto mas, apesar de tudo estou solidária com a ex-candidata a vice por parte dos republicanos. >

O conhecido cartoon Family Guy do qual eu sou incondicional fã passou um bocadinho as estribeiras ao satirizar o filho de Palin que é portador do síndrome de Down. Muitos defendem que o humor não tem limites éticos já que deve ser entendido como apenas e só...humor. É importante no entanto analisar que gozar com uma situação deste tipo é de todo reprovável. É claro que o humor deve ter um limite e esse limite deve ser atingido no momento em que o que está em causa é nada mais nada menos que o respeito pelo ser humano. Convém lembrar que ao contrário de Palin o seu filho não é uma imagem pública logo o tipo de sátira desumana usada no referido cartoon é totalmente reprovável no meu ponto de vista. Apesar de algo semelhante nunca ter acontecido em Portugal (pelo menos que eu me lembre) acho que é importante reflectir acerca dos limites da comédia. Julgo que cada qual é livre de usar e abusar da sátira mas...será ela saudável quando a mesma se torna sádica e violenta? >

4 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

1- Tb nunca me entusiasmou a figura de Palin-

2- também é verdade nunca a ouvi

3 - Mas tenho a certeza que em Portugal faria melhor figura que Ferreira Leite, pelo menos politicamente

4- concordo contigo.
O humor deve ter limites. Porque também e uma forma de liberdade de expressão.
Curioso e que hoje em dia tudo gira à volta da liberdade de expressão...
Até o humor...
vivemos tempos dificeis...

Chica disse...

Não conheço essa série, porém acho queem qualquer coisa que façamos RESPEITO às diferenças é fundamental. abraços,chica

Francisco Castelo Branco disse...

mais do que as diferenças, neste caso é ás pessoas.

Anónimo disse...

O problema com Palin, no meio em que ele se move,o politico,é que diz "à boca cheia o que muitos pensam baixinho"e isso,na onda do politicamente correcto dos dias que vivemos cria-lhe não adversários mas,inimigos.
Quanto ao humor de mau gosto,....fica para quem o pratica.
Não concordo com limites.Que mostrem bem o ódio que lhes vai na alma. Torna-se mais fácil identificá-los e cataloga-los!
DCS

Share Button