Etiquetas

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

1.3. Descobrimento do Brasil: Por “acaso” eles chegaram aqui

Gente, desculpa a demora em subir o post! Ressaca de Carnaval! Mas vamos seguir adiante com nossa série!

Como havia dito no post anterior, Vasco da Gama finalmente conseguiu estabelecer um caminho para as Índias e, por isso, o Rei D. Manuel I, imediatamente, ordenou que fosse preparada uma nova expedição rumo a recém-estabelecida rota.

Ocorre que, como a expedição de Vasco da Gama chegou em péssimas condições nos portos de Sofala (Moçambique) e Calecute e Cananor (Índia), os portugueses viraram a chacota dos governantes destes locais e, portanto, não conseguiram estabelecer relações comerciais com estas cidades estratégicas.

Desta forma, com a “desculpa” de mudar essa imagem e criar laços comerciais com estes portos, o Rei decidiu enviar uma expedição diplomática.

E a princípio, pode-se dizer que o Rei queria mesmo impressionar o pessoal das Índias, porque ele mandou uma frota de treze navios com mais de mil homens, como se quisesse dizer: “olha não somos qualquer um, somos mais do que vocês pensam, somos os portugueses e temos ‘bala na agulha’[1], estávamos maltrapilhos da vez passada por questões de força maior”.

Por esta forma, ele chamou o fidalgo Pedro Álvares Cabral[2] e o colocou a frente de tal expedição. Então, em 9 de março de 1500, zarparam do Restelo, teoricamente, em direção às Índias e, por acaso, em 22 de abril de 1500, chegaram às terras que, futuramente, seria o Brasil.

E essa é a versão oficial dos fatos, mas nós sabemos que, no fundo, era tudo encenação, tanto que Cabral jamais conseguiu estabelecer relações comerciais com os portos acima citados, coisa só ocorreu décadas depois.

Na verdade, os portugueses já sabiam que havia terras do lado de cá do Atlântico, inclusive o próprio Vasco da Gama enviou uma carta na qual afirmava que havia visto tais terras.

Além do mais, estudos recentes apontam que Vicente Yañéz Pinzón e Duarte Pacheco Pereira (este era homem de confiança do Rei, tanto que foi ele quem assinou o tratado de Tordesilhas em seu nome) estiveram no Brasil antes de Cabral.

Aliás, deve-se abrir um parêntese acerca de Duarte Pacheco Pereira, pois quem “descobriu” o Brasil, de fato, foi ele.

De certo, em 1498, ele comandou uma expedição secreta para reconhecer as terras que iam além da linha imaginária do tratado de Tordesilhas e, em meados de novembro daquele ano, esteve no Brasil. Ou seja, de ingênuo D. Manuel I não tinha nada, de vez que também checou as terras dos espanhóis.

E adivinha quem estava na expedição de Cabral? Se você pensou em Duarte Pacheco Pereira, te dou um doce virtual no Facebook, porque você acertou!

E é justamente a presença dele que confirma que a alegação que o desvio da frota de Cabral foi um “erro” e que o Brasil foi descoberto “por acaso” não passa de uma grande lorota[3]!

Neste sentido, observa-se que o objetivo da expedição de Cabral, além de ir às Índias buscar mais especiarias, seria também apossar-se, de maneira oficial, das terras que os portugueses tinham direito, nos termos de Tordesilhas, mas nunca foram atrás porque estavam focados em contornar a África.

Eu não sei para quê tanta mentira! Muito seguramente era uma estratégia para não alertar os espanhóis.

Mas deixando a polêmica de lado e voltando aos fatos, é certo afirmar que, sob a visão oficial eurocêntrica, o Brasil foi “descoberto” em 22 de abril de 1500 por Pedro Álvares Cabral, casualmente ou não, e que este foi o marco zero para o inicio da história documentada deste país, uma vez que foi nesta data que a civilização européia ocidental aqui chegou...

Larissa Bona

Próximo post em 03.03.2010: 1.4. Chegada de Cabral ao Brasil: O que “rolou” nos bastidores.


[1] Expressão brasileira que faz alusão a uma arma quando está preparada para atirar. Ou seja, a bala está na agulha, quer dizer que a pessoa tem munição. O que de forma coloquial é utilizada como analogia àquele que tem dinheiro, poder e influencia, pois este tem “munição” para gastar.

[2] Pela primeira vez um fidalgo liderava uma expedição marítima de Portugal.

[3] Expressão popular brasileira que quer dizer mentira, conversa fiada, gabarolice, segundo Dicionário Priberam da Língua Portuguesa.

10 comentários:

António Rosa disse...

Informo que a página «Blogoesfera» no site do XXVII Congresso de Astrologia (clicar) já se encontra online, e o seu blogue consta da lista de apoiantes e divulgadores do evento. Até este momento já somos 30 blogues a apoiar o congresso.

Abraço

António Rosa

Francisco Castelo Branco disse...

Obrigado Antonio.
Acompanharemos o Congresso de Astrologia.
Com novidades e temas sobre o "alem" e os "astros".
Tentaremos dar o nosso melhor, e gostavamos de contar com a sua ajuda

Manuela Freitas disse...

Só há uma coisa de grande importância, quem traçou toda a estratégia dos descobrimentos foi D. João II.

Francisco Castelo Branco disse...

Nao me diga que foi uma rajada de vento que nos fez descobrir o brasil?

Anónimo disse...

Para quem gosta do tema recomendo o livro " O Português Cristóvão Colombo agente secreto do Rei Dom João segundo" do Dr Mascarenhas Barreto. Estupendo!Toda a controversia esclarecida. O politicamente correcto da época esvazia-se.
DCS

Francisco Castelo Branco disse...

Como e que o Duarte Pacheco Pereira e o outro espanhol estiveram no Brasil antes de Cabral?

duvido muito. Senão, já se tinha falado do destas terras.
Sinceramente, a versão de que "foi por acaso", continua de pé.

E mais uma coisa: Porque se chamou Brasil?

Anónimo disse...

O Duarte Pacheco Pereira foi o primeiro a descobrir o Brasil de fato? Devia ser Doutor..

Francisco Castelo Branco disse...

entao como e que ele descobriu se na altura ainda nao havia as caravelas?

Larissa Bona disse...

Sim, D. João II foi que traçou a estratégia para os descobrimentos, pena que foi assassinado antes de vê-la cumprida.

A expedição de Duarte Pachecho Pereira aconteceu no ano de 1498, sendo que Colombo descobriu a América em 1492, ou seja, ele tinha condições sim de ter vindo ao Brasil antes de Cabral.

Francisco Castelo Branco disse...

Nao percebo porque Colombo nao desceu mais para baixo...

E essa é outra que temos de desmistificar...

Terá sido Colombo quem descobriu a America?
Ou Américo Vespusio?

fica para outras nupcias...

Share Button