Etiquetas

terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Pedir para não ser roubado

Acordei já pensando sobre o quê escreveria hoje: se sobre o imbróglio da compra dos caças franceses pelo governo do Brasil ou acerca da corrida presidencial, pois muito embora, pela lei, as campanhas só possam começar oficialmente em 06 de julho, estas já se encontram a pleno vapor. Então, abro a internet para buscar informações sobre estes dois temas, para melhor fundamentar meu post, e dou de cara com a seguinte notícia: “COMERCIANTE PEDE TRÉGUA A LADRÕES USANDO ANÚNCIOS”. Vejam só o anuncio:
Foto: Rogério Capela/AAN

Realmente, mudei completamente de idéia. A história é tão estapafúrdia e inusitada que pensei: isto tem que ir para o blog, depois falo das eleições. Abaixo coloco a reportagem na íntegra:

Após sofrer três assaltos em sete meses, que provocaram um prejuízo de R$ 140 mil, o comerciante de Paulínia Thiago Fernando Beraldo, de 32 anos, decidiu protestar contra a violência de um jeito nem um pouco convencional. Em uma janela de vidro de sua loja, a Master Informática, afixou um cartaz com a frase: “Srs. ladrões: pedimos a gentileza que aguardem ao menos a reposição do estoque para a próxima visita. Grato”. Ele ainda colocou no muro do estacionamento uma grande faixa com mensagem semelhante e uma observação: “Favor não roubar esta faixa”.

Foto: Rogério Capela/AAN
O “desabafo” foi colocado no local há uma semana, logo após o último assalto, em 27 de janeiro. Na ocasião, um de seus funcionários precisou ser hospitalizado após apanhar dos bandidos. De acordo com o empresário, 14 funcionários pediram demissão da loja somente no último ano, assustados com a violência. Outros 14 foram demitidos por causa do acúmulo de prejuízos com a onda de roubos. Há dez anos no ramo, Beraldo conta que chegou a administrar seis lojas em Paulínia, mas teve que fechar três delas desde janeiro do ano passado. “Eu falo em três assaltos desde junho, mas no total foram pelo menos seis grandes roubos e outros pequenos que já perdi a conta. Também no ano passado, minha mãe e minha irmã foram vítimas de sequestros-relâmpagos. Não é possível que as autoridades não vejam o que está acontecendo com a cidade”, diz o comerciante. Casos de roubo crescem 41% em Paulínia Dados da Secretária de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP-SP) confirmam um aumento na criminalidade em Paulínia. O número de roubos, por exemplo, cresceu 41% se comparado ao ano passado. Em 2008, Paulínia registrou 268 roubos contra estabelecimentos comerciais e residências. No ano passado, foram 378. As incidências de furtos aumentaram 32%. Foram 1.061 em 2008 e 1.411 no ano passado. O relatório da SSP apontou aumento também nos casos de furtos e roubos de veículos de, respectivamente, 60,9% e 16%. Somente o número de homicídios dolosos caiu em Paulínia. Foram seis em 2008 e 4 no ano passado. Procurada, a Prefeitura de Paulínia informou, pela assessoria de imprensa, que existe um plano para reforçar a segurança, com investimentos na Guarda Municipal (GM). O secretário de Segurança Pública da cidade, coronel Ronaldo Pontes Furtado, não foi localizado pela reportagem até o fechamento desta edição. (AG/AAN)


Surpreendente não? Pois é, meus caros, isto é Brasil! Larissa Bona Fonte: Reportagem de Adriana Giachini, encontrada no site http://www.cosmo.com.br/

5 comentários:

Sandra disse...

Infelizmente como em qualquer lugara do Mundo, os ladrões existem...
É uma pena que seja assim..desse jeito..
Só fazendo muito protesto, mesmo...
Sandra

Natália Augusto disse...

Sandra,

infelizmente isso não acontece só no Brasil.
A crise, o acentuar das diferenças sociais, as políticas erradas, a falta de segurança leva a que os ladrões "ataquem" as mesmas pessoas, roubem as mesmas lojas.
Isso também já acontece por cá!
E deve acontecer em muitos outros países.

Francisco Castelo Branco disse...

e como é a relação policia/ gangues?
por exemplo no Rio de Janeiro....

Larissa Bona disse...

Os policiais no Brasil são muito mal pagos. Por isso, são muito passiveis de serem corrompidos. Se vocês querem saber mais ou menos como funciona a polícia do Rio, assistam o filme Tropa de Elite. Infelizmente, aquilo é um retrato da realidade.

Francisco Castelo Branco disse...

Larissa

e que filme!!

Excelente retrato....

Muito bom mesmo

Share Button