Etiquetas

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Conan o sátiro, Mário o verdadeiro

Ontem pela primeira vez vi o Tonight Show de Conan O´Brien. Sei que vou ser criticado e insultado, mas os talk-shows americanos nunca me entusiasmaram. O facto desses programas ser apenas "reservado" aos americanos e a inexplicavel constante ida para intervalo fazem com que o botao do meu comando seja accionado de imediato. Mas ontem "perdi" uns tempinhos a ver este fantastico humorista. A minha curiosidade tinha a ver com do comediante estar de saída. O programa foi bastante interessante com algumas rábulas dirigiadas á NBC. Achei curioso a forma como do outro lado se lida com a liberdade de expressão. Mesmo em tempo de guerra e de fim de ciclo, nem o humorista deixou de brincar com a situação, nem a estação cortou um programa em que foi claramente insultada. Para não dizer pior. Portugal tem muito que aprender com Conan, o sátiro. Nomeadamente, aqueles que se sentem "zangados" com as anedotas de que são alvos. Acho que os Gato Fedorento vieram dar uma outra alma a esta situação. Como se viu no ultimo programa por onde passaram quase todas as grandes figuras nacionais, inclusive Ramalho Eanes se riu!!. Mas ainda há muito caminho por percorrer....

E esse caminho tem a ver com a liberdade de expressão. Não li o texto de Mario Crespo na integra, apenas alguns excertos; mas parece-me que este problema está a ir longe de mais. Deve haver um medo no meio jornalistico, de saber quem será o próximo.....

A situação é grave e merece mais do que reflexão, uma intervenção. Nomeadamente do PR....

Senão corremos o risco de termos os melhores jornalistas afastados...

mesmo que Mário Crespo não faça parte desse grupo....

2 comentários:

Fernando Vasconcelos disse...

Por acaso tenho visto alguns e como via ocasionalmente os "normais" posso dizer que nunca esteve tão bem ... Quanto ao Mário Crespo desde que ouvi uma entrevista na SIC desse sr a um ex-secretário de estado perdi uma grande parte do respeito que tinha por ele enquanto profissional. Há na verdade aqui dois problemas igualmente graves que têm de ser endereçados. Primeiro a liberdade de expressão. Segundo a responsabilidade que dela advém. E desculpa-me mas alguns (para não fazer generalizações abusivas) jornalistas portugueses esquecem que ao entrevistar, publicar, falar estão por vezes a cometer gravíssimas e por vezes irreparáveis injustiças. As razões pelas quais as cometem ainda são piores. A liberdade implica responsabilidade e há quem ainda não tenha entendido isso e subjugue tudo ao critério das audiências. A forma como são tratadas as nossas figuras públicas afasta as pessoas decentes da politica, cria uma imagem errada da politica e não contribui para a procura da verdade porque não é esta que é procurada. O que é perseguido é o espectáculo. Não serve isto como justificação, repito, de qualquer tipo de cerceamento da liberdade de expressão mas talvez não fosse mau os jornalistas pararem para olhar para a informação que fazem e pensar porque razão numa parte da população caíram no descrédito que descrevo. Fossem os jornalistas considerados impolutos tenho a certeza que a manifestação em torno do Mário Crespo seria unânime e avassaladora. Assim muitos pensarão como eu utilizando uma boa frase popular "Quem vai à Guerra dá e Leva". E isso realmente é muito grave ...

Francisco Castelo Branco disse...

Concordo com tudo isso.

Mas a verdade é que são casos a mais. Foi Manuela Moura Guedes, Jose Manuel Fernandes, o Sol, e agora Mário Crespo.

E até Marcelo vai acabar o seu programa.
Mas nao foi so com Socrates que isto aconteceu.
Ha qualquer coisa de estranho na relação entre PM´s e jornalistas.
Não sei se é por causa da devassa da vida privada ou não, mas a realidade é que algo de estranho se passa na relaçao media-politicos.

Os jornalistas tem o dever de informar. Sem duvida que por vezes se ultrapassa o bom senso. Mas a decisão de afastar deveria ser em primeiro lugar dos telespectadores (nao dando audiencias..) e depois dos directores.
É que Socrates podia disfarçar um pouco, mas não.
São casos a mais..

Share Button