Etiquetas

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Sei que ando devendo uns posts sobre o tema Federações do Brasil, ocorre que nas últimas semanas foram tantos temas polêmicos e interessantes que eu deixei a série de lado.

Mas hoje retorno com o tema e vou falar sobre o Rio Grande do Sul que, em minha opinião, se trata da Unidade Federativa do Brasil menos brasileira de todas, muito embora possua um papel marcante na história deste país.

Localizado no extremo sul brasileiro, o Rio Grande do Sul (RS) faz fronteira com Uruguai e Argentina (sul e oeste) e ao norte com o Estado de Santa Catarina. Sua capital é Porto Alegre.

A história deste Estado é marcada pela guerra, o que considero a primeira característica que distingue essa federação das demais do Brasil, pois o país, como um todo, sempre teve anseios pacifistas.

Os conflitos armados, envolvendo o RS, começaram a partir da formação do Império, no século XIX, com a Guerra Cisplatina, passando pela Guerra dos Farrapos – a mais significativa revolta que houve no Brasil, liderada por Bento Gonçalves e participação mais que especial de Giuseppe Garibaldi - e só foram acabar no governo de Getúlio Vargas em 1928.

O clima do Rio Grande do Sul também é completamente diferente do resto dos Estados do Brasil. Lá as quatro estações são bem definidas e, no inverno, há cidades que chegam a nevar.

A população do RS também é bastante distinta, porque há menos mestiços e mais descendentes de europeus, principalmente, portugueses, italianos e alemães, que nos demais Estados.

Na verdade, relativamente aos imigrantes italianos e alemães, existem verdadeiras colônias com dialetos e tudo, inclusive existem cidades onde o português não é a língua mais falada.

Esse é um traço a mais que distingue o RS das outras unidades federativas, pois que me conste, apenas os Estados da região Sul possuem dialetos. Em todos os demais, a população apenas fala o português.

Outra coisa interessante é que se trata da única federação brasileira onde há um movimento separatista significativo. O que a meu ver denota o espírito de nação que o povo deste Estado, também conhecido como gaúchos, assumiu.

De certo, a existência de tais movimentos é algo tradicional no Rio Grande do Sul, desde a Revolução Farroupilha, quando foi proclamada a República Riograndense, que durou oito anos.

Além do mais, trata-se de um povo extremamente tradicionalista e que cultua as tradições gauchescas do Estado: os trajes típicos como as bombachas, os chimarrões, os churrascos e a maneira de ser do gaúcho, tchê!

A economia do RS corresponde a 7,7% do PIB nacional, baseada na agricultura de commodities como soja, trigo, arroz e milho, pecuária e indústria de couro e calçados, alimentícia, têxtil, madeireira, metalúrgica e química, isso sem falar da produção de vinho.

Já o poder Judiciário deste Estado é nacionalmente conhecido por suas decisões de vanguarda, inclusive no que tange à assuntos polêmicos, como direitos dos homossexuais.

Por fim, destaca-se que o Rio Grande do Sul é o berço de diversas personalidades como Elis Regina, Gisele Bündchen, Getúlio Vargas, Daiane dos Santos, Ronaldinho Gaucho, Dunga, Luís Felipe Scolari, Nelson Gonçalves, Xuxa e outros.

Larissa Bona

PS: Ainda não processei o feito de que nossos amigos portugueses serão nossos adversários na Copa do Mundo de 2010. Pelo menos, viva o grupo G da copa, o grupo mais lusófono de todos.

2 comentários:

brown-suger disse...

hello.. im hissi =) thanks for ur letter lol :P i'll try translating your blog lol :D it looks very lovely.. take care!

Francisco Castelo Branco disse...

Larissa

Pensava que a população de Santos e que era a "menos" brasileira de todas. E com caracteristicas bastantes particulares.

Mas afinal parece que também esta região tem a suas particularidades especiais.

Tenho vindo a notar que dentro do Brasil existem vários Estados diferentes, com caracteristicas muito especiais. Um pouco a imagem do que sucede nos EUA.
Só que no Brasil nos grandes momentos (como a copa do mundo..) as pessoas unem-se bastante.
Ao contrario do que acontece nos Estados Unidos

PS - É o grupo da morte. Portugal consegue se dar bem com grupos dificeis. Antevejo dificuldades para a canarinha

Share Button