Etiquetas

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Monarquia ou República?

Como já foi mencionado inúmeras vezes, algo que faz este blog rico é a diferença de opiniões dos seus membros. Lanço questões reflexivas sabendo que evidentemente os argumentos serão muitos de parte-a-parte.
  • Será que Portugal beneficiaria de um sistema monárquico?
  • Não será a monarquia uma negação primordial da igualdade de todos os cidadãos?
  • Todos os países europeus com a monarquia implantada são altamente desenvolvidos. Terá a monarquia influência nesse mesmo desenvolvimento?
  • Morte de D. Carlos I. Atentado ou antecâmara de golpe de Estado?
  • À luz daquilo que é o Direito Constitucional terá Portugal ficado um país mais justo com a constituição de 1822?
  • Em que medida é que o modo de vida das monarquias europeias pode ser considerada uma afronta para o grosso da população?
  • Será efectivo que os portugueses estariam receptivos a regressar a um sistema monárquico?
Estas questões são lançadas com toda a polémica para que se gere um debate vivo e aceso. Não tenho certeza que tenha acendido um rastilho de pólvora mas, mesmo que o tenha feito, neste espaço não temos nem Buiças nem Alfredos Costa. Dependendo de cada um dos lados da barricada...ainda bem ou ainda mal!

11 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Respondendo as tuas perguntas.

1-
É claro que não. A Monarquia nao serve em nenhum país do Seculo XXI.
Tao pouco a ditadura.
Nos tempos que correm quem manda é o povo. Temos o direito a escolher. As duas monarquias mais conhecidas não têm qualquer poder hoje em dia.
São meramente figuras decorativas.

2- Não diria isso, mas é sem duvida a negação da igualdade de direitos.
Nao existem direitos.
Apenas manda o rei.

3 - São meramente monarquias decorativas.
Nao têm qualquer poder.
Têm uma vantagem : asseguram uma estabilidade politica que é importante nos dias que correm.

Normalmente a monarquia assegura governos estaveis. E isso é muito importante.~


Regressar a um sistema monarquico?
É bom que não.
Apesar de ultimamente se ter postoe essa questão, por uns monarquicos que andam a brincar às bandeiras, isso nem sequer se coloca na prática.

A monarquia ja morreu. Apenas existe nos livros de historia

boa querela, ja tinhamos discutido ha ano e meio esta questão

Marta Sousa disse...

A minha perspectiva é a seguinte: Deixem haver rei onde há e não queiram colocar rei onde já não há.

Portugal foi uma das primeiras repúblicas mundiais. Acho que devemos ter algum mérito e orgulho nisso. A tradição monárquica volvidos quase 100 anos da implantação republicana ainda se mantém algo acesa. Os grandes apoiantes de um retorno (ou retrocesso) à monarquia (seja ela efectiva ou representativa) são sobretudo gentes ligadas às "nobrezas" falidas que habitam a uma escala algo significativa por território nacional.

É evidente que a forma como a República foi implantada em Portugal pode ser questionada o certo é que o rei morreu e passados 2 anos a monarquia não tinha nem força para dar o último suspiro.

Aos movimentos pró-monárquicos resta-me dizer que quer eles queiram quer não em Portugal não existe uma mobilização em grande massa da população para o retorno a um sistema político com "um rei". Como o Francisco referiu andar a brincar a colocar bandeiras monárquicas aqui e acolá é não mais que uma demonstração de imaturidade dos movimentos monárquicos portugueses.

expressodalinha disse...

Marta: sou profundamente anti-monárquico. As questões colocadas têm para mim pouca discussão. No entanto, gostaria de dar contributo. Mas cada pergunta tua devia ser autonomizada. Cada uma merece muitos comentários. Assim todas de repente era um testamento de respostas. Digamos apenas que não quero estar sujeito a um poder, mesmo que constitucional, hereditário. Esse peditório já acabou em Portugal. Os outros que tratem da vida deles. Se quiserem continuar a pagar balúrdios para a tonta da Isabel II ir levar os cães a fazer chi-chi, problema deles. Disso já nos safámos.

expressodalinha disse...

Marta: só depois li o teu comentário. Estou de acordo. Quanto ao golpe de Estado, a Carbonária existia exactamente para isso e não havia hipótese de ser doutra forma. Basta ler um pouco a história da época.

Marta Sousa disse...

Total acordo com o seu comentário. A monarquia na minha visão é o primeiro passo para a desconstrução de uma sociedade igualitária!

Ega disse...

Na minha opinião o debate Monarquia vs República está, hoje em dia, vazio de sentido.

Talvez seja bonito discuti-lo, mas há seguramente, do ponto de visto político, coisas mais importantes a discutir.

Se não vejamos:

Qual é a diferença entre a Bélgica e Portugal? São ambos estado liberais modernos de direito democrático. E isso basta. Agora se é monarquia ou república pouca diferença faz.

Em qualquer um dos regimes, desde que se respeite a liberdade dos cidadãos, assegure uma justiça independente e vise o bem-estar de todos, é possível atingir o desenvolvimento económico-social. Não será a forma de regime político que o impedirá. O que o impede é a falta daqueles requisitos que ali falei.

E isso é uma evidencia histórica. Houve e há monarquias ricas e pobres (fora da Europa). Há e houve repúblicas pobres e ricas.

De resto, e do ponto de visto apenas idealístico, sou republicano. No entanto, se vivesse numa monarquia que respeitasse os valores essenciais que acima falei, não iria pugnar pela implantação revolucionária da república.

Por fim, creio que a Marta tenha querido escrever "construção" em vez de "desconstrução" no último comentário.

Quanto a isso basta vermos os níveis de igualdade entre a sociedade portuguesa e a sociedade belga.
A nossa é muito pior pois com certeza. Mas será porquê? Por causa da nossa república? Não! Porque temos apenas um estado que prossegue os valores que acima indiquei apenas (e ainda hoje muito deficientemente) há pouco mais de 30 anos.

Cumprimentos,

Ega disse...

Ah, e já agora, em vez deste debate tão em moda em Portugal, talvez urgisse mais discutir o socialismo (reinante e tentacular em Portugal) vs liberalismo.

Isso sim, seria uma discussão muito útil (além de interessante).

Francisco Castelo Branco disse...

Interessantes comentários

Este tema dá pano para mangas como dão todos.

A verdade é que em Portugal a Monarquia ja nao faz sentido.
A Republica está muito bem instalada e funciona.

Sinais dos tempos.

Tal como as monarquias modernas tb nao servem para nada.
Dei o exemplo de Inglaterra e Espanha onde os Reis nao têm qualquer poder. Nem sequer podem dissolver o parlamento. Cá em Portugal e nos paises republicanos o Presidente tem esse poder.

Entao porque existe uma Monarquia se nao tem poder?

Apenas para desfilar e fazer sentir respeito pelo país.

Aliás, o Reino Unido vive muito disso.

Francisco Castelo Branco disse...

Ega

A Monarquia na minha opiniao pode trazer mais estabilidade politica do que a Republica.
Porque também nos sistemas democraticos quem exerce o poder tb é uma pessoa. E ela tb pode "abusar" ou fazer funcionar á sua maneira.

Socialmente a Monarquia cria desigualdades.
E por isso é instavel.
O luxo em que vivem os reis de Espanha e Inglaterra, não se coadunam com a visão da sociedade no século XXI.
Não é aceitavel que existam palacios, principes, princesas etc etc etc etc.....

Marta: a forma como acabou a monarquia em Portugal tinha que ser aquela.
Era a unica lógica e compreensivel.

expressodalinha disse...

Ega: o que é o liberalismo? Aquela Constituição de 1822? O pensamento de Friedman? A bancarrota do BPN e a economia de casino? O polvo está em todo o lado, basta que haja tentáculos...

Francisco Castelo Branco disse...

mas tb na Monarquia havia esses casos

mas so que mais escondido e tudo controlado pelo Rei

Share Button