Etiquetas

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Dia das Crianças ou Dia de Nossa Senhora Aparecida?



Ontem foi feriado no Brasil, dia de Nossa Senhora Aparecida, a padroeira do país e uma das poucas virgens cuja imagem é de uma negra.

A lenda diz que três pescadores, em meados de 1717, foram pescar no rio Paraíba do Sul, mas não conseguiam nada. Depois de muitas tentativas, jogaram suas redes no rio e apanharam uma imagem de Nossa Senhora da Conceição, sem cabeça. Lançaram novamente suas redes e apanharam a cabeça da imagem. A partir daí, começaram a ter peixes em abundância.

Com o tempo, a fama milagreira da imagem cresceu, ao ponto de que soberanos do Brasil, como D. Pedro I e a Princesa Isabel, se curvaram diante da referida imagem.

Em 1929, a Nossa Senhora Aparecida foi proclamada Rainha do Brasil e Padroeira Oficial, pelo Papa Pio XI. Em 1980, foi sancionada lei que decretou o dia 12de Outubro (dia em que os pescadores acharam a imagem) como feriado nacional e reconheceu a virgem, oficialmente pelo governo do país, como padroeira oficial.

Hoje, a Basílica de Nossa Senhora Aparecida, localizada no município de Aparecida, é o maior Santuário Mariano no mundo e recebe milhares de fiéis todos os anos, principalmente, no dia 12 de Outubro.

Essa é uma bonita estória, mas vocês acreditam que o feriado de ontem foi realmente comemorado em virtude da santa? Claro que não!

Não que não houve fiéis que foram à peregrinação na Basílica ou nas demais igrejas de todo o país. Mas é que a data também é o Dia da Criança, na qual os pais dão presentes aos seus pestinhas.

Aí eu pergunto: de quem o comércio gosta mais? Das crianças, vorazes consumidores, ou dos peregrinos, seguidores de uma religião que prega o desapego aos bens materiais?

Para começar, quem inventou o Dia da Criança foi um político, tinha de ser não é? Em 1924, o dia 12 de Outubro foi oficializado como Dia da Criança.

Mas somente em 1960, quando a “finada” fábrica de brinquedos Estrela junto com a Johnson & Johnson fizeram uma promoção conjunta para aumentar suas vendas, que a data passou a, de fato, ser comemorada. E a partir daí, a tradição de dar presentes às crianças no dia das crianças tomou corpo.

Óbvio que, como a idéia deu certa, outras empresas seguiram a tendência e fizeram com que o decreto de 1924 ressurgisse com força total. E hoje, depois do Natal, o Dia das Crianças é a data mais importante para o setor de brinquedos.


Larissa Bona

1 comentário:

expressodalinha disse...

É fundamental consumir para afastar a crise... A religião também deve participar nesse esforço.

Share Button