domingo, 13 de setembro de 2009

OLHAR A SEMANA - ELOGIO AOS POLÍTICOS

Sempre admirei aqueles que escolhem servir a comunidade. Passamos o ano a dizer mal dos nossos políticos. Em época de eleições ainda é pior. Permanentemente vigiados, escrutinados. Os jornais opinam, as televisões não os largam. Debates, comícios, inaugurações, visitas de Estado, crises constantes… Os políticos não têm fins-de-semana, férias. Nem dormir descansados podem. Em quatro ou cinco anos ficam envelhecidos. Cabelos brancos, rugas precoces, olheiras incisivas. Curiosamente ninguém gosta dos políticos que tem e, principalmente, dos que estão no poder. E isto é verdade para todos os povos, sem excepção. Os políticos estão permanentemente debaixo de fogo. Uma canseira! Então porque querem eles ser políticos? Se descontarmos aqueles que vivem da corrupção ou do tráfico de influências (e, convenhamos, nos regimes ocidentais são cada vez menos) qual é a motivação dos políticos? Aparentemente só têm chatices. E não vale o argumento de que não sabem fazer mais nada. Mais uma vez, se descontarmos algumas excepções, a maioria sabe fazer outras coisas, tão bem ou melhor do que muita gente que eu conheço a trabalhar em empresas privadas. Impõe-se perguntar: porque não sinto eu (ou o meu estimado leitor) esse apelo? Eu respondo já: era só o que me faltava. Safa! Lá se ia a minha comodidade, o meu precioso tempo, as férias sem segurança permanente, os paparazi na perseguição, até o blogue se iria ressentir. Nem pensar. Então o que os motiva? O serviço público? O acesso ao poder? O narcisismo? Uma questão de carreira? Penso que um pouco disto tudo. Nalguns casos mais disto e menos daquilo, mas há nos políticos, necessariamente, uma devoção à res publica, uma vontade de reconhecimento e uma certa vaidade. Afinal é humano e compensa o sacrifício, a meu ver enorme, que fazem. A única coisa que um político não pode perder de vista é que está no poder porque nós queremos e enquanto nós quisermos. Se perder isso de vista, deixa de ser digno de elogios.
Jorge Pinheiro

14 comentários:

Sol disse...

Dos melhores textos que li nos últimos tempos! =)

Francisco Castelo Branco disse...

Jorge uma excelente reflexão e um tema muito interessante..

Quanto a mim, gostava de um dia ser politico.... Ministro, ou mesmo PR.

E o que me motiva?

Penso mesmo que é a devoção à causa publica. Queremos que as nossas ideias e projectos sejam conhecidos e implementados.
Um pouco à semelhança do que acontece nos blogues.
Ora, um blogue em que não houvesse discussão , debate, apresentação de projectos , troca de ideias, era um blogue sem interesse e vazio.
E que contribuia pouco para a causa publica.
porque sendo um meio de comunicação tb quer contribuir para a causa publica.

Eu sei que as realidades são bem diferentes mas penso que será um pouco entre o serviço publico......mas sempre com um olho na carreira....
Porque como é obvio uma pessoa quer sempre mais.
E até porque existem vários patamares

Francisco Castelo Branco disse...

Bem Sol, deixa-me dar as boas vindas de novo.

Gostavas de ser politica?

Francisco Castelo Branco disse...

Este texto merece um comentário só para te dar os Parabens pelo artigo!!!

Cleopatra disse...

"Então o que os motiva? O serviço público? O acesso ao poder? O narcisismo? Uma questão de carreira? Penso que um pouco disto tudo. Nalguns casos mais disto e menos daquilo, mas há nos políticos, necessariamente, uma devoção à res publica, uma vontade de reconhecimento e uma certa vaidade. "
E uma visão de futuro mais larga que a nossa.
Está a ver???...


Gostei.

Eduardo P.L disse...

Jorge,

bom texto, boa reflexão, e desde já bons comentários!
A meu ver, o político nasce! Pode seguir carreira em partidos( defendendo idéias e ideologias, quando os partidos as tinham,,,) ou criando uma igreja e usufruindo do dizimo dos seus seguidores! Mas são políticos. Não vivem sem um séquito de aspones, e gente querendo saber deles os rumos e direções! São os pastores das ovelhas! Eles nascem. E se reproduzem.
Por falar nisso: e a sua candidatura???

Francisco Castelo Branco disse...

Já agora deixo uma questão :

Será que ser politico tb está nos genes?
Como por exemplo, um futebolista ou um médico.....

Será que existe a "alma de politico"?

João Menéres disse...

Devoção à comunidade?
-Bem pouca, acho eu, na maioria dos casos.
O acesso ao poder e, a partir daí, obterem as facilidades económias e financeiras que toda a gente conhece?
-No meu ponto de vista, a grande maioria é isso que tem como objectivo último.

E isso tem um custo pessoal, quantas vezes, de um período de tempo pouco significativo.

Mas, JORGE, a sua reflexão sobre o fundamento está excelente.
Parabéns pela lucidez da sua exposição.
Um abraço.

Francisco Castelo Branco disse...

João Meneres

Não percebo essa da questão financeira. Aliás tanto os deputados como PM ou PR ganham bastante mal.
Podem é ter outras benesses.
Mas que são inerentes ao cargo que ocupam...

João Menéres disse...

Enquanto escrevia e respondia ao inquérito no sidebar, apareceu o comentáro SUPERIOR do EDUARDO.
P E R F E I T O e C O M P L E T O !!!

João Menéres disse...

FCB

Não me refiro ao ordenado ao fim do mês.
Estou de acordo.
Ponto final.

Um abraço.

expressodalinha disse...

Obrigado a todos pela leitura e comentários. Penso que todos estamos de acordo em que a política é uma actividade nobre, infelizmente com cada vez menos nobres a fazê-la. Talvez sejam o espelho de nós próprios.
Quanto ao comentário do Eduardo, ele vai noutra linha, bem interessante, por sinal. Teria necessidade de mais espaço para a comentar. Talvez use o próximo espaço semanal para a abordar.

Francisco Castelo Branco disse...

Jorge mas aqui na caixa de comentários há muito espaço é para isso q ela serve...

Até para depois existir interacção

expressodalinha disse...

Fica para a outra: anarquia!

Share Button