Etiquetas

quarta-feira, 16 de setembro de 2009

Diários de Campanha VI

Os tempos de antena são dos momentos mais divertidos das campanhas eleitorais.

Nestes tempos de antena aproveitamos para conhecer melhor aqueles partidos que à partida não irão eleger um deputado. Partidos como o Partido Trabalhista Português ( juro que não fazia a minima ideia que existia este partido, deve ser para seguir o exemplo ingles...); o POUS e a Nova Democracia. É neste espaço que estes pequenos partidos se mostram. Uma coisa é certa : há muitos anos que Carmelinda Pereira, Garcia Pereira aparecem nestes espaços. Pois é o unico que podem aproveitar para aparecer. Mas valerá a pena perder tempo com tão pouco conteudo?

Se é verdade que os tempos de antena servem para os pequenos apareceram, não é menos certo que os "grandes" aproveitam para lançar ataques e fazer as suas propostas. Mas há quem se aproveite e faça campanhas pouco dignas. Como é a do BE nestas eleições e nas anteriores. Quem não se lembra do famoso tempo de antena em que era utilizado o barco do aborto em 2005. E este ano em que aparecem MFL e José Socrates num jogo de computador.

Se utilizam estes espaços para fazerem campanhas pouco concertadas, deveria haver um limite também no uso das campanhas na Televisão. Porque também é por isto que as pessoas fogem da política.

Acho que estes tempos de antena são bem distribuidos e conseguem alcançar as pessoas. E alguns são também muito divertidos. O que seria das campanhas sem o convivio de Carmelinda Pereira e Garcia Pereira?

4 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Os tempos de antena ainda servem para alguma coisa?

Regina d'Ávila disse...

Francisco,
Passei por aqui para convidar-te a rir um pouco...pode ser?
Visite o site, hoje,http://vtmadaquinta.blogspot.com
E conheça esta gostosa brincadeira do Eduardo (Varal de Idéias)..
Beijos,
Regina d'Ávila.

Pipa disse...

Francisco,

É um facto que já nos habituamos a ver o Garcia Pereira em tudo o que são eleições. Presidenciais, Legislativas e até para Bastonário.

Acredito seriamente que o Garcia Pereira ganhou notoriedade com tantas eleições frustradas, mas que ao mesmo tempo, o lançaram em outra área.

Faço me entender?

;)

Um Beijinho e parabéns pelo Blog.

Filipa de Freitas Simões

Francisco Castelo Branco disse...

Olá Filipa

Folgo-te em ver aqui nesta caixa de comentários.
Ainda bem que assim é. Ter tambem os "amigos reais" aqui a participarem.

Obrigado pelos elogios ao blogue.

Quanto a essa questão, também é verdade que a notoriedade dele em relação à politica lhe dá pujança depois na advocacia.
Não sei se era isto que querias dizer.

Digo até mais que a fama como advogado lhe advém do facto de fazer muita politica.
Principalmente sempre pelo mesmo partido e nunca coligado.

Beijinhos e participa mais!

Share Button