sábado, 19 de setembro de 2009

Defesa dos partidos : PSD

No próximo dia 27 de Setembro os portugueses irão eleger o próximo governo de Portugal. Na prática apenas dois partidos terão hipóteses de vencer. De um lado o PS com Sócrates, do lado oposto da barricada Manuela Ferreira Leite e o seu PSD.

É certo que estes últimos anos de governação socialista foram assustadoramente maus para não dizer mesmo desastrosos. Sócrates com a maioria absoluta parlamentar governou a seu bel-prazer pouco se importando com a palavra que a oposição (com toda a legitimidade) tinha para dar. A arrogância do nosso primeiro-ministro foi brutal na aprovação de dossiers que deveriam antes de mais serem colocados à discussão da sociedade civil. Sócrates virou as costas a todos os portugueses e esqueceu-se da sua veia de esquerda nestes últimos quatro anos. O fecho das urgências e o tratamento indecente que foi dado aos professores são disso exemplos. A casmurrice do líder socialista foi mais longe dado que em tempo algum efectuou as remodelações governamentais mais que necessárias nas Obras Publicas (demitindo Mário Lino) e na Educação (fazendo exactamente o mesmo com Maria de Lurdes Rodrigues). Foi necessário Manuel Pinho apresentar a demissão (depois do famoso gesto em plena AR que todos sabemos) para que efectivamente existisse uma mudança na pasta da economia. Os ataques pessoais que têm sido preconizados pelo Secretário-geral do Partido Socialista acusando o PSD de “estar mais à direita que em qualquer momento da sua história” são irrisórios e dignos de uma simples reflexão. Diria que grande parte das medidas tomadas pelo governo PS prova que são os socialistas que nunca estiveram tão à direita como agora. Ocuparia muito deste post para apontar todas as criticas da governação socialista, não o vou fazer porque parece-me de todo importante dar uma perspectiva do outro lado da barricada na qual se encontra o PSD.

O PSD tem provado ao longo destes quatro anos (apesar dos seus condicionalismos para com a maioria socialista) ser uma força de oposição séria e que apresenta propostas com visão à melhoria do país nas diversas áreas. Temos um partido que uma visão de futuro clara sem um programa eleitoral a prometer aquilo que não poderá cumprir. Somos um compromisso de verdade para com os portugueses e para connosco mesmos. A aposta em áreas nevrálgicas do país como a educação, economia, emprego e saúde mostram um programa exequível e acima de tudo sustentável. Á entrada para os últimos quinze dias de campanha eleitoral somos o partido que tem feito a campanha mais séria e com o menor show-off possível. Acredito piamente que os portugueses irão votar bem no próximo dia 27.

Existem dois projectos sob a mesa: um que ninguém sabe muito bem o que é, não existe uma orientação clara. Promete-se tudo: o que se pode e o que jamais se poderá fazer. Do outro lado temos um projecto de centro-direita voltado para áreas específicas. Temos um projecto que é a imagem das carências do país. O tempo de enganar os portugueses com números terminou, o povo português apresentará uma factura enorme a Sócrates por quatro anos de governação desastrosos.

André Rocha, PSD (http://andrerochablog.blogspot.com)

2 comentários:

expressodalinha disse...

É verdade que o esgaste é grande e houve muito dislate. É verdade que um governo cansa. O povo quer diferente e novo. Nada disto, porém, o PSD apresenta. E o povo já percebeu. Muito erro estratégico e táctico de um partido que não tem líder. Tem alguém que assumiu contra vontade e contra natura um cargo, sei lá porquê.

Francisco Castelo Branco disse...

Concordo com o expressodalinha

O PSD deveria subir nas sondagens com tantos erros do governo. Mas nao é isso que está a acontecer.
O PSD ainda é um partido muito colado à Direita. As pessoas ainda acham o PSD muito de Direita e pouco social.

Se é verdade o que Socrates diz, que o PSD nao tem a palavra SNS no seu programa estamos perante um grave antecedente.
Veremos como se vai resolver.
Mas acho que o PSD não está a conseguir "chegar" ás pessoas.
Mais á direita, está o PP a fazer isso.

Share Button