sexta-feira, 1 de maio de 2009

Palpites VI

Achas que o Papa tem razão na questão do preservativo?

SIM 6 (23%)

NAO 20 (76%)

Votos até o momento: 26

15 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Parece-me que muitas pessoas estão zangadas com Papa. E com a Igreja Catolica tb.

Vejo descontentamento com a Igreja

Wanderson Marçal disse...

Ora pois, e não é que achei um blog interessante. Colocarei o endereço deste espaço no meu humilde blog, para quem interessar possa.

Wanderson Marçal disse...

E por fim, parabéns aos donos do blog.

A liberdade para se expressar o pensamento é indubitavelmente preciosa, e para atingir este objetivo, em blogs, a não existência da censura se faz necessária.

Pedro disse...

Nem outra coisa seria de esperar, pois que com tanta sabedoria que por aí anda (qual folhaa de Outono caída pelo chão), é natural a Igreja, instituição historicamente irrelevante, inútil e analfabeta, como aliás o próprio Papa é disso exemplo - um intelectual menor comparado com um qualquer licenciado numa universidade portuguesa ou inglesa. Descontentamento? Não só, não só. Acefalia, também. Crónica.

Pedro disse...

Dizia eu, Francisco, que é natural a Igreja provocar descontentamento; quando se vê uma multidão imbecil, pouco lida, sem mundo, sem qualquer valor ou conhecimento, criticar um homem que não fala para este mundo (o mundo acéfalo, de carneiros em duas patas), a quem dar ouvidos? Obviamente, à berraria dos asnos, e já se sabe como um asno se irrita quando não se lhe dá atenção, como se sabe desde o Asinus Aureus. Além do mais, um asno dá mais audiências do que um homem. É a vida.

Foda-se.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Pedro,

Já muito se comentou aqui e noutros blogues sobre a afirmação do Papa por isso nao vou dizer nada mais sobre o assunto a nao ser duas coisas:

1) vomitas, destilas ódio sobre o Papa. Isso é sintomatico. Por pior que o Papa nao vá de encontro às tuas opiniões, ele merece uma coisa que tu demonstras nao ter. RESPEITO PELO OUTRO.

2) Quando terminas a dizer que "Além do mais, um asno dá mais audiências do que um homem", sem saber estás a dar a resposta a ti mesmo. É que a Igreja, ao contrário da politica, nao precisa de audiencias. O bem nao se faz fazendo barulho. Lê os posts de tudo o que a Igreja faz e que obviamente so podes desconhecer e depois falamos. Coisas que cabem ao Estado mas que é a Igreja que voluntariamente, com voluntarios, faz. Creches, lares de dia, maes solteiras, alcoolicos anonimos, toxicodependentes, Sida em Árica, sim leste bem com programas imensos e tentaculares que têm salvo milhares de pessoas da morte, pais e filhos, pelo que a Igreja tem autoridade para dizer que o problema nao se resolve so com o preservativo, para nao falar da inicitiva em Portugal devido à actual crise, da Igreja poder ajudar como puder (e obviamente que nao é com dinheiro porque a Igreja nao é a IURD).

Acho muita piada esse teu dente afiado ao Papa e à Igreja em geral. Nesse caso, se eu te pedisse para falar sobre regimes politicos, rebentavas com o pc, nao?

A Igreja é alvo justamente de muitas criticas, mas isso nao faz dela o esgoto que quiseste fazer. O respeito pelos outros é muito importante mesmo quando discordamos deles, caro Pedro. talvez tenhas sido um insubmisso na escola, na familia e com os amigos, mas devias saber que o mundo nao gira à tua volta. E que sem formação humana e apenas com capacidade crítica, podes ser o maior nescio naquilo que criticas (e agora nao me refiro à Igreja nem ao Papa, mas ao teu criticismo que leva tudo pela frente, assim, sem cuidar do resto, de saberes algo mais.

Vá, fica bem

Abraços

Pedro disse...

Eu estava a ser irónico...

Pedro disse...

A confusão é por culpa minha, devia ter usado o plural: os asnos dão mais audiências do que um homem, sendo o homem o Papa. Ó homem, então você acha que esse arquétipo de asno que é o doutor português que nem sabe o significado de "kathol" (sabe-se pouco grego hoje em dia) é para ser levado a sério no lugar dum homem de uma sabedoria quase inesgotável? Calma, pá, calma.

Também não havia necessidade de me falar de política (coisa pela qual tenho absoluto nojo), mas pronto, tudo bem, até, noutro local, podemos fazer o desfile - em jeito de corso carnavalesco - da doutrina Políbio à Epistola Diaboli Leviatham, só para passar o tempo, e ainda damos uns toques no Helenismo, para aquele toque de erudição que fica tão bem. E menos necessidade havia de me falar de insubmissão nesse português ou em qualquer outra língua, pois que o Texto, penso eu que li muitíssimo pouco o Evangelho, passa-nos essa mensagem de insubmissão, quanto mais não seja a insubmissão às prisões que temos em nós.

Abraço verdadeiramente cristão e tenha mais calma.

Eduardo P.L disse...

Me impressiona que tenha 23% a favor....

Francisco Castelo Branco disse...

Eduardo

Fico chocado com o numero de votantes contra.
E são apenas 6 aqueles que votaram a favor.
O que significa que vivemos numa sociedade moderna e não conservadora.
Como é a propria Igreja.
Muito se fala do conservadorismo da Igreja.
Ainda ontem estava a ter essa conversa com amigos.
E mais: Este Papa de facto não é o mais adorado pelos cristãos.
Não é facil substituir Joao Paulo II, mas a verdade é que as ideias de Ratzinger já vem do tempo em que ele era Cardeal

Francisco Castelo Branco disse...

Pedro

O problema da Igreja é essencialmente ser conservadora.
Nao acho que tenha as caracteristicas do teu primeiro comentário.

Eu acho sim que este Papa é demasiado umbiguista (isto é olha mais para o umbigo dele do que para a sociedade...)

E isto também é para o Daniel

Francisco Castelo Branco disse...

Daniel

"E isto também é para o Daniel" - Quero eu dizer com isto que aquilo que eu acho do Papa também é uma resposta ao teu comentário. Não quis dizer que és demasiado umbiguista (nem sei se essa palavra existe lol)

P-S : Só para que nao haja mal entendidos

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Francisco

Eu nao acho que o Papa seja demasiado umbilical. Acho, isso sim, e como ja tinha dito em conversas anteriores, que é conservador.

Abraço

Daniel Silva (Lobinho) disse...

ò Pedro... lool

Então começas por dizer que estavas a ser irónico, mas on a second thought voltas a postar e a dizer para eu ter mais calma? ;)

Eu nao me irrito com estas coisas. Empolgo-me naquilo que acho defender (seja o que for) o que nao significa estar irritado.

Mas deixa-me dizer-te isto, lol

Se alguém tinha de ter calma serias tu, eh eh

Repara:

"Igreja, instituição historicamente irrelevante, inútil e analfabeta, como aliás o próprio Papa é disso exemplo - um intelectual menor comparado com um qualquer licenciado numa universidade portuguesa ou inglesa.
Descontentamento? Não só, não só. Acefalia, também. Crónica".

"quando se vê uma multidão imbecil, pouco lida, sem mundo, sem qualquer valor ou conhecimento, criticar um homem que não fala para este mundo (o mundo acéfalo, de carneiros em duas patas), a quem dar ouvidos?"

Finalmente quando dizes que "A confusão é por culpa minha, devia ter usado o plural: os asnos dão mais audiências do que um homem, sendo o homem o Papa.", não alteras nada.

Eu devia ter ido mais longe e dizer-te que ofendes os crentes na maneira como falas deles. os crentes nao deixam de ser críticos, a menos que estejamos no Irão ou num desses tantaos países.

E porque de enviar um abraço cristao? Lol Nao precisas de ser cristao para comentar. Há ateus, agnosticos, cristaos catolicos, cristaos nao catolicos, e ha uma coisa chamada bom senso que ultrapassa todas as denominaçoes.

Vá, fica bem, rapaz ;)

Pedro disse...

Foda-se, que você é burro. Sabe ler? Não pesca nada disto, está visto, e eu não vou perder tempo com alguém que me fala em inglês.

Não lhe mando abraço, porque é um idiota e não percebeu que eu sou um cristão, um "crente" nessa linguagem analfabeta e que estava apenas a divertir-me com a estupidez de quem pede a modernização da Igreja, blá, blá, blá. Vá aprender portugês, e não seja estúpido, caralho. Consigo não vale a pena perder mais tempo.

Francisco, pá, a sério, não insistas nisso do Papa, e já que tem de se escrever tudo, o Ratzinger é um dos maiores teólogos do século XX - embora o Karl Rahner seja o meu favorito - e o ser conservador não é problema, quando se conserva aquilo que é bom. A ICAR, como qualquer outra Igreja, não anda ao sabor dos tempos, do progresso, que significa apenas mudar de lugar, e não significa que seja um lugar melhor. E estas críticas que fazem à Igreja, só as fazem porque não sabem nada, nada, nada, acerca do que ela foi: o esteio da sociedade Ocidental, tudo aquilo que sempre esteve de pé, aquilo que se conservou - como vês, não é problema.

Share Button