Etiquetas

terça-feira, 21 de abril de 2009

Um Primeiro Ministro seguro

José Socrates deu mais uma entrevista a uma estação de Televisão. Neste caso a RTP1. E como não podia deixar de ser o OLHAR DIREITO esteve em cima do acontecimento.

Ao contrário da entrevista realizada em Janeiro, houve poucos temas. A entrevista foi centrada na Crise, no desemprego, nas relações entre PR e PM e no já cansativo caso Freeport.

Em relação ás questões institucionais continua a dizer que o PR apenas dá a sua opinião. Que não existem divergências. Mas como todos sabemos o PR está atento e não é apenas uma opinião. Pode não haver divergências mas é um facto que o PR está em cima de Socrates. As criticas em relação aos diplomas sobre o estatuto dos Açores, da lei do divórcio e da lei da paridade não abonam a favor de Socrates. Cavaco tem Socrates debaixo de olho e sabe que a crise não é só "mundial".

Sobre a crise , José Socrates continua a dizer que "nunca" negou a crise. Mas a verdade é que quando estava meio "mundo" preocupado com esta crise, Socrates andava de terra em terra a dizer que "agora as contas publicas estão em ordem já podemos ter crescimento". Foi um atestado de pouca inteligência e lucidez. Para não dizer de desonestidade. A verdade é que só depois da evidência é que Socrates "aceitou" a crise.

Investimentos Publicos e TGV continuamos na mesma. Afirma que os investimentos publicos dão emprego e que moderniza a rede de transportes, no caso do TGV. Os investimentos devem ser feitos mas com conta, peso e medida. E neste momento, a construção do TGV é desnecessário e nada util. Em momentos de crise quem vai pagar 100 euros para ir de Lisboa a Madrid quando pode ir mais depressa e barato?. A verdade é que Socrates regozijou-se com as medidas de investimento publico já realizadas. A saber : Energia, banda larga, modernização da rede escolar e o polémico TGV.

Por fim o caso Freeport. Disse que se tem mantido calado, mas Socrates não tem feito outra coisa senão vitimizar-se e acusar outros de "assassinato politico"; "cabalas". Mesmo que seja verdade, um PM não se pode comportar desta maneira nem ter esta atitude perante um processo judicial. Deve até ao fim das investigações ficar "isento" e simplesmente "não comento". Ao fazer este jogo, está a perder a sua credibilidade politica.

Mais duas notas:

A primeira foi o anuncio de o lançamento de um subsidio social de desemprego. E continuou a dizer que ia apoiar as empresas

Uma frase fica para a história desta entrevista : " O José Alberto Carvalho sabe o que é um Lay-off?".

E o senhor Primeiro-Ministro sabe o que são 150 mil postos de trabalho? Referendo ao tratado europeu?

3 comentários:

ellen disse...

Que bom poder ler aqui esta informção, a qual não tive possibilidade de ver.
BOm resumo. Fiquei informada :)
...e em nada mudou minha opinião sobre este sr. rssssssssss

Beijinho

Francisco Castelo Branco disse...

mas qual é a tua opinião?

Boa ou má???

Achas que vai ganhar em Novembro?

Nocturna disse...

Caro Francisco,
A nossa opinião acerca do facto deste senhor ganhar ou não as eleições, não muda nada. Ganha com toda a certeza, a única dúvida que nos resta é saber se por maioria ou não. Neste momento das suas vidas os portugueses não têm por onde optar : os dois partidos que costumam ocupar o poder têm o mesmo discurso e a a mesma prática. Com o estado em que está o PSD( com a líder que tem e com as lutas internas) é melhor nem pensar. Por isso vem aí mais do mesmo. Provavelmente o que vai acontecer é aumentar muito a percentagem da abstenção. Este é o País que temos .
Até quando ?
Um abraço
Nocturna

Share Button