Etiquetas

domingo, 26 de abril de 2009

DÚVIDAS?

Esta semana começaram a aparecer sondagens para todos os gostos e feitios. Uma avalanche que antecipa três actos eleitorais em que os portugueses vão estar envolvidos nos próximos seis meses: as europeias; as legislativas e as autárquicas. Não podia ser pior. Em cima da crise, três eleições. A demagogia vai andar de mãos dadas com a irresponsabilidade. A crise vai ser culpada de tudo e como vem de fora, ninguém tem culpa. Nas europeias vão-se discutir as legislativas. Nas legislativas vai-se discutir o caso “Freeport”. Nas autárquicas vai-se discutir Santana Lopes. Da Europa continuamos a nada perceber e agora que os subsídios de milhões podem afrouxar, até do escudo já têm saudades. O Primeiro-Ministro deu uma entrevista na RTP, entre o crispado e o “eu sei tudo”, completamente inócuo do ponto de vista de medidas. A valorização do caso “Freeport” pelos media, é politicamente aproveitado por Sócrates para se vitimizar, para radicalizar os apoios e para fugir às questões essenciais. Com a crise global a desculpabilizar as questões económicas e o caso “Freeport” como diversão política, Sócrates espera sair por cima. Também, verdade seja dita, “direita” não existe. O PSD em guerra civil permanente. O CDS esperando não desaparecer ou tornar-se no “partido Portas”. Na esquerda o PCP tem a razão de quem nunca muda de opinião. Um dia acaba por acertar, mas pouco adianta. Ninguém quer aquele remédio. O Bloco de Esquerda perdeu uma excelente oportunidade de capitalizar descontentamentos. Aqueles cartazes a pedir a nacionalização de tudo e mais alguma coisa desmascararam os tiques “trotzquistas” que pareciam esquecidos e assustaram os eleitores mais distraídos. Estamos nisto. Vivemos de subsídios que todos os dias são aprovados, numa total incompreensão burocrática, numa sucessão de condições que se anulam funcionalmente. Subsídios de subsídios para obter mais subsídios, num clientelismo insuportável e acomodatício. Espera-se para breve o Ministério do Subsídio Eterno e a Secretaria de Estado da Reforma Garantida. Dúvidas? Não vai ser fácil. Mas, acima de tudo votem. O pior, ainda, seria termos um impasse devido à elevada abstenção.
Fotografia: Roberto Barbosa
Texto: Jorge Pinheiro

6 comentários:

Chica disse...

Lá ou aqui, sempre problemas! um abraço,bom domingo,chica

Francisco Castelo Branco disse...

Bom texto Jorge.

Este ano é decisivo. Para o futuro de Portugal e da crise no nosso país.

Espero que as europeias seja um bom indicio de que as coisas possam mudar.
Talvez uma vitória do PSD dê um susto a Socrates

Eduardo P.L disse...

Jorge,

para nós tudo isso que se passa em Portugal e na União Européia é muito distante! Digo isso, por conta do convite que o Francisco nos fez para escrever sobre! Nós temos é que ler e aprender, como nesse seu magnífico texto!

Quase Blog da Li disse...

Jorge,
deixei meu comentário no "expresso da linha".
Concordo com o Eduardo: "temos que ler e aprender".
abçs
Li

expressodalinha disse...

Eduardo e Li: agradeço os comentários simpáticos. Acho que por aqui (Portugal) não há muito para aprender. A coisa está preta...

Francisco Castelo Branco disse...

Por isso é que devem acompanhar as eleições aqui no Blogue. Por certo irão aprender bastante

Prometo!

Vai ser um mega evento

Share Button