Etiquetas

segunda-feira, 23 de março de 2009

Cargos publico-partidários...

A semana passada veio à baila a polémica sobre a escolha do novo provedor da Justiça. Duas questões essenciais aqui se levantam.....
Que a escolha para os cargos publicos seja feita por unanimidade dos partidos com assento parlamentar. Ou então que seja uma escolha unissona do Governo e PR. Ou do Presidente da Assembleia da Republica e o PR.
O PCP tem razão ao afirmar que não pode estar a cargo do chamado "bloco central"... vulgo PS e PSD. Sempre foi assim e será sempre. Porque são estes dois partidos que irão estar sempre no poder. A bipolarização na escolha destes cargos é bastante negativa. Porque pode questionar-se a independência, a transparência e outras situações poderão vir á baila......E se não estiver nas mãos dos partidos?
Nota-se que Socrates tem procurado "trazer" académicos conceituados para a politica. Primeiro foi Vital Moreira para a Europa, agora foi a tentativa de chamar Jorge Miranda para a provedoria da justiça....
Não está em causa o percurso profissional e académico destas duas figuras. Agora de politica pouco percebem. E atraem pouco os votantes. Mas na minha opinião, a escolha de Sócrates é acertada pois está a tentar "apartidarizar" estes cargos e a própria politica. Será assim? Sócrates quer dar uma nova frescura á politica portuguesa....
Veremos se é assim....

6 comentários:

Jorge C. Reis disse...

Olá Francisco
Desculpe-me mas não sou da sua opinião quanto às intenções do Secretário Geral do PS. Ou "apartidarizar" significa acabar como os outros partidos e voltarmos ao regime de partido único ? (rs)
Como dizia o humorista: "desculpe a ignorância do macaco". (rs)

Vital Moreira é um político, dissidente do PCP e a fazer, há já algum tempo, o jogo do PS. Todos sabemos disso.
Jorge Miranda, que eu saiba, também esteve ligado ao PS.
E eu não acredito em chamados "independentes", nem na boa fé dos dirigentes partidários.

Na minha opinião, em Portugal, tudo está feito para que os partidos tenham a primazia do poder, a começar pela forma como se permite que os candidatos a deputados sejam colocados nos círculos eleitorais que mais convêm a cada partido, em função das hipóteses de elegibilidade e não em função da sua capacidade de representação do povo do Círculo que o elege.
Aí sim deveria começar a reforma.

Um abraço
Jorge

expressodalinha disse...

Eu por acaso acho que dava um excelente Provedor! Se o PS stiver muito aflio é altura de meter alguém totalmente descomprometido. Eu...

Francisco Castelo Branco disse...

Jorge C.Reis

mas tanto vital MOreira como Jorge Miranda são académicos. Já deixaram a politica ha muito...

E ser eurodeputado e Provedor de Justiça pouco tem a ver com politica e com eventuais favorecimentos....

São cargos publicos...

Mikas disse...

Meu querido, pouco percebo de política, apesar de alguns convites para me envolver de forma activa não sinto esse apelo, e sei que se não o fizer por gosto não o faço bem feito. Portanto deixo-te uma grande beijoka e vou voltar aqui ao trabalhinho que me paga o salário ;-)

Paula F. disse...

O Jorge Miranda podia ter sido meu professor, mas não foi. É que no curso nocturno ele não dava aulas... Não gosto muito dele, mas pode ser só por isso.

Sobre este assunto apenas digo que é incrível que uma pessoa que se demitiu seja obrigada a esperar tanto tempo até que os senhores do PS e PSD se decididam quanto ao seu sucessor. Se o homem tivesse morrido estavamos sem provedor indefinidamente.

Eu dava mais para um cargo de provocadora, mas já existe um candidato que recebe o meu voto para essa função :) Convido-vos a conhecerem o blog 'O Coiso', um das minhas preferências, e mais especificamente o seguinte texto:
http://www.coiso.net/?p=1858

expressodalinha disse...

Eu também provava... não sei é o quê. Talvez algo...!

Share Button