sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Depoimentos de Abril II

Nasci em 1991, portanto estive muito longe de ter nascido antes do 25 de Abril de 74.Contudo, desde muito novo que compreendi o significado deste golpe de estado/revolução pela liberdade do nosso povo oprimido durante tantas décadas.
Se vivesse nesse tempo era provavelmente um opositor clandestino ao regime.Sempre fui pelos valores da liberdade e igualdade e por isso o 25 de Abril tem para mim, tal como para muitos portugueses, um significado muito especial.
Não se trata apenas da mudança de um regime caduca para um regime moderno, democrático. Trata-se de um triunfo do povo sobre a tirania, e isso não tem preço.
Costuma-se dizer que os jovens de hoje em dia já não compreendem os valores do 25 de Abril, da liberdade, porque nascem livres e têm tudo dado pelos pais, mas a verdade é que não devemos ver as coisas de um modo tão generalizado e pessimista.Os jovens já não têm de lutar pelos seus direitos, mas os valores passam de geração em geração, e os programas escolares ajudam muito nessa transmissão dos factos históricos e feitos alcançados pela revolução.Se de facto hoje temos a liberdade não temos ainda a igualdade. O nosso país ainda está longe de se tornar o país sonhado pelos protagonistas de Abril.
Há ainda muito a fazer e por isso ainda muitas esperanças, sonhos e ideias presentes no espírito dos portugueses.
Tenho dito.
Texto de Jorge Santos

10 comentários:

GANDALF disse...

Nasci em 1962,por isso embora tenha passado pelo 25 de Abril a minha consciência política na altura,era nula,ja quanto as "novas" experiências a nivel da educação e outras já as senti e muito bem na minha vida.
Mas estou de acordo que ainda á muito que fazer neste campo de sermos um País Democrático,mas infelizmente este País só "criou" outro tipo de Políticos,os "chico espertos" e os corruptos,que com a nossa "bênção"e a nossa apatia anormal para quem nos "lixa",continuamos a espera que chegue o que todos desejamos quando foi pensado o 25Abril.

um abraço

Francisco Castelo Branco disse...

Jorge

concordo quando dizes que a os jovens nao têm de lutar pelos seus direitos. Eu que sou de 85, acho que perdemos uma oportunidade de viver um facto histórico.
Mas penso que apesar de nao termos que lutar pelos nossos direitos temos que enfrentar problemas como a falta de emprego, a insegurança, algumas ansiedades e medos, situações que não deveriamos estar preocupados num pais democratico e livre.
Porque se é verdade que muito se ganhou com o 25 de Abril, também não é mentira que o país poderia e deveria oferecer melhores condiçoes apos 30anos de desenvolvimento.
E o que hoje assistimos é a mais desemprego, insegurança, o que depois leva os jovens a terem problemas também de foro psicológico

Francisco Castelo Branco disse...

O que acho é que existe pouco interesse juvenil na politica e no acreditar de um ideal.
E também o de lutar por causas...
A mim parece-me que a juventude de hoje tem outros interesses que não é propriamente andar a discutir o país e o Mundo.

Space_aye disse...

Francismo, tambéme estou de acordo contigo.
Mas além disso também penso que somos um povo muito apático, que gosta de estar no seu cantinho sem ter de se preocupar com nada. Quando temos problemas preferimos esquece-los com mais um episódio de uma novela ou um jogo de futebol. Isto para além do nosso natural e tendencial conservadorismo.

Francisco Castelo Branco disse...

Space aye

Mas acho que é esse um dos problemas da nossa sociedade em geral e da juventude em particular: o conformismo!

Francisco Castelo Branco disse...

Penso que nao foi para isso que se fez o 25 de Abril. Nem foi essa a mensagem que se quis transmitir

Hoje em dia as pessoas lutam pouco. Jovens incluidos

expressodalinha disse...

E muito bem dito, Jorge Santos. Só que os jovens voltaram a ter algo porque lutar. Não é a liberdade, mas é o emprego que uma forma de liberdade remunerada. Sem ele não há liberdade. Espero que façam uma boa revolução.

Francisco Castelo Branco disse...

expressodalinha

Mas hoje em dia também existem poucas causas para lutar.
E a democracia tb ja está bem instalada.
E existindo poucas desigualdades os jovens acomodam-se mais. Preferem tirar o seu curso e depois arranjar um bom emprego.
Hoje em dia faz pouco sentido "arranjar" algo porque lutar ou acreditar...

expressodalinha disse...

Mas qual emprego?!

Francisco Castelo Branco disse...

exresso

ai está mais um problema.
É que com a democracia consolidada e com liberdades devia ser mais facil arranjar emprego... o que nao é o caso.
O que nos vale a perguntar se valeu a pena? e se o pais está melhor,pior ou na mesma. Mas isso quando chegarmos á data vamos ter oportunidade de discutir isso

Share Button