domingo, 25 de janeiro de 2009

OLHAR A SEMANA - TOMADA DE CONSCIÊNCIA

Em Washington dois milhões de pessoas assistiram, a cores e ao vivo, à tomada de posse do senhor Hussein. Pelo mundo fora muitos milhões ficaram presos ao écran vendo o homem a engasgar-se na fórmula de juramento e esconder o “h” do nome, enquanto a Bíblia de Lincoln amortizava a crise. Um discurso feito de lugares comuns redigido meticulosamente para a ocasião, dizendo quase tudo o que queríamos ouvir. Bailes, cortejos, folklore, beija-mão, o vestido da mastronça da mulher… até a águia americana a fazer piruetas. Tudo, mas mesmo tudo escrutinado, comentado, escalpelizado ao milímetro. Um ritual imperial patético e obsoleto. Um dinheirão inconcebível, um show-off desconcertante, uma indignidade moral. Em vez de posse, o senhor Hussein devia ter tomado consciência. Consciência de que o mundo está a atravessar um mau momento. Consciência que o exemplo de moderação vem de cima. Certeza de que não é com circo que se acaba com a crise. Evidência de que romper com o passado é essencial. Novos sinais precisam-se. Assistimos a uma cerimónia arcaica, iníqua e gratuita. Um baile de máscaras que nada trás de novo ao Carnaval americano. Um mau começo! Dir-se-á que a tradição impunha estas festividades. Que a tomada de posse não seria entendida sem esta comunhão mediática com os eleitores. Que é útil como sinal de esperança. Que alterar a tradição agravaria ainda mais a psicologia da crise. Não concordo! O senhor Hussein tomou posse. Falta-lhe tomar consciência. Consciência de que ele não é só o presidente dos USA. Ele é o garante da paz mundial. O responsável primeiro pelo desenvolvimento sustentável do mundo. O único que pode dar um sinal universal para acabar com a crise. Consciência de que o mundo precisa dos americanos, mas que os americanos precisam também do mundo. A cerimónia a que assistimos não é bom augúrio. Indicia uma falta de vontade de cortar com o passado. De assumir um novo futuro. Indicia, acima de tudo, uma enorme falta de visão ao não dar sinal de um novo paradigma. Não basta dizer “I have a dream”. É preciso concretizá-lo! Tudo isto auspicia, quando muito, uma lógica de evolução na continuidade, quando era uma rotura que precisávamos. Dirão: livrámo-nos de Bush. Mas isso basta? Este homem vai corrigir muita coisa. Mas é só isso que precisamos? Correcções? Acabar com os “Guantanamos”? Em termos internos, Hussein vai estar ocupado na dicotomia entre obras públicas/criação de emprego, versus baixa de impostos/retoma rápida da procura. Vai perder-se em disputas com o Congresso. Vai ser engolido pelo aparelho governativo. Em termos de política externa, ninguém se iluda, ele não vai pôr em causa qualquer interesse dos USA. Os americanos vão continuar no Afeganistão. Vão continuar a apoiar Israel incondicionalmente, embora lastimando os palestinos. Vão sair do Iraque a conta gotas. Vão manter a tensão com a Rússia. Vão continuar a usar a UE e o cavalo de Tróia inglês. Vão manter a mesma política económica proteccionista. Uma mudança sem sinais, a não ser a cor da pele. Hussein tomou posse. Falta a tomada de consciência!
Jorge Pinheiro

19 comentários:

Luis Bento disse...

Nada vai mudar...A prova é que a vitória de Obama pouco alterou a tendência dos mercados financeiros...A sua vitória não foi de molde a dar confiança aos mercados.

Eduardo P.L disse...

Meus caros Jorge e Luis Bento,

permito-me discordar. Perdoem-me pela ousadia!
O Obama não veio para acalmar o mercado. Veio para governar os Estados Unidos!
Aí começo a discordar do Jorge, ele não foi eleito nem tem a pretensão de GOVERNAR O MUNDO. Muito pelo contrário, tomou posse com a consciência de que deve GOVERNAR seu país, tendo pela frente a enorme tarefa de RESTABELECER a liderânça mundial.Consciência do tamanho da crise que assumiu, e a responsabilidade em primeiro lugar de salvar os USA antes de se apresentar ao mundo como "seu salvador"! A festa, necessária da sua posse, foi voltada para o espirito , tradição, e publico interno norte americana, visando comemorar a saída de um governo de oito anos, o pior que se tem notícia, e saudar a entrada de um novo presidente, o primeiro negro da história, e reforçar as esperanças de um novo USA para "um mundo que mudou"!
Não é pouca nem estreita a visão REALISTA do novo presidente, absolutamente consciênte das enormes tarefas que tem pela frente. Mas não se iludam: ele foi eleito pelos norte americanos, para ser o PRESIDENTE dos ESTADO UNIDOS DA AMÉRICA, e não salvador do mundo. Deixou isso bem claro em seu discurso.
É o que penso!

Sair das Palavras disse...

Permite-me discordar. SE falasses da adulação do Cristiano Ronaldo, dava-te razão, mas Obama, até agora, tem sido e mostrado um dos mais autênticos e sérios políticos a nivel mundias independentemente des er Presidente dos States. Concordo com tudo o que diz Eduardo P.L.

Ab

expressodalinha disse...

A ver vamos. Quanto à cerimónia, mantenho tudo o que disse: patética. Quanto ao que ele vai fazer, repito, a ver vamos. Acho que fundamentalmente estamos na ressaca Bush que foi eleito, talvez por batota, mas novamente reeleito apenas por burrice do eleitorado. Tenho imenso receio dos enganos americanos, porque eles afectam de facto o mundo todo. Por isso há uma contradição nesta eleição: o presidente é eleito pelos americanos para governar os USA; nós gostaríamos que assim fosse; na verdade não é e nós não temos voto na matéria. E o facto extremamente "elogiado" de um semi-preto com nome extraordinário ter chegado à Casa Branca, francamente não me comove. Antes dele um branco burro ex-alcoólico e "new born",completamente falhado e profundamente idiota também lá chegou. A ver vamos!

Francisco Castelo Branco disse...

Expressodalina

também discordo da análise. Em parte dela.
Acho que Obama já provou que pode mudar. E o fecho de Guantanamo é prova disso.
Nao falemos mais de Bush, porque já passou. Teve coisas boas e más, discutiveis como a Guerra do Iraque. Mas se dois aviões embatessem contra uns prédios em portugal, nao queria que Cavaco ficasse de braços cruzados... mas há que olhar para a frente...

Obama ja mudou com a retirada do Iraque e fecho de Guantanamo...
O facto de haver pessoas que são condenadas sem direito a defesa vai contra aquilo que é o espirito da democraica....

Quanto á cerimónica concordo. Mas sempre foi assim...
Mas em tempos de crise poderia ser mais comedida.

Quanto aos problemas externos mencionados no post, ainda bem que se vão manter, porque pelo menos defendem os interesses do Ocidente.

Francisco Castelo Branco disse...

Eduardo P.L

O Obama veio para liderar os EUA, concordo,

mas quem queremos na liderança do Mundo? Uma liderança abstracta claro...

A Russia? A China? Os paises arabes como o Irão?

Eu prefiro um Presidente Norte.americano que queira ter essa ambição., ao menos defende os interesses do ocidente. Da democracia, liberdade, e respeito pelos direitos humanos...

expressodalinha disse...

Francisco: a minha visão é menos radical:
- o facto de Bush ser incompetente e idiota e permitir as maiores corrupções da sua camarilha, nada tem a ver com o 9/11. Aliás, até aí foi completamente incompetente ao ignorar relatórios da CIA que apontavam para essa possibilidade e ao não conseguir apanhar o Bin Laden;
- dizer que Bush já lá vai, é verdade. Mas o que Obama está a fazer, até agora, é acabar com coisas liniarmente evidentes que só existem porque a administração Bush as criou: Guantanamo e a guerra no Iraque. Mais, isso eram bandeiras eleitorais que tinham de ser cumpridas.
- a defesa dos valores do ocidente, contrariamente ao que muita gente (em especial os americanos) pensam não se defende à cabeçada. Aliás,ultimamente, sempre que os americanos entram à cabeçada, ficamos todos com dor de cabeça.
É isto (e mais umas coisas) que tenho receio não se vá alterar e que a cerimónia Gospel de abertura ds jogos olímpicos da Casa Branca nada de bom indicia.

Francisco Castelo Branco disse...

Expressodalinha

Mas isso é consequencia de estarmos do lado da barricada deles.
Não é o modelo ideal?
Eu acho que é, mas para quem nao ache que não é, preferivel do que estarmos do Lado errado....

Tanto os EUA e Portugal actuam sempre em vista o interesse nacional
Obama nao vai fugir á regra.
Mas na minha opinião, acho que Guantanmo e a retirada do Iraque ( que eu acho se for deixar os iraquianos sozinhos, acho errado...); são boas noticias.
Mas outras ocupações vao existir. Talvez onde sejam Efectivamente necessária...
E mais, após a eleição de Obama a Al-Qaeda veio anunciar novos ataques aos EUA e ao Reino Unido...

Portanto meus amigos, nao culpem W.Bush por tudo o que de mal acontece no mundo...

Este é um problema global, que veio para ficar e mais ... sem solução á vista.

expressodalinha disse...

Mas eu não estou a culpar o Bush. O Bush é praticamente um inimputável. Estou a culpar os americanos por o terem elegido. Mais. Obama arrisca-se a ter perder um mandato só para compor o que ficou "estragado".

Francisco Castelo Branco disse...

Sim eu sei.

Então está a querer dizer que Obama vai ser mais uma vitima do povo norte-americano?

Acredito que durante o primeiro mandato, Obama vá rectificar mais do que avançar em novos projectos

Nocturna disse...

Percebo a nossa ansiedade por tudo aquilo que o Obama irá fazer . De facto tudo o que o presidente dos Usa fizer acaba por reflectir-se no mundo inteiro. Mas é bom não ter tanta pressa.
O Homem tomou posse à 3 dias mais ou menos. Como diz o Francisco, algo já ele fez: proporcionar um julgamento justo mesmo a presumíveis terroristas, é em si , um acto de reforço da democracia.
Só tenho pena que a maioria dos portugueses não tenha tanta pressa em exigir rapidamente,o cumprimento das promessas aos governantes votados e eleitos pelos portugueses.
Seria bastante útil
Um abraço nocturno

Francisco Castelo Branco disse...

e já agora expressodalinha, como é que os EUA t
em uma politica económica proteccionista?

Tendo cada vez mais reservas de petróleo?

Eduardo P.L disse...

Francisco e Jorge,

li atentamente seus pontos de vista.
O problema esta em confundir a eleição do Bush, que foi fraudada com essa onde o POVO e o povo jovem do país saiu às ruas e o elegeu. Pensar na REVOLUÇÃO que é fazer os norte americanos aceitarem um negro ( ou mulato, como quer o Jorge) na Casa Branca não é pouco. É o sinal das mudanças que vem por aí. Obama já constatou que o MUNDO mudou e os USA precisam mudar! E mudará!
Continuo pensando que os objetivos número um, dois, três e quatro são a política econômica e financeira interna do país. Saindo da crise, e colocando a NOVA AMÉRICA DO NORTE nos trilhos do desenvolvimento, com sua gigantesca capacidade e força de trabalho do povo americano, a LDERANÇA MUNDIAL é consequencia! Antes eles do que China ou Russia!
Mas o melhor neste momento é torcer para dar certo. O resto é pura especulação. Para uma virada dessas, cuja tarefa é hercula, a festa de posse não foi nenhum exagero! Na minha, modesta, opinião!

expressodalinha disse...

Eduardo: vamos manter esse optimismo. Eu sou sempre um pouco(!) céptico.

Eduardo P.L disse...

Jorge,

só o futuro nos dirá! Claro que os mais céticos levam vantagem...srsrs!

Forte abraço e boa semana, com OTIMISMO!

jugioli disse...

Concordo que ele não pode ser solução para todos os problemas do mundo. Mas ele esta carregando no imaginário uma grande mudança que todos esperam.

Ju

Francisco Castelo Branco disse...

Ele prometeu e já mudou

Guantanamos já um passo: Grande passo!

expressodalinha disse...

OK, vamos no optimismo... Tb. pior já basta assim!

Francisco Castelo Branco disse...

É que ele mal chegou...

E uma das coisas importantes do discurso da tomada de posse foi q ele manteve tudo o que disse na campanha eleitoral..

Coisa rara em Portugal..

Share Button