terça-feira, 13 de janeiro de 2009

A hora da verdade para Lula

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Agora chegou a hora de o Presidente Lula demonstrar que merece a confiança nele depositada pela maioria da população brasileira (orgulhosamente faço parte da parcela que não depositou confiança alguma no Presidente).

Desde 2002, quando Lula assumiu a presidência em seu primeiro mandato, o Brasil tem vivido anos de prosperidade e crescimento econômico, não necessariamente provenientes da magistral política econômica do Presidente (que apenas continuou com a política econômica do governo anterior), mas sim cenário externo favorável e vigor da economia mundial em plena expansão.

Na verdade, o cenário externo estava tão bom, principalmente no que tange às commodities, que são a principal matéria de exportação do país, que mesmo com uma legislação trabalhista antiquada e excessivamente onerosa para o empregador, uma carga tributária exorbitante e uma das maiores taxas de juros do mundo, o Brasil cresceu, não tanto como devia, mas cresceu.

Assim, deve ter sido fácil governar, não que eu ache que governar seja algo fácil, mas quando se tem um ambiente favorável, tudo é menos complicado.

Entretanto, houve uma mudança de cenário externo e eu, realmente, estou curiosa para saber como o Presidente vai se portar. E minha aposta é que ele, mais uma vez, vai se esquivar (houve um escândalo de corrupção envolvendo os dois ministros mais próximos de Lula durante o primeiro mandato e ele alegou que nada sabia).

Quando a crise estourou nos Estados Unidos, o presidente Lula tentou tampar o sol com uma peneira. Disse que a crise não era dele, mas sim do presidente Bush. Falou que era apenas uma marolinha, mas na verdade trata-se de um verdadeiro maremoto. Ao contrário, a crise já desembarcou de vez e com toda força no Brasil.

Hoje as manchetes estampadas nos principais jornais e portais de internet do país são:

Folha de São Paulo
: "GM começa demissões nas grandes montadoras".

Jornal O Globo:
"IBGE: emprego na indústria teve em novembro a maior queda desde 2003".

Portal UOL:
"Emprego na indústria tem queda desde 2003".

Portal Terra:
"Trabalhadores fazem paralisações contra demissões na GM".

Está por demais óbvio que a hora da verdade chegou e o Presidente Lula terá de provar, de fato, a que veio. E eu, sinceramente, acredito que ele não veio a nada e este será o momento do povo brasileiro descobrir a essência do seu mandatário.

Larissa Bona

PS: Parabéns por Cristiano Ronaldo.

5 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

A situação de Portugal e Brasil é semelhante

E esse Lula parece o José de cá

Paises e politicos irmãos

Nocturna disse...

Se pudessemos perguntar aos mais desfavorecidos brasileiros o que eles pensam das mudanças operadas desde que o Lula é presidente, e os ouvíssemos com atenção, chegaríamos à conclusão que os governantes portugueses são MUITO piores que os brasileiros.
Houve por lá escândalos financeiros, mas foram denunciados e castigados. Em Portugal a corrupção continua impúne e quem paga são mesmo os mais desfavorecidos, que vivem cada dia pior.
Quanto às manchetes dos jornais lá como cá, os donos da imprensa estão sempre do lado dos mais fortes.

Larissa Bona disse...

Na verdade aqui é muito comum a descoberta de escândalos envolvendo corrupção de políticos, pois os mesmos são raposas gananciosas cujo principal é descobrir os podres alheios quando não mais lhe convêm.

O que acontece é que na mesma velocidade em que os escandâlos aparecem, eles são esquecidos, não só pela Justiça e imprensa, mas pelo o próprio povo.

Um exemplo claro é o do ex-ministro da fazenda Antonio Palocci que esteve envolvido com subornos e quebra de sigilos telefônicos. Perdeu o cargo de ministro, mas na legislatura seguinte elegeu-se deputado.

Os escândalos aqui são denunciados, castigados jamais!

Francisco Castelo Branco disse...

Nocturna

Essa prática em Portugal já começa a ser diferente.
Veja-se o caso Felgueiras,Oeiras e Gondomar....

Pelos menos ja estão na praça publica e alguns até condenados...

Acho que neste sentido as coisas estão a mudar...lentamente

expressodalinha disse...

Larissa: desculpe contrariar, mas este é o melhor momento possível para os políticos. Se já dantes nunca tinham a culpa de nada, então agora até dizem isso a cantar!

Share Button