Etiquetas

terça-feira, 30 de setembro de 2008

PORQUE PRECISAMOS DOS AMERICANOS

Nas últimas décadas os USA não serviram rigorosamente para nada. Antes pelo contrário! Exportaram a guerra para todo lado. Venderam armas a "bons" e a "maus". Usam a Europa como escudo atómico, obrigando a Rússia a reagir. Abusam da NATO a seu belo prazer. Não se percebe o que querem da Palestina. Mantêm níveis de poluição atmosférica insustentáveis e atrapalham a execução do Tratado de Quioto. Acresce que são, cada vez mais, uma sociedade profundamente reaccionária e fundamentalista, contribuindo para tornar o mundo num local mais perigoso. Ainda por cima exportam hamburges e colestrol e o próprio Neil Diamond é culpa deles.
De facto, os americanos podiam ter sido dispensados há muitos anos. O mundo era, seguramente, um local melhor sem eles. Mas agora não! Agora precisamos deles para nos vermos livres da crise. Precisamos que paguem a factura que eles próprios criaram ao pregar o neo-liberalismo como se fosse a palavra de Deus. Agora não podemos permitir que se refugiem num pretexto eleitoralista para fugir com o rabo à sringa. Agora têm de pagar!
Jorge Pinheiro

SANTANA, UM HOMEM DE SORTE

Constantemente falecido, Santana Lopes é um homem de sorte. Candidato a arguido à CML, pelo Partido do Silêncio Eterno, o jovem Santana tem mais uma vez tempo de antena. Desta vez foi por causa da Política Cultural da Câmara de Lisboa que, soube-se agora, vem arrendando casas camarárias a artistas, escritores e jornalistas a uma média de 38€ por mês. Estes pobres artesãos da cultura que a CML designa, com propriedade, de indigentes ou destituídos, têm, assim, oportunidade de criar com outra independência, despreocupados que estão do escravidão material do vil metal. Esta meritória política de apoio às artes dura há 30 anos e tem sido mantida secreta por acordo entre os principais partidos, evitando, assim, que surja em campanhas a beneficiar este ou aquele partido. Estava tudo a correr bem, quando um desvalido que, seguramente, não era artista, resolve pôr a boca no trombone e, vai-se a ver, também havia casas para vereadores, directores e até alguns motoristas. A Procuradoria, que estava a investigar os "gangs das favelas", foi forçada a intervir, a contra-gosto. E eis a sorte de Santana Lopes. Como já tinha sido Presidente da Câmara, ei-lo quase arguido. Novamente nas bocas do mundo. Nas televisões e jornais. Um homem de sorte!
Jorge Pinheiro

domingo, 28 de setembro de 2008

Olhar a Semana II

Olhemos então a semana..... Por cá....

--> Marques Mendes lançou um livro intitulado "Mudar de Vida". É apenas um simples livro com propostas. Diz ele. Para outros é um regresso á vida politica. Em que ficamos?

--> O Governo lançou o PC portátil Magalhães. Mais uma manobra de marketing. É nitido que este PS já está em campanha eleitoral. O comicio de Guimarães provou isso mesmo. Onde anda o PSD?

--> Discutiu-se o casamento entre homossexuais. Recusando o governo em discutir este assunto nesta legislatura. A lei do divórcio e o Estatuto politico-administrativo dos Açores foram aprovados na AR. Dois temas que poêm o PR e o Governo em conflito.

Lá por fora....

--> Continua a campanha para as eleições norte-americanas. Realizou-se o primeiro debate. Debate esse que Mccain queria adiar. Porquê?

--> Na Finlândia um jovem matou dez colegas!! Muito ao estilo Western Americano este caso passou-se num país que é considerado o modelo...E anunciou a matança pelo youtube. Qual a influencia que exerçem estes instrumentos?

--> George W.Bush anunciou um plano de recuperação financeira. Depois de se preocupar com questões externas, o Presidente Norte-Americano no fim do seu mandato parece "olhar" para o mundo financeiro. E assumir um problema que estava há muito anunciado.

Aqui no "Olhar" discutimos e abordámos...

- As questões de segurança europeia. Será possivel a criação de uma força militar exclusivamente europeia? Com vista a defender Estados Europeus?

- As questões relacionadas com o capitalismo proletário. Até onde vai esta onda de "esbanjamento" de capitais e o que está por detrás desta onda de falências. O que é o capitalismo?

-"Mudar de Vida" ou mudar de politicos? de politicas? Porque é que as oportunidades não surgem para os ditos "independentes"? Para participar na vida politica é preciso estar num partido?

- Discutimos a natureza jurídica do Casamento. Procurando ou não arranjar um instituto diferente que regule as uniões entre pessoas do mesmo sexo. Salvaguardando o casamento como forma de união entre duas pessoas de sexo diferente.

- Demos importancia á Ponte Vasco da Gama, caracterizando-a estética e funcionalmente

- Lançámos as Jornadas Esquerda Vs Direita para "perceber" se ainda faz sentido falar nestas ideologias e onde estão plasmadas.

sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Jornadas Esquerda Vs Direita

Em consequência de uma leitura que tenho vindo a fazer sobre a Esquerda Vs Direita em termos históricos, no contexto nacional e internacional decidi convocar uma jornadas sobre este tema a realizar neste espaço....

Quinzenalmente irei fazer uma abordagem socio-politico e histórica de cada tema. Os temas irão ser anunciados oportunamente bem como a sua data, na coluna da direita do blogue.

Os Temas serão os seguintes:

  1. Introdução ao Tema " Direita Vs Esquerda : O que os separa? Quais as suas divisões?
  2. Neoliberalismo e Social-Democracia
  3. Será que existe uma Terceira Via?
  4. Terceira Via + Neoliberalismo e Social-Democracia
  5. Economia Nacional e Mercado Global
  6. A Comunidade Liberal : Teoria e prática
  7. O que é o conservadorismo Solidário?
  8. O Liberalismo Clássico
  9. Esquerda e Direita, as divisões Ideológicas
  10. Esquerda e Direita em Portugal, Estados Unidos América, Argentina, Inglaterra
  11. Será que existem estas divisões nos países autoritários?
  12. Conclusões e Reflexões

Serão discutidos estes temas ao longo do ano....

Tenderemos a procurar outras pessoas exteriores ao blogue para falarem sobre estes temas

O post terá como titulo um dos temas com a indicação da etiqueta a referir que se trata de uma questão das Jornadas Direita \ Esquerda

Espero que participem e que possa haver boas discussões ideológicas para melhor entendermos o que está por "detrás" das opções dos nossos partidos politicos.

Tenham umas boas Jornadas!

A maior da Europa. E a mais bonita?

Construída em 1998 a Ponte Vasco da Gama foi idealizada para que houvesse menos trânsito na Ponte 25 de Abril. Também para existir uma ligação entre a Zona Oeste de Lisboa a Alcochete e ao Montijo.
Foi uma das bandeiras da Expo´98 e do Governo Socialista de António Guterres. Dez anos após a sua construção, já se fala de uma terceira via para o Tejo. Concluindo que nem a construção da chamada "maior ponte da Europa" resultou em termos de tráfego Lisboa- Alentejo. Com três faixas de cada lado é sem duvida uma bela paisagem arquitéctonica com os seus varões brancos. Esta ponte vai servir de uma extrema utilidade aquando da construção do novo Aeroporto de Lisboa em Alchochete. Aumentando significativamente o seu tráfego. Tem o nome do explorador português Vasco da Gama.... Tem 148m de altura , sendo uma das construções mais altas de Portugal.
É uma das maravilhas de Lisboa, quiçá do País....

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

Casamento?

Muito se debate a questão – por força do projecto de Lei apresentado pelo Bloco de Esquerda na Assembleia da República - do casamento entre pessoas do mesmo sexo. Mais do que uma questão jurídica, o casamento entre pessoas do mesmo sexo é uma questão sociológica. Porém deixarei a análise sociológica para outro tempo, lugar ou pessoa. É sobre a juridicidade da questão que me debruçarei. Diz o art.º 1577 do Código Civil Português que o “casamento é o contrato celebrado entre duas pessoas de sexo diferente que pretendem constituir família mediante uma plena comunhão de vida…”. Desde logo fica patente na disposição legal citada a necessidade de estarmos perante uma união entre pessoas de sexo diferente. Tal característica é uma das pedras de toque do instituto que é o casamento e, por assim ser, tudo o que diferir da essência da noção de casamento certamente não poderá ser chamado de casamento. Será outra coisa qualquer. Os mais críticos dirão que o casamento é o que a lei define e que se a definição legal for alterada, o conceito será também alterado e a discussão actual deixará de fazer sentido. A esses eu respondo dizendo que a lei é uma manifestação (ou pelo menos deve ser), um reflexo da sociedade em que vivemos, não só dos valores actuais, mas também dos valores que estão na base da nossa identidade enquanto portugueses e a noção de casamento não vem daquilo que o legislador entendeu por bem publicar no DR, mas sim daquilo que é a concepção arreigada nas gentes e nos costumes. Isso define o casamento. E isso não pode ser alterado. Outros dirão que a impossibilidade de haver casamento entre pessoas do mesmo sexo é uma violação do princípio da igualdade. A esses eu digo que só há violação desse princípio fundamental constitucionalmente consagrado se houver um tratamento diferente para situações idênticas. Não é o caso. O que esses críticos esquecem é que o princípio da igualdade deve ser “temperado” com o princípio da proporcionalidade. Deve-se tratar o que é igual de forma igual e o que é desigual de forma desigual, na medida da desigualdade. Quanto às considerações sobre a forma como os activistas nessas questões e outras semelhantes “lutam” e principalmente verbalizam as suas opiniões (se o fazem de forma digna, coerente e racional), deixarei para outro tempo, lugar ou pessoa.

quarta-feira, 24 de setembro de 2008

terça-feira, 23 de setembro de 2008

CAPITALISMO PROLETÁRIO

Por todo o mundo jovens de gravata e muito gel no cabelo inventam "sofisticados" produtos financeiros que lhes garantem fabulosos prémios de gestão, em vez de uns anos de cadeia, como aconteceria a qualquer vulgar burlão. A vida corria alegremente, de dívida em dívida, de cartão em cartão, de hipoteca em hipoteca, até ao desastre final que se esperava fossem já os nossos filhos a pagar.
Só que, de repente, tudo mudou. De repente tudo começa a desabar. Os republicanos, aparentemente contrariando o princípio sagrado de não intervenção no mercado, "nacionalizam" a AIG, não por pena dos coitadinhos, mas porque lá se encobertam as chorudas reformas dos americanos ricos que os podem fazer perder ou ganhar as eleições. Em breve a empresa será retalhada em postas e muito mais dessa gente ganhará com as falências dos outros. Desenganem-se! O regabofe mal começou. Desenganem-se! Eles não têm mesmo quaisquer escrúpulos.
Em 1989 caíu o muro de Berlim. O "muro americano" começou a desabar. Falta apenas cair a muralha da China para chegarmos ao "capitalismo proletário" que faz as delícias de qualquer patrão. Um capitalismo sem regras, sem regulação, sem salvaguardas, em que o pleno emprego é o inimigo a combater, pois só com desemprego permanente se conseguem salários de miséria que permitem aumentar o lucro num mundo totalmente hipotecado. Wellcom to the brave new world (e já agora desculpem o péssimismo)!

segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Repensar Segurança

A Europa tem de repensar o conceito de segurança em função das potências emergentes diz o ministro da Defesa.
Todos falam de insegurança e de terrorismo.
Todos temos visto e assitido a actos de vandalismo e crime organizado nos ultimos tempos.
Não sabemos se isso advém da abertura das fronteiras se da situação económica ou, se uma e outra estão interligadas.
Será essencial para que a Europa continue e existir como potencia economica e politica que, repense a sua forma de estar no Mundo e entenda que tem de criar critérios de defesa europeus ou seja, sem ir atrás dos EUA e/ou da Rússia? Tendo em conta o poderio da Rússia e da China?
A a UE tem um conceito estratégico de segurança com prioridades bem definidas?
Não sei se tem.
Desde o Tratado da União Europeia, assinado em 7 de Fevereiro de 1992 em Maastricht, a arquitectura da União Europeia assenta em três pilares: Comunidades Europeias, que gere essencialmente o mercado interno, as políticas comuns estruturais, agrícola e comercial, e a regulamentação sobre as mais diversas matérias; Política Externa e de Segurança, que trata da cooperação, posições e acções comuns, manutenção da paz, direitos humanos, democracia, ajuda a terceiros, questões relativas à segurança da UE, desarmamento, e o quadro de segurança europeu a longo prazo e; Justiça e Assuntos Internos, que abrange a cooperação judicial em matéria civil e penal, cooperação policial, combate ao racismo e à xenofobia, combate à droga e ao tráfico de armas, combate ao crime organizado, ao terrorismo, aos crimes contra crianças e ao tráfico de seres humanos.
E...perante isto o que é que funciona?
Porque é que reparamos que nem tudo funciona?
Que sugestões dar ao Sr. Ministro para que funcione?
Portugal é membro da UE desde 1986 e participa, actualmente, nas seguintes missões PESD: Operação ALTHEA (Bósnia-Herzegovina) EUPM (Bósnia-Herzegovina) EUPT & Futura missão PESD Kosovo EU BAM Rafah EUPOL RD Congo EUSEC RD Congo Apoio à missão da UA no Sudão (Darfur) AMIS II
Então, se Portugal participa nestas missões, isto poderá significar que a Europa, os países que costituem a UE, têm possibilidade de canalizar poderio bélico tornando a UE independente estratégicamente?
E quais a vantagens?
E quais as possibilidades?
Não será tão importante como uma união económica e politica? Ou melhor, não implicará uma união económica , uma união politica e necessáriamente militar?
-
ACCB - Cleopatra

domingo, 21 de setembro de 2008

OLHAR A SEMANA

Uma semana em que a dúvida se instalou definitivamente: devemos retirar o dinheiro dos bancos e pôr debaixo do colchão para, em breve, nada valer; ou devemos deixá-lo à guarda das instituições financeiras para, sem pré-aviso, ficarmos sem ele? Enquanto Bush nacionaliza a economia dos States, substituindo-se a ineficazes mecanismos de regulação, os rapazes neo-liberais continuam animadamente a brincar às bolsas. Em plena crise, na 6ª feira, a bolsa de Paris, por exemplo, subiu num dia 9,5%!!! E o que é preocupante não é a pura e dura especulação. Preocupante é eles acharem que é um sinal de vitalidade dos mercados e de resposta aos estímulos!? Longe vão os tempos do capitalismo selvagem em que os especuladores falidos se atiravam honrosamente de janelas abaixo. Agora com os “futuros” cada vez mais incertos, os investidores preferem apostar na crise. Aliás, os bons especuladores adoram crises. Aí é que se ganha a sério! Por cá, nada podendo fazer quanto à crise, o governo tenta passar despercebido e a oposição também. Um silêncio sepulcral só interrompido pelo inteligente Ministro da Economia que garante ser a burocracia portuguesa de uma rapidez astronómica, contrariando vozes do reviralho que atordoam de malidecência a opinião pública. Ora vejam. Estando o Senhor Ministro na Alemanha a fechar um negócio, em cinco breves minutos, apenas cinco, telefonou ao Presidente da Câmara de Viana, ao Presidente da Agência de Investimentos e ao próprio Primeiro-Ministro! O impasse desapareceu por magia. O negócio de imediato se concretizou e todos partiram contentes nos seus BMW a comer “eisbein”. Um processo acessível a qualquer um, está bom de ver. Custa é a ouvir! Na ocasião, José Sócrates, invadido por um desconhecido fervor “neo-hippie”, puxou do seu inglês técnico e deslumbrou a plateia de empresários alemães, entoando “Blowing in the Wind”, do Eng. Bob Dylan, aproveitando para inaugurar umas pás eólicas para alternar uns gramas de energia verde, muito verde, enquanto a GALP procura petróleo no Beato, o que seguramente lhe permitirá aumentar ainda mais os preços do combustível, desta vez alegando o elevado custo de prospecção.
Também o herói McCain quebrou o silêncio que, até agora, era a única qualidade que se lhe conhecia. Diz que vai limpar a democracia americana dos “boys” do costume. Para isso, aliás, passou os últimos 26 anos no Senado sem nada fazer e contratou para a campanha presidencial as 7 maiores empresas de lóbi dos USA. Está trabalhar com afinco, sem dúvida! Sara Parvin, essa, continua a dizer asneiras sobre asneiras pendurada nos seus óculos de estilista japonês, com ar de professora primária dos anos 50. Uma contradição do tamanho do Alaska. Acaba a semana a deixar-se penetrar por um jovem “hacker” que lhe foi ao mail. A ver vamos o que de lá sai! Do Brasil não vêm só os “gangs” de favela a operar no “carjacking” e noutros crimes violentos, dando às noites lisboetas um delicioso charme devassamente carioca. Do Brasil vem também uma nota de humor de que só eles são capazes. A lei brasileira permite que os candidatos às eleições municipais adoptem o nome que quiserem para constar dos boletins de voto. Uma espécie de “nome artístico”. Assim, nas eleições em curso, há já oito Obamas em disputa. E o povo canta “Obama, Obama”, atrás do trio eléctrico no samba da avenida. Na Venezuela iniciou-se, decididamente, a “democracia de expulsão”. Dois elementos do “Human Rights” foram simpaticamente acompanhados ao aeroporto, depois de proferirem declarações menos elogiosas ao regime do tresloucado Chavéz. O visto era apenas turístico. Só dava para “recreacion e entrenimiento”. Para a próxima terão de pedir visto político! Em Israel uma senhora está prestes a assumir o poder. Vinda da Mossad, tendo sido frenética detractora da formação do Estado Palestino, aparece agora como defensora da sua criação. A confusão habitual para aquelas bandas, onde, dizem, começou o mundo e onde talvez acabe! Por cá o novo Código do Trabalho, ainda em discussão, não agrada a patrões, nem a sindicatos. Enfim, o habitual. Grave é a abolição do princípio de interpretação favorável ao trabalhador, um princípio que vem do “25 de Abril”. Numa altura de crise generalizada, com patrões pouco escrupulosos e sem preocupações sociais, temo bem que se vá agravar o pagamento de subsídio de desemprego. Ou seja, em vez de se apelar ao esforço dos empresários, facilita-se o desemprego. Quem vai pagar, para variar, é a classe cada vez mais mérdia, através dos impostos, cada vez menos mérdios. Quando estivermos todos desempregados, talvez o Ministro da Economia, na sua infinita bondade, retome velhos hábitos da antiga burocracia portuguesa que tão bons resultados deram no pleno emprego e acabemos contínuos numa qualquer repartição pública, ao serviço de Sua Excelência. Nessa altura, espera-se que o Primeiro-Ministro já tenha “gone with the wind”, independentemente da música. Pelo mundo, as explosões de carros armadilhados e homens-bomba são já um lugar comum. Sessenta mortos no Paquistão. Vinte no Iémen… Nada de anormal. Pelo menos não foi nos Estados-Unidos! E assim vai o Mundo…

sábado, 20 de setembro de 2008

Ganhar a todo o custo

Muitas vezes em competição o mais importante é ganhar. Os valores do Fair-Play, do simples participar e do companheirismo estão por certa vezes esquecidos. A competição desportiva é encarada nos dias que correm com profissionalismo. Mas por vezes, com excesso. Daí que ocorram casos de doping, idades adulteradas, nacionalidades compradas tudo em prol do vencer! O fair-play já pouco se pratica. O aplaudir o adversário, o admitir que este foi mais forte do que nós. Cumprimentar o adversário no final do certame. Tudo isto faz parte do desporto e também da vida. Outro aspecto é a das desculpas de mau perdedor. Como por exemplo, culpar o árbitro pelos nossos insucessos, é o mesmo que culpar os outros pelos nossos fracassos. Arranjar sempre algo que nos perturbe e fazer dessa situação uma desculpa, quando no fundo a verdadeira razão do insucesso esteve em nós. Muitas vezes estas situações de falta de Fair-Play estão ligadas ao desporto. Mas no dia-a-dia elas são visiveis. Só que não são evidentes ou noticiadas. E mesmo condenadas. O Fair-Play é uma coisa que faz falta ao desporto e ao dia-a-dia. O saber aprender com os nossos erros e tirar dos outros aquilo que têm de melhor para nós também é importante. Porque devemos aprender com a derrota e não embandeirar com as vitórias.

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

Cães socorristas

Correu ontem uma noticia de que um pastor alemão tinha salvo a vida do seu dono ao "telefonar" para o 112 local.

Reza a história que o dono tinha sofrido um ataque. O pastor alemão que tinha sido treinado para estas situações, "pegou" no telefone e ligou para o 112 local, começando a ganir em desespero. Do outro lado da linha aperceberam-se do sucedido e foram em socorro do homem. Que acabou por ser salvo....

Acreditam nesta história?

Isto vem na sequência de saber se os cães têm inteligência. Ou qualquer coisa parecida.
É certo que os cães percebem tudo aquilo que fazemos, sentem quando se lhes dá menos atenção e ladram quando lhes aparece um estranho. Tudo isto é fruto de quê?
Terão os cães um sexto sentido? que lhes permite apurar coisas que o homem nem sequer vê À frente dos seus olhos?

quinta-feira, 18 de setembro de 2008

Código do Trabalho

Após ter tecido algumas considerações sobre a legislação penal e processual penal no meu último post, fazendo uma ponte com o que se constata no nosso país, parece-me que para o tema de hoje faz todo o sentido fazer uma abordagem semelhante à legislação laboral. Não será de tom demasiado pessimista a afirmação de que Portugal atravessa provavelmente a maior crise social dos últimos 25 anos. A sucessão de empresas que encerram as portas (embora já se verifique uma diminuição desse número) leva-nos a pensar, por um lado na menos valia que tais insolvências comportam para a nossa economia e por outro na quantidade de pessoas que perde o seu meio de subsistência, principalmente se tivermos em conta que os empregos perdidos, o são por pessoas que não têm as mesmas facilidades em encontrar novo emprego. Coloca-se portanto a importante questão de saber qual o papel do Estado na regulação/resolução destes problemas que a todos afectam. Entendo que o Estado deve agir o menos possível, mas quando actuar, deve fazê-lo de uma forma determinada e acertada. Não ponho, nem pretendo por em causa o novo Código do Trabalho – apenas o tempo dirá se as opções tomadas serão as mais correctas ou não - como sempre faz toda a esquerda tradicional, que se levanta indignada utilizando expressões como “precariedade” e “violação de direitos fundamentais dos trabalhadores”. Também não digo que não haja razões para criticar em algumas situações, mas toda e qualquer reforma deve ser vista como um todo e não como a soma das suas coisas más. Diz a experiência que toda a bela tem o seu senão e o mesmo pode ser dito quando falamos de questões laborais, porquanto a discussão das matérias que integram as alterações exigem uma discussão em sede de concertação social. Isso implica sentar à mesa sindicatos e patrões. Duas “classes” com interesses antagónicos. É assim natural que haja cedências de parte a parte para que se chegue a uma solução de consenso que ainda assim nunca agradará a todos. Levantam-se dúvidas quanto à constitucionalidade do novo diploma, nomeadamente no que diz respeito à contratação colectiva e às alterações no processo de despedimento. Nesse campo, os últimos diplomas legais “produzidos” pela maioria PS e pelo executivo “Sócrates” têm merecido por parte do Presidente da República uma especial atenção, pelo que a fiscalização preventiva da constitucionalidade (um dos mecanismos dos quais o PR dispõe no âmbito do exercício dos seus poderes) é um mecanismo que será, certamente accionado. Mais uma vez sublinho que uma boa lei deve poder acompanhar a evolução da sociedade sem que seja necessário alterá-la cada vez que “cai o Carmo e a Trindade”. A constante alteração das leis (ao fim ao cabo, das regras do jogo) faz com que a insegurança prevaleça, ao invés daquilo que é um dos objectivos do Direito – a segurança jurídica. Concordo (não podia deixar de concordar) que quando uma lei não serve os interesses da sociedade deve ser alterada ou revogada, porém quando construímos uma casa, queremos que dure muitos anos, sem que seja necessário fazer obras. Julgo que a analogia não é descabida. Uma lei deve ser feita a pensar no presente, mas também no futuro.

quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Afinal tinhamos razão.....

Após o Ministro da Economia ter dito que os combustiveis deviam acompanhar a descida do preço do petróleo, eis que a BP aumenta em 1 cêntimo o preço da gasolina, baixando apenas o preço do gasóleo.
De facto, demorou a que as companhias petroliferas baixassem o preço dos combustiveis a partir do momento em que o Petroleo começou a baixar os seus preços de venda. O que se conclui duas coisas:
A primeira é de que em Portugal se praticam preços incomportaveis para o nosso mercado. Que as principais companhias têm liberdade para actuar consoante o seu desejo. E assim arrecadarem mais lucros. Não existe limite nem controlo. O que deixa os consumidores de mãos atadas sem um orçamento fixo para os combustiveis.
A segunda é de que os protestos de Junho passado tinham razão de ser. O que prova a força das populações e daqueles que diariamente sentem as medidas tomadas por governantes. E que a melhor de combater as injustiças é a realização de protestos e manifestações.
Em vez de falar , porque não actua o Ministro da Economia?

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

A Prova da Cabala

Hoje , era o meu dia de postar. Lembrei-me mesmo no limite da hora. E, depois, havia a tertúlia sobre a solidariedade. Eu sei, não fui solidária. Mas, tive "um dia de cão"!
E, depois, quando soube que o Dr. António Cluny pretende que se faça uma investigação ao processo Casa Pia, para concluir se há, ou houve ou não, uma cabala.....fiquei baralhada e pensei:
Como é que se prova a existência de uma cabala?
Pode ser que alguém me saiba dizer porque eu, sinceramente não sei.
Estão a ver? Como é que queriam que eu tivesse cabeça para postagens?!
-
ACCB

VENEZUELA

Há muito tempo que a América Latina anda politicamente sossegada. Parece ter passado a época dos golpes e contra-golpes militares que assolaram a região por décadas. Os direitos humanos, embora mantendo-se um enorme fosso entre a pobreza de muitos e a riqueza de poucos, estão a ser mais respeitados. Enfim, parece que estamos a entrar num novo ciclo. Um ciclo democrático, com as suas especificidades regionais.
Eis, porém, que surge Hugo Chavéz. Um discurso inflamado e populista. Imparável . Torrencial. Uma força da natureza, sentado em cima de barris de petróleo. Os "descamisados" sentem-se novamente protegidos. As nacionalizações surgem em progressão geométrica, transformando o mero proteccionismo económico, numa economia estatizada. Esta semana vieram as intentonas ou "inventonas" habituais, as prisões de militares adversos ao regime e a expulsão do embaixador americano.
Hugo Chavéz está a preparar terreno para uma ditadura do povo em que ele, forçosamente, se eternizará, porque sem ele não há "povo". Hugo Chavés é uma regressão democrática na América Latina. A democracia política não vive sem a democracia económica. Quanto menos fôr a dependência do Estado, mais democracia há. Em breve a Venezuela perderá a democracia. Haverá efeitos de contaminação noutros países da região?

Tertulia Virtual : Solidariedade

Solidariedade, é dar ou receber?

lo que es la solidariedad?

domingo, 14 de setembro de 2008

Madonna, Like a Singer

Madonna actua hoje em Portugal.
Aos 50 anos é uma verdadeira diva da musica mundial. Arrasta multidões, horas de televisão, publicidade e media constantemente sempre atrás dela. Sempre envolta em polémica. Muitas foram as polémicas relacionadas com as suas musicas e declarações. O video promocional de "Justify my love" foi censurado pela Mtv por conter cenas impróprias. Lançou o livro "SEX" onde descreve e relata as suas fantasias sexuais... De certa forma a publicação deste livro e de "Madonna, the intimite byography" veio abrir certas mentalidades. Também as suas canções foram alvo de criticas. O famoso "Like a prayer" que foi censurado pelo Vaticano. Numa segunda fase da sua carreira lançou temas como "music" que revolucionou o seu modo de actuar. Sempre ousada em cima do palco, Madonna nunca deixou de marcar a sua posição e enfrentar os criticos. Também no cinema, Madonna fez furor ao interpretar o papel de Evita Peron no filme Evita. Famosas ficaram expressões como "Também acredito que faz parte de ser americano poder expressar uma opinião contra ou a favor da guerra. As pessoas podem homenagear o seu país de diversas maneiras e ter uma opinião contrária não significa que se seja anti-americano», e "Não sou Judía nem cristã". Madonna está hoje em Portugal

sábado, 13 de setembro de 2008

11 Setembro, dois dias depois

1- O mundo mudou após estes atentados? 2- Estamos mais em guerra? 4- até onde vai esta escalada de atentados? 5- Como foi o vosso 11 Setembro?

sexta-feira, 12 de setembro de 2008

Os Limites da Arte

  • Pode um Charco no Chão ser considerado Arte? Sim ... para um fotógrafo, um pintor ...
  • Pode uma Tourada ser considerada Arte?Para milhares.
  • Uns rabiscos de um miúdo de 4 anos?Sim... para os pais.
  • Um monte de garrafas de plástico... de vidro, de panelas?... Sim.
Para o mundo das artes parece não haver limites, aliás este é hoje em dia o lema primeiro da Arte... derrubar barreiras, máscaras, hipocrisias... e assim se abre uma porta que até há bem pouco tempo (algumas décadas) estava fechada... por questões religiosas, políticas, ou pelas leis naturais... a lei do homem... aquela do senso comum.
Pois, a notícia que se segue faz-nos repensar em todos estes limites.
" Cão Morre Numa Exposição”
"O artista Habacuc deixou um cão morrer à fome durante uma exposição. Os defensores dos direitos do animais já lançaram uma petição online para que o artista seja banido da Bienal Centroamericana Honduras 2008.
O artista Guillermo Vargas, mais conhecido por Habacuc, está a dar que falar em todo mundo. O motivo desta atenção não são as suas obras de arte, mas sim o facto de ter deixado propositadamente um cão morrer à fome durante a sua última exposição.
A "Exposição nº1" teve lugar em Agosto, em Manágua, na Nicarágua. À entrada, os visitantes podiam ler a frase "És o que lês", seguindo-se um cenário pouco comum: entre as obras do artista estava um cão, faminto e doente, amarrado por uma corda a um canto da sala. Mesmo após alguns apelos dos visitantes para que o animal fosse libertado, o artista recusou-se a fazê-lo justificando que se tratava de uma homenagem a Natividad Canda, um nicaraguense que morreu depois de ter sido atacado por um rotweiller.
Ironicamente, o cão acabou por morrer à fome em plena exposição quando o título da amostra estava escrito numa parede através de uma colagem feita à base de comida canina".
  • A petição pode ser assinada em
http://www.petitiononline.com/13031953/petition.html
  • Pode isto ser considerado Arte?
  • Até onde Vão os Limites da Arte?

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

E SE FOSSE CÁ?

Imaginem que estavamos em eleições presidenciais em Portugal. Imaginem que aparececia uma candidata mulher que dizia ser anti-aborto mesmo nos casos de violação. Imaginem que essa mesma candidata diz que nas escolas não se devia ensinar a teoria evolucionista das espécies animais e que o homem é criação divina... Conseguem imaginar isto em Portugal sem se desatarem a rir? É absolutamente impensável em eleições presidenciais. Até tenho vergonha só de pensar! E, no entanto, somos um país pouco desenvolvido. Atrasado. Culturalmente pouco evoluído. Acabado de sair da ditadura. Com pouca cultura democrática.
Pois é esta situação que acontece nos USA, onde a senhora Palin defende as posições mais extraordinárias situando-se para lá da direita republicana, na obscuridade ultamontana dos pacóvios de província. Esta senhora é candidata a vice-presidente. Aparece em mega-comícios onde se gastam rios de dinheiro a dizer alarvidades que fazem o júbilo de mihões de americanos "desenvolvidos". Esta é a nação mais avançada do planeta? É desta gente que recebemos lições e obedecemos a ordens? São estas questões passíveis de ser escrutinadas em eleições presidenciais, seja onde fôr?
Há duas respostas possíveis. Uma, directa e curta. É assim mesmo nos USA. A América profunda é reaccionária. Não passam de crianças e estas posições dão votos. Há outra, mais maquiavélica. Enquanto a senhora Palin faz de palhaço, ninguém repara no McCain, esse sim um verdadeiro perigo.

O papel do legislador

Passado praticamente um ano desde a entrada em vigor das alterações introduzidas aos Códigos Penal e de Processo Penal, assistimos a uma escalada de crimes violentos como nunca antes se viu no nosso país. Decerto as intenções do governo seriam as melhores, porém nunca se deverá deixar de ter em conta que para bem governar não basta ser bem-intencionado. É preciso essencialmente ter visão estratégica e de futuro. Ao falar-se em visão estratégica, facilmente associamos esta qualidade a áreas ligadas à economia, às finanças ou às obras públicas. A verdade é que no direito é também necessário ver adiante do tempo senão, sucede o que hoje se assiste. As leis mudam ao sabor das notícias que passam nos jornais. Tempos houve em que se publicavam leis e códigos e estes vigoravam inalterados durante anos. Não quer isto dizer que a qualidade da sociedade era melhor ou pior então. Quer isto dizer que a qualidade das leis e de quem as redigia era sem dúvida superior. Faziam então sentido as regras de interpretação do art.º 9º do Código Civil que nos ensina como fazer uma interpretação actualista da lei, o que deixa de fazer sentido se a lei é constantemente actualizada. Mas voltando ao tema inicial, o que pretendo essencialmente sublinhar é a necessidade de antes de ser proceder a qualquer alteração à legislação que deve por termo à onda de violência e insegurança que assola o nosso país, é fundamental olhar além da conjuntura actual e não criar um regime de estado de sítio que pode potenciar problemas bem mais graves do que aqueles que sofremos. Quer seja pela alteração ao código de processo penal, quer seja na alteração à lei das armas ou outro(s) diploma(s) legais, o legislador terá que ter em conta não só o presente, mas essencialmente o passado (para não se cometerem erros antigos) e o futuro, para que as soluções agora encontradas sejam duradoiras.

terça-feira, 9 de setembro de 2008

blogosfera fenomenalis IV

Um blogue pode ser uma importante fonte de noticias?
Muitos blogues são autênticos jornais personalizados.
A função do blogue é vária. Emitir opinião, dar a conhecer um lado mais pessoal, lançar concursos e passatempos e também ser uma fonte de noticias.
Mas será essa a função de um blogue? Procurará o leitor isso num blogue?
Os Jornais são uma importante de noticias. É através deles que ficamos a saber o que se passa no país e no mundo. Fazer de um blogue um jornal já será demasiado complexo. Até porque o que o leitor procura é uma opinião a um acontecimento, um assunto devido entre outras funcionalidades. E depois lançar a sua visão e lançar a discussão. Até porque se for uma fonte de noticias será uma repetição daquilo que estiver no jornal.....
Os blogues são um importante veiculo de comunicação para mostrar a nossa opinião e o nosso lado mais oculto, mas nunca para repetir aquilo que já está dito ou escrito num outro importante motor de comunicação.
Lançada que está a polémica, como vêem esta situação?

domingo, 7 de setembro de 2008

Reentré política

Começou esta tarde a Reentré politica. No próximo ano iremos ter três actos eleitorais: Autárquicas, Europeias e as legislativas. Por isso nos próximos 12 meses iremos ouvir e ver Socrates, Ferreira Leite, Portas,Louça, Jerónimo e entre outros nos principais meios de comunicação social.
Esta tarde discursarem Ferreira Leite e Jerónimo. Sendo que no encerramento da festa do Avante o discurso comunista não muda, concentremo-nos em Manuela Ferreira Leite e no PSD que são a principal força alternativa ao governo do PS.
O discurso trouxe situações novas. Como o facto de ter criticado o facto de se fazerem operações policiais em directo para a televisão. Aí está um tema de discussão. Será que já chegámos a copiar os americanos?
Ferreira Leite falou também do medo de falar, de considerar este Governo um exemplo de tratar da comunicação e da imagem.
Voltando à segurança interna, disse que "O Governo falhou perigosamente no âmbito da segurança interna”, e que "“não se sente que os criminosos sejam perseguidos e punidos”.
Concordam com estas afirmações?
Foi uma entrada dura de Manuela Ferreira Leite que não respondeu aqueles que a acusavam de estar em "silêncio". E notamos que vemos um PSD mais preocupado com questões sociais do que em relação á economia e obras publicas.
É um novo discurso?
Como será o ano politico 08-09?

sábado, 6 de setembro de 2008

Alerta Cultural

Como está a cultura em Portugal?

Onde estão os valores da nossa identificação lá por fora?
Será que ainda somos o país do Fado, Futebol e Fátima.....
Desde há uns tempos para cá, que pouco tem-se falado dos nossos brandos costumes. Fátima é só no dia 13 de Maio, Futebol é só quando joga a selecção e o fado já pouco se canta. Preferindo-se o pop e o rock cantado em Inglês.
Com o passar do tempo, pouco se vê dos nossos traços culturais. A não ser nos escritores que vamos tendo, sendo que qualquer pessoa escreve um livro e tem logo publicidade. Na pintura e escultura pouca voz temos nós. Restam-nos as touradas(que poucos consideram tradição); a música que nos dá ainda algumas alegrias e uns tipos que dão uns chutos na bola mas que valem 30milhões de euros.
O que nos resta?
Em Portugal os nossos museus e exposições são caros e estão fechados ao domingo e feriado, quando uma pessoa tem tempo de "dar" um saltinho.
Com o tempo parece que vamos perdendo alguns traços culturais, estando mais concentrados no nosso ritmo diário quase frenético.
Ler um livro, apreciar uma obra de arte, ouvir e sentir uma musica, consumir cultura ainda faz parte do quotidiano?
Ou estamos refinados a esta ignorância?

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Coca-Cola mata?

É uma das bebidas mais vendidas no mundo. Senão aquela que mais se consome. Falo-vos da Coca-Cola, essa nossa amiga que nos refresca no verão, tira a sede no inverno, que engorda durante o ano todo e que dizem, repito; dizem...... faz mal!
Será mesmo assim?

Teoria numero 1)-Diz que destroi os ossos, que tira o cálcio desses. Ao contrário do leite, que é o melhor para os Ossos.

Teoria numero 2) - O nosso organismo não foi feito para ingerir ácido fosforico; é como um carro fosse projectado para andar com alcool e colocar querosene num avião

Teoria numero 3) A Coca- Cola tem muita cafeina e esta provoca aceleração dos batimentos cardiacos provocando uma taquicardia

Teoria numero 4) Faz mal devido ao ácido que ela contém reagir com substancias tipo limão, causando enfraquecimento dos ossos

Teoria numero 5) Peguem num bife e metem num copo com coca-cola e vejam o que acontece

Foram estas as respostas que encontrei para a questão...

A Coca-Cola faz mesmo mal? Se, sim porque vende tanto?

quarta-feira, 3 de setembro de 2008

Eles existem ou é pura ficção?

Veio esta semana numa magazine o tema dos extraterrestres. Ainda nao li a dita reportagem, mas aqui vao algumas reflexões.
Desde sempre que se falou na hipotese de existirem seres para além de nós terráqueos. Muitas são as pessoas que admitem já terem visto aliens e ovnis. Fotografias mostram Ovnis.....
Até que ponto será isto real?
Não é possivel que estejamos sozinhos no universo. Tem que existir mais seres que não nós. Para além das bacterias que poderão emergir noutros planetas, nomeadamente em Marte. Mas falo daqueles seres que vemos em filmes como E.T. , Guerra das Estrelas, entre outros.
A ciência ainda não chegou a esta conclusão. Se é que alguma dia irá chegar. Está mais preocupada em explorar outros planetas. É um mistério que vai perdurar no tempo.
Sem sabermos se é verdade ou não...
Estaremos sozinhos?

terça-feira, 2 de setembro de 2008

Reentré I

Uma Reentré

Após quase um ano de existência do blogue, a equipa deste decidiu fazer uns reajustamentos. Com isso deicdimos que cada autor terá a sua área especifica. Não será uma limitação no tema a escolher, mas apenas uma linha que vai organizar melhor o blogue, dará aos seus "escritores" a possibilidade de fazerem o melhor na sua área mais especificia. E dará a quem nos lê e comenta de ficar a conhecer melhor aqueles que todos os dias "Olham Direito......" Mais á frente será dada a conhecer quem vai fazer o quê, assim que estiver determinado que isso aconteça.

Mas essencialmente queremos dar a conhecer quais serão os temas de maior impacte durante o próximo ano de Outubro 2008 a Agosto 2009:

- Iremos fazer uma abordagem especifica às eleições norte-americanas tentando fazer debates interactivos com apoiantes de cada uma das listas.

- Daremos especial atenção ao ciclo politico que se avizinha: Eleições europeias, autarquicas e legislativas. Focando o interesse nas legislativas acompanhando PS e PSD

- Iremos desenvolver melhor os temas que estão nas sondagens continuando com os desafios e inaugurando outros

- Iremos ter uma area sobre Arte, seguindo a linha já definida.

- Teremos um capitulo especial para a história. Vamos focar muito aspectos relacionados com a investigação histórica. Procurando uma causa para as coisas.

- Continuaremos com as rubricas Olhar de fora, Olhar a Imagem, Conferências. Inaugurando uma rubrica de Exposições. E vamos reforçar a Rubrica Figuras do Nosso Tempo, que tão bem deu conta de si

- E estamos a pensar fazer uma entrevista neste espaço. Em que moldes e com quem, sobre que assunto ainda não está decidido.

São estes os principais tópicos da nova temporada do "Olhar Direito" que dia 14 de Outubro completará um ano de vida.

Mais sugestões e opiniões olhardireito@gmail.com

Share Button