Etiquetas

terça-feira, 18 de novembro de 2008

Que Europa Queremos?

O Comissário Europeu dos Assuntos Económicos e Monetários alertou, esta segunda-feira, para o risco de uma possível «deflação» como consequência da crise económica e voltou a pedir aos países europeus uma resposta coordenada à actual situação.
ALGUÉM TEM SOLUÇÕES??
Comparem o nosso pensamento com este pequno extracto do discurso de
Obama no dia da sua Vitória:
(...) " as alturas em que nos foi dito que não podíamos e as pessoas que não desistiram do credo americano: Sim, podemos. Um homem pisou a Lua, um muro caiu em Berlim,um mundo ficou ligado pela nossa ciência e imaginação. (..)
Sim podemos.
Percorremos um longo caminho. Vimos tanto. Mas ainda há muito mais para fazer. Por isso, esta noite, perguntemos a nós próprios – se os nossos filhos viverem até ao próximo século, (..) que mudança é que verão? Que progressos teremos nós feito? Esta é a nossa oportunidade de responder a essa chamada. Este é o nosso momento. Este é o nosso tempo para pôr o nosso povo de novo a trabalhar e abrir portas de oportunidade para as nossas crianças;
para restaurar a prosperidade e promover a causa da paz;
para recuperar o sonho americano e reafirmar aquela verdade fundamental de que somos um só feito de muitos e que, enquanto respirarmos, temos esperança. E quando nos confrontarmos com cinismo e dúvidas e com aqueles que nos dizem que não podemos, responderemos com o credo intemporal que condensa o espírito de um povo:
Sim, podemos.
Muito obrigado. Deus vos abençoe. E Deus abençoe os Estados Unidos da América." - Tradução de Mª João Batalha Reis

3 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Pois!

A criação da Europa Federal não é com certeza....

Soluções para a crise? Maior regulação, melhor intervenção do Estado, e não MAIS!!!

Maior controlo perante os bancos e instituições financeiras.

E que tal um melhor combate á evasão\fraude fiscal?

GANDALF disse...

Ha uma solução,radical é verdade,mas talvez funcionasse,fazer a classe política ter a noção real das dificuldades que quem trabalha de forma honesta e cumprindo todas as obrigações para com o estado e ganhando o salario minimo nacional enfrentam.
Talvez o significado de crise para essas pessoas tivese outro (o verdadeiro)significado.

expressodalinha disse...

Há uma medida que se afigura prioritària: ter a coragem de acabar com os "off-shores". Um escândalo de fuga ao fisco e de lavagem de dinheiro que não pode continuar.

Share Button