quinta-feira, 17 de julho de 2008

A EUROPA E A POLÍTICA INTERNACIONAL

As presidências rotativas da UE servem para dar uma sensação de independência aos países envolvidos e fingir que pequeno é igual a grande. Sempre que um país tem os seus "6 meses de glória" inventa novas prioridades para poder brilhar e ser diferente. Gastam-se rios de dinheiro e toneladas de energia em iniciativas diplomáticas arrojadas e cimeiras inovadoras, tudo para cada um poder fazer as suas "flores" naquele breve intervalo de tempo. Agora é o inefável Sarkozy e a União do Mediterrâneo. Antes fora Portugal com as cimeiras com África e com a China. Enfim, ninguém quer ficar atrás!
Quais os resultados concretos destas iniciativas? Em que é que elas nos vão de facto afectar? Não sabemos. Para além dos folclóricos dois ou três telejornais com gente de gravata a sair de carros de luxo e abundante caviar ao pequeno-almoço, nada nos é dito a não ser umas vagas generalidades pregadas pelos comentadores de serviço. Aliás, nunca mais ouvimos falar disto!
Fará sentido esta política diplomática ostentatória feita de repelões voluntaristas e desconexos para telejornal ver? Não fará mais sentido discutirem-se e definirem-se as prioridades exactas da UE (no seu conjunto) e depois dar-lhes continuidade de forma sustentada e consistente? Ou seja, não fará mais sentido um verdadeiro Ministério dos Negócios Estrangeiros da Europa?

3 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...

Tem razão.
Muitas destas cimeiras são viradas para o exterior da UE.
Nunca para o interior como se viu, durante a presidência portuguesa.
Nestas presidências discute-se mais o papel da UE lá fora do que as questões dentro da UE.

UM MNE europeu?
Porque não? teria tanto trabalho e seriam-lhe imputados demasiadas responsabilidades e atribuições......

Poeta do Penedo disse...

O Tratado de Lisboa?
Lisboa é onde? Portugal, aquela província espanhola?
Àh não é provincia espanhola? É um país independente? Há muito tempo?
Quase nove séculos?
É boa, onde tenho eu andado com a cabeça, que nunca dei por tal país!! Pois, isso já eu vi que fica na Península Ibérica. E não é muito longe.
Fez a Expo 98? e o Euro 2004?
Mas eu estive lá! Qual é a política internacional de Portugal? bzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbzbz.
Pronto, já percebi porque é que me esqueci que Portugal é um país independente.

Francisco Castelo Branco disse...

A politica internacional de Portugal é a mesma que a da UE...
Não pode ser diferente......

Share Button