Etiquetas

domingo, 18 de maio de 2008

blogosfera fenomenalis III

Os blogues criam dependência?

Todos nós que temos um blogue sabemos o quanto custa actualizá-lo, escrever episódios interessantes que cativem as pessoas, saber as novidades da blogosfera.

Isso tudo leva tempo. Cria em nós uma certa dependência. Como se fosse um objecto pessoal que temos de tratar com muito cuidado, pois ali está muito da nossa vivência. Mas isso tem prejuizos. Passamos mais tempo em frente ao computador quando podíamos estar noutros sitios, é necessário estar preocupado com aquilo que escrevemos, para saber se o texto é de qualidade ou não; contactamos com pessoas que não conhecemos de lado algum.

Mas esta dependência tem um lado saudável pois permite-nos criar uma empatia com outras pessoas de vários pontos do globo, de enriquecer a nossa intelectualidade e escrita. De obrigar a estar permanentemente informado sobre o que se passa à nossa volta. E isso cria responsabilidade.

A blogosfera é o unico meio de fazermos o nosso próprio jornal ou diário. Em que tudo o que pensamos estará registado para "mais tarde recordar". Para além de interagirmos com outras pessoas.

Isso terá custos na vida de cada um?

16 comentários:

Cleopatra disse...

Vá lá Francisco!! Não sejas ciumento. Eu continuo contigo no blogspot!! ***surfados

Cleopatra disse...

Não tem custos
Cria dependencia
É saudável e criativo
Continuemos!

expressodalinha disse...

Tal como um jornal, começa a haver público. Há uma linha editorial, expressa ou implícita. Há peocupações com as audiências. Dá trabalho. Tem custos pessoais. Porque o fazemos? Simples vício ou moda? Queremos expressar-nos e este é o único processo barato? Queremos comunicar com desconhecidos? Aceder a realidades que esses desconhecidos nos mostram? Somos jornalistas frustrados? Ou escritores sem editora? Ou somos os novos jornalistas e os novos escritores?

Francisco Castelo Branco disse...

Vou responder as perguntas caro Expresso

Faço porque gosto de dar opiniões sobre diversos temas. E de as partilhar. E conhecer as opiniões dos outros sobre as matérias que escrevo
ACho que é um vicio implantado na moda
Pelo menos neste meio temos a liberdade de dizer o que queremos.
E sem censura. E de fazermos nos a nossa linha editorial
Quem sabe o Jornal "Olhar Direito", um dia nunca se sabe....
Queremos comunicar com o mundo todo
Somos jornalistas e escritores sem editora, mas nos dias que correm toda a gente publica um livro. é facil

expressodalinha disse...

Pequeno detalhe e única discordância: publicar um livro não é nada fácil. Eu que o diga...!

Butterfly disse...

Concordo com o facto de que a manutenção de um blog tem os seus custos ( acabas por deixar um pouco para trás "aquele" livro que estavas a ler ou de estares o tempo que antigamente dispendias com os teus amigos, etc, etc, etc ... ), mas também tem as suas vantagens !
Partilhas com outras pessoas determinados interesses, proporcionando-se a partir destes contactos bons intercâmbios de opiniões, contactos e conhecimentos.
E sim ... é um vício ! ;)

Cleopatra disse...

Expresso.... gosto da sua objectividade.

r. disse...

Vim cuscar a convite, e gostei bastante do vosso blog.
Não tenho particular preocupação com a qualidade dos textos, isto é, em termos literários, ortográficos ou gramaticais. É raro corrigir erros, pois no meu caso vejo o como um derramameto expontâneo de sentimentos e emoções. Muitas vezes com considerações absurdas, mas sempre que possível com humor. Consigo desabafar muita da minha realidade emocional, codificando por vezes as situações reais em que tiveram origem. Por vezes o contrário também se passa.
Tenho uma regra, no entanto, que fiz para mim mesma. Vida familiar e profissional têm que estar excluídas ou codificadas. O que me interessa partilhar são emoções, frustrações, euforias, ilusões, desejos, pensamentos absurdos e imediatos, cómicos, etc.
É como se fosse o meu escape egocêntrico. É o único método socialmente aceite de falarmos conosco próprios sem sermos conotados de loucos.
É um vício, mas ler e fazer desporto também são vícios. Fazem "perder tempo"? Sim, mas é um tempo só nosso.
Não acompanho muitos blogues, acompanhei talvez 6 no máximo, e hoje em dia acompanho apenas 3, diariamente. Basicamente blogs de humor generalista.
Vou cuscando de quando a quando outras paragens, mas é raro.
E sim, torna-se um diário que só nós deciframos. Falo por mim, claro. Já é comum fazer pesquisas para saber algumas datas específicas, por me lembrar do que escrevi "naquele dia".

expressodalinha disse...

Cleo: obrigado. Tento ser...
R: cuscar é bom!

Francisco Castelo Branco disse...

Lanço outra questão:


A criação dos blogues é tempo perdido ou ganho?

Prometo que falo no meu caso, noutro comentario

Kokas disse...

Pode parecer estranho, mas as pessoas mais fascinantes que tenho na minha vida, neste momento, foram-me dadas a conhecer através do meu blog. Já lá vai quase um ano. Foi numa tarde assim, mais quente, que um grupo de visitantes me convidou para ir beber bujas e comer caracóis. Até hoje! Depois disso vieram outros. Juntaram-se e criámos laços que nunca pensei atar com gente que nunca tinha visto a minha cara ou ouvido a minha voz!

Sempre que penso que "o ciclo do Mundo ao Contrário" chegou ao fim, lembro-de daquilo que já me ofereceu e não consigo tatuar o ponto final. Por isso, vírgula...

Aquele abraço!

Francisco Castelo Branco disse...

Também no meu caso fiz amigos na blogosfera.
Até reencontrei outros que não via há um ano.
Este pequeno espaço tem esse poder de criar relações e estabelecer novas linkagens.

Talvez um dia se realize um grande jantar com todos os membros do blogue.
Aqueles que escrevem e os que comentam e visitam

Veremos....

Rachel disse...

Ola! Ants de mais obrigada, bom blog...bons conteudos !!!

Aproveito para dar a minha opinião..no meu caso pessoal os meus posts e o trabalho que desenvolvo no meu blog, partem de um principio que para mim é o mais importante que é a satisfação pessoal em fazer o que realmente me dá prazer, e em segundo lugar vem o facto de querer produzir..criar um meio de informação e disponibilizar informação para um determinado segmento, que não tem acesso a essa informação pelo menos na lingua portuguesa..ou seja criar algo que não existe e desta forma desenvolver uma area que tenho um interesse enorme não só a nível pessoal como profissional...preocupo-me com a qualidade de informação, mas não me preocupo muito com números, nao pretendo ter uma grande quota de mercado..falava mais numa quota de cliente...já fico feliz por ter meia duzia de pessoas que realmente dão valor ao que faço.

Já agora, im just a kiddo..tratamento formal is a no no :)

Raquel

LNeves disse...

Terá o custo na vida que cada um desejar! A verdade é que há gente que não perde grande tempo com os blogues, como é o meu caso. Há blogues que visito diariamente, e que me tiram 5 ou 10 minutos por dia.
Quem não é tão social, viverá provavelmente mais os blogues ou o ambiente cibernautico; quem tem vidinha para além disto, não perde muito tempo a escrever.

***MUAH***

LNeves disse...

Quanto à tua questão... Acho que é tempo ganho se (como tudo na vida) for q.b. E acho que ualquer pessoa tem "gosto" no seu blog, uma vez que é pessoal. :)

***MUAH***

Francisco Castelo Branco disse...

Não concordo com essa de que quem tem menos vida social, tem mais tempo para os blogues

Acho que a questão não se deve por nesses termos

Share Button