Etiquetas

quinta-feira, 6 de março de 2008

Portugal Real IV

Seremos um país de invejosos?

Muito se tem dito sobre o mal com que os portugueses convivem com o sucesso alheio. Independentemente de termos sucesso ou não, o que acontece com o “vizinho” é mais importante. Se ele tem sucesso, é porque conseguiu de forma pouco honesta. Se não obteve sucesso, tem poucas capacidades. Inferiores às nossas e portanto nunca irá atingir um patamar igual ao nosso. Se o vizinho obteve sucesso, não aceitamos isso e desejamos arduamente para que ele rapidamente volte ao que era. Em vez de olharmos para o que ele conquistou e o seguirmos como modelo…… Porque convivemos mal com o sucesso alheio? Em vez de tentarmos também alcançar o mesmo?

As oportunidades são cada vez menos, e o sucesso de um implica necessariamente o insucesso de outro. Não conseguimos conviver com o sucesso alheio, porque isso retira-nos espaço e atenção. A sociedade portuguesa vive muito daquilo que os outros fazem e não do que somos capazes de alcançar. E isso leva, inevitavelmente a uma sociedade invejosa. Daí a dificuldade de por vezes, ser complicado trabalhar em equipa.

É este o país real ou tudo isto é utópico?

4 comentários:

expressodalinha disse...

Os Lusitanos, se é que descendemos um qq coisa deles, sempre terão sido individualistas. Teremos herdado esse espírito juntamente com uma boa dose de mesquinhez, que anda sempre associada à inveja (como já se viu, não gosto de Lusitanos e acho, mesmo, que foram o segundo factor do nos atraso. O primeiro foi a excêntrica localização da península e a barreira dos Pirinéus). Mas os tempos passaram e a história não ajudou nada. Continuamos subservientes, espertalhaços, pouco solidários e extremamente individualistas. Este é, de facto, o país real, o "país da couve galega".

Tiago R. Cardoso disse...

aguarda-se pelo dia que o individualismo egoísta se torne num individualismo construtivo, onde eu quero o melhor para mim ajudando o outro.

Francisco Castelo Branco disse...

Bom comentário dos dois....
É trabalhando em equipa que se consegue alcançar resultados...
Assim ficam todos a ganhar.

Falta um bocado desse espirito aqui em Portugal...

O que mudar para ganharmos esse espirito?

BC disse...

O que mudar?
Francamente o que tem de mudar são as mentalidades dos portugueses, sem dúvida.Trabalhar em equipa seria bom se não existisse dôr de cotovelo (passo a expressão)e penso,que isto aqui não se pode dizer muito alto pq. apesar de ser mulher, é pena,mas as mulheres tramam-se muito mais...educação?talvez...
BC

Share Button