Etiquetas

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

UE Parte VII: A Presidência Portuguesa

Quando estamos no final da III Presidência Portuguesa da UE, é tempo de fazer alguns balanços: É justo realçar aquilo que foi feito pelo Governo de José Socrates. Em conjunto com o Presidente da Comissão, a nossa presidência correu muito bem. Foram tratados vários temas relevantes. A organização das Cimeiras com o Brasil, Russia e África foram os pontos mais altos. Foi possivel estabelecer parcerias com estes países, fundamentais para o desenvolvimento económico e politico da UE. Em termos logisticos correu tudo bem. Não houve qualquer problema de maior com a "produção" desta cimeira. Volvidos seis meses, sobre o inicio da nossa aventura europeia, é tempo da Eslovénia conduzir os destinos europeus. O que acharam da nossa presidência? Da maneira como foi conduzida? Dos temas relevantes que foram tratados? E será que no futuro é possivel repetir tão

6 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

A nível de propaganda correu bem, as cimeiras podem ter sido pontos altos no entanto viu-se poucos resultados, embora tenham servido para mostra que sabemos organizar coisas.

O tratado, embora muito do trabalho tenha sido feito pela Alemanha, temos de dar mérito a quem consegui que fosse assinado, o que se pede agora é que esse mesmo senhor tenha a capacidade de dar voz ao povo.

Francisco Castelo Branco disse...

Acho que na Cimeira UE-Russia e com a África, houve resultados.
Tambem espero agora que Socrates começe a olhar para dentro do país.
Concordo que grande parte do trabalho foi da Alemanha

m disse...

Justo justo seria realçar o imenso trabalho que foi feito pela imensa máquina por detrás de José Sócrates, a quem devemos mais uma excelente presidência (muitas vezes à custa de enormes sacrifícios pessoais). O MNE e a REPER estão de parabéns. Sócrates e o Governo também. Por esta ordem...

Francisco Castelo Branco disse...

Sim concordo.
Realçar o excelente desempenho de Luis Amado.
Um verdadeiro Ministro.

P-S: M podias identificar-te....

m disse...

Então não concordamos... As minhas desculpas. Erro meu. Por MNE queria dizer Ministério dos Negócios Estrangeiros e não Ministro dos Negócios Estrangeiros. Acho que nos esquecemos demasiadas vezes de elogiar as pessoas que estão por detrás da enorme máquina governamental e que são responsáveis pelo enorme sucesso de iniciativas como estas, muitas vezes com custos pessoais.

PS: poder podia mas assim tem mais graça. E não tarda chegas lá ;)

Francisco Castelo Branco disse...

Sim M. Mas quem está à frente do MNE é o seu Ministro. É de realçar o trabalho fantástico que Luis Amado teve na nossa presidência mas também como Ministro dos Negócios Estrangeiros, desde a saída de Freitas do Amaral.
Acho que é um ministro de Top.

P.S.- Vou entrar no jogo e tentar descobrir quem és.
Já percebi que não és do mundo blogosférico, por saber que sou monárquico e tratar por "tu".
Continuemos a jogar heheheh

Share Button