sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Nomeações Politicas?

Vem à baila este tema com o recente caso do BCP. Tudo porque Armando Vara (militante do PS) transita da CGD para o banco privado. O PSD reagiu com indignação à transferência do ex-Ministro de Guterres. Isto porque era militante do PS. Não criticou a competência da pessoa em questão. Ao longo dos anos, PS e PSD quando estão no Governo costumam indigitar dirigentes para cargos em Empresas e Instituições Publicas. Ora, estamos perante um banco privado. Mesmo assim, as criticas não param. Mesmo sabendo que para Instituições Privadas, quem escolhe os membros das suas direcções são os accionistas,sócios,fundadores etc,etc..... O que é de criticar é a atitude dos dois partidos que costumam andar nas chefias do governo. Sempre que há uma nomeação politica, lá vem o "inimigo" criticar e fazer queixinhas na Comunicação Social. Só há uma forma de resolver isto. Criar uma lei que defina competências e critérios para as nomeações politicas. Porque é que nenhum partido fez isto? Ou será que esta lei é feita consoante as suas medidas? Se se faz sempre a mesma coisa, porquê criticar? Não é melhor esperar para ser Governo e fazer a mesma coisa? Talvez sem criticas houvesse maior legitimidade, ou não?

3 comentários:

Tiago R Cardoso disse...

A "utopia" seria o estado não fazer nomeações politicas mas que os cargos fossem ocupados por competência...

Francisco Castelo Branco disse...

Mas não haverá forma de isso acontecer?
Sei l+a, critérios, carreiras etc.....
Assim fica tudo mais suspeito

quintarantino disse...

Haver há, eles é que não querem ... dá-lhes jeito... é que, por exemplo, agora sai um Vara para, às tantas, entrar um Oliveira ou um Loureiro...

Share Button